Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

terça-feira, 30 de novembro de 2010

As semelhanças entre o projecto da Canadamar e as recomendações da BTM

Recentemente, a Atlântico Line, iniciou a divulgação pública do estudo por si encomendado à BTM Transport and Solutions, relativo ao transporte marítimo nos Açores,  curiosamente esse estudo indica que a melhor opção é a aquisição de navios próprios do tipo HSC.
Pois bem, estas recomendações da BTM, feitas à Atlântico Line, fez-me lembrar  o projecto da empresa Canadamar, apresentado à poucos anos ao Governo Açoriano, comunicação social e público em geral, pelo Sr João Amaral, um emigrante açoriano residente no Canadá, que já havia tido negócios na área do transporte marítimo nos Açores, com o iate "Santo Amaro", e mais tarde com o navio, "Ilha de S. Jorge".
Parece-me que a BTM  sem querer deu  razão ao Sr. João Amaral e à Canadamar, pois esta pretendia assegurar o transporte marítimo de passageiros e viaturas inter-ilhas com navios HSC do tipo catamaran, aliás estas imagens aqui públicadas, foram retiradas do ficheiro de apresentação desse projecto, que incluia um catamaran de 55 metros e outro de 73 mts, devo aqui referir que também existe um ficheiro ( que não tenho) que inclui um navio HSC do tipo monocasco,  que surge nesse ficheiro com as cores da Baleária.
Estas imagens são do catamaran, "Isle of Man", actual navio da frota da Steam Packet Company, com o nome de "Snaefell", este navio têm um comprimento de 73,86 mts, uma boca de 26 mts, um calado de 3, 10 mts, e atinge uma velocidade máxima de 34 nós, quanto à sua capacidade de transporte é de 431, passageiros  e aproximadamente 85 viaturas em 420 metros lineares de carga, digamos que este navio está muito perto do perfil  recomendado pela BTM, uma vez que esta considera que um dos navios devia ter uma capacidade de 500 passageiros e 50 viaturas.
(©) Copyrights imagens: Ficheiro Canadamar/ João Amaral.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Potencialidades do Porto da Praia da Vitória

Há por aí quem não encontre no Porto da Praia da Vitória potencialidades alavancadoras da economia Açoriana, em minha opinião faltar-lhes-á visão ou então pura e simplesmente recusar-se-ão a ver, sendo este o pior cego como se sabe.
A mais pura racionalidade financeira determina que para alguns portos dos Açores as suas localizações, limitações ou massa crítica empresarial inibem ou impossibilitam o crescimento afastando-os da 1ª liga e das necessárias exigências dos portos do século XXI.
No entanto, este perfil de limitação não se enquadra no Porto da Praia da Vitória que oferece amplos espaços para crescimento, quer em área alagada, quer em área seca.
No seu interland inclui-se um aeroporto internacional que tem grande potencialidade como plataforma logística de carga aérea, infelizmente muito mal aproveitada.
O plano de investimento portuário concentrado no Porto da Praia da Vitória deverá incluir a construção do alongamento do molhe norte junto ao actual terminal P.O.L., movendo-se uma magistratura de influência diplomática junto do governo dos EUA de forma a adaptar este terminal com as devidas e necessárias obras para ali criar o futuro caís de cruzeiros da ilha Terceira.
Do outro lado da baía onde estão concentrados todos os serviços portuários, incluir-se-ia o aumento do actual caís -12 em 110 metros, passando este a ter uma nova frente de atracação com um comprimento total de 460 metros.
Para além do crescimento do cais -12 torna-se necessário também a construção de um novo cais multi-propose de 200 metros com uma rampa ro-ro e paralelo ao actual cais -7, conhecido por cais dos ferry´s, permitindo a operação simultânea de dois navios e principalmente melhorar a operacionalidade do terminal de cimento.
Acompanhará este novo cais -7 a construção de um amplo parque de estacionamento destinado ao parqueamento das viaturas para embarque e zona para o público, permitindo assim a reorganização e ordenamento de toda aquela área evitando o caos de trânsito que se tem verificado ao longo dos últimos anos.
Rebuscando ainda a ideia de ali concentrar o tráfego ferry, lembro que uma das indicações do estudo da BTM, tão badalado pela Atlânticoline e Governo Regional, aconselha uma maior inter-mobilidade, ou seja, a actividade ferry e os seus passageiros poderiam ganhar em termos de economia de escala com a localização do aeroporto internacional das Lajes a poucos quilómetros, como já foi aqui referido.
Esta é apenas uma ideia das eventuais potencialidades de crescimento do actual porto da Praia da Vitória, cada um terá certamente a sua visão e opinião, mas que o porto tem pontencial de crescimento lá isso têm, ficando também por desenvolver uma gama de oportunidades empresariais que se sabe um porto alavancar.
Veremos pois o que o futuro nos reserva, até porque no estudo BTM se refere como estratégico a criação de Hubs logísticos nos Açores, e o modelo concentrionista de Ponta Delgada não desenvolve os Açores por igual.
(©) Copyrights texto: Rui Carvalho, Praia da Vitória.
(©) Copyrights fotos: 1ª Carlos Medeiros; 2ª e 3ª António Saez; 4ª googlesat; 5ª desconheço o autor.

domingo, 28 de novembro de 2010

Cores de Novembro.

Tenerife 25 Novembro 0708h. Costa Fortuna.
(©) Copyright fotos: Antonio Sáez, Tenerife.
Tenerife, 0728h: G. Canaria, C. Fortuna e SF Entrecanales.

sábado, 27 de novembro de 2010

Visita dupla.

No sábado dia 20 tivemos ao Fairlift de Jumbo (ver aqui) e na passada quarta-feira 24, quem recalaron em Tenerife foram om Jumbo Javelin de 12.900 tons de dois gruas com capacidade conjunta de 1.600 tons, (procedente Luanda, Angola para Horten, Noruega) e o Rolldock Sun, 12500 tons (que desde Pointe Noire em R. Congo dirige-se a Rotterdam). Ambos navios ancoraram na área exterior ao dique do Leste para proceder a se abastecer-se de combustível. Estas visitas tão seguidas destes barcos especializados, não costuma ser tão frequentes.
(©) Copyright texto y fotos: Antonio Sáez, Tenerife.(©) foto: Rolldock.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

"Prague Express" em Singapura

Digam lá se este porta-contentores "Prague Express", com as suas caixinhas coloridas, não fica bonito? gosto especialmente destas duas fotos enviadas pelo nosso Amigo António Simas, e obtidas em Singapura, Obrigado.
(©) Copyrights fotos: António M. D. de Simas, S. Miguel.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

O dia da Box

 Com a regularidade que nos habituou a Box Lines Navegação, SA, efectuou a segunda e última escala prevista para o mês de Novembro. No porto para além deste porta-contentores "Ruby", também operou o navio dos TMG "Paulo da Gama".
Esta escala da Box Lines, esteve um pouco tremida, uma vez que a habitual rotação nas ilhas ( Ponta Delgada-3ª feira; Praia da Vitória 4ª feira; Graciosa 5ª feira; 6ª feira Ponta Delgada), ficou comprometida devido à greve geral que se realizou, na 4ª-feira, dia atribuído à operação na Praia da Vitória, era então de esperar que  se efectua-se a mesma rotação mas com o atraso de um dia, graças a Deus que tal não se verificou, pois as condições metereologicas, previstas para o porto da Graciosa ( 6ª-feira; Sab; Dom), poderiam inviabilizar essa operação na 6ª-feira, sendo assim a Box Lines tomou a decisão de alterar a rotação e operar na Graciosa hoje (enquanto o tempo o permite), quanto a mim foi uma decisão que apreciei,  sendo uma  forma de demonstrar  vontade em servir bem uma ilha que depende do serviço da Box Lines no que diz respeito ao transporte de carga contentorisada.
Quem estiver interessado em ler o estudo realizado pela BTM, já o pode fazer no site da Atlânticoline, entretanto li no mesmo o seguinte: "A Box Lines possui 3 navios mas o único dedicado à rota dos Açores é o S. Rafael",?????? bem acho que convém dizer que na altura a frota da Box Lines era composta por BBC Scotland (linha da Madeira), Apolo  e S. Rafael ( linha dos Açores), uma pequena observação num estudo que me deixa algo desiludido, mas regressarei e este tema.
(©) Copyright fotos: MM Bettencourt, Graciosa.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Naviera Armas: a toda máquina.

O novo ferryboat da Naviera Armas Volcán del Teide abandonou a doca do estaleiro de Barreiras em Vigo, às 0930h de hoje com destino a Santander, em onde se procederá ao pintado de seu casco tal e como antecipou P. Farinhas no seu blog.
Às 1900h das Canárias navega com rumo Este a muito boa marcha -25 nós- à altura de Taipa de Casariego (no limite da Galícia com Astúrias).
A esta velocidade pode chegar aproximadamente às 0100h de manhã, ao estaleiro santanderino.
Se estima que o navío pode estar operativo no prazo de um mês.
Além disso seu navio gemelo, sem nome ainda, ([TBN], pendente de denominação, casco n º1667 de Barreiras) se encontra em avançado estádio de construção como vemos nas fotos de Alfredo Campos Brandón de Vigo. JC Díaz Lorenzo indica a possibilidade que sua bota-fora se efetue em meados de Dezembro 2010, o que permitiria sua entrega em Junho 2011.
Desejamos que de tanta atividade, saia algo de muito interesse para Açores: o enlace regular de passagem e carga rodada das ilhas, com o Continente e Madeira.
(©) Copyright fotos: Alfredo Campos Brandón de Vigo, Galicia.
Capturas LTodo y texto: Antonio Sáez, Tenerife.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

"Happy Buccaneer" içando 1380 tons


 Navio "Happy Buccaneer",  que pertencente à frota da Holandesa Biglift, elevando uma carga em tandem com um peso de 1380 tons. O navio têm 145 mts de comprimento, 28,30 mts de boca, e 7,02 mts de calado.Quanto às suas gruas têm uma capacidade em conjunto de 1400 tons. Mais um daqueles navios, que me fascina, mas que só os vejos nos ecrãs. Video: Youtube/brinkjj.

domingo, 21 de novembro de 2010

Pequeno Grande FairLift.

O MV FairLift de Jumbo Shipping, (um dos temas favoritos do estimado editor - proprietário deste blog), chega ontem a Tenerife procedente de Lagos, entrando às 0840h pelo Sul (ver captura1 de LTodo). Se lhe vê passar minimizado pelos dois cruzeiros de Aida Kreutzfahrt, -Cara e Blu-, buscando seu ponto de ancoragem no anteporto do dique do Leste para realizar tarefas de abastecimento. O piloto, ja a bordo, lhe indica a localização conveniente.
FairLift, posto definitivo.
Finalizadas ditas tarefas marcha hoje para o Norte, para Rotterdam (captura2) justo em uma escala de 24 horas de duração.
Apesar suas pequenas dimensões tem uma grande capacidade de içado e carga (se bem, naturalmente, em menor escala que seus irmãos maiores).
Azamara Journey rumo ao Caribe. FairLift, ancorado.
(©) Copyright texto y fotos: Antonio Sáez, Tenerife.

Navio de cruzeiros "Arcádia" nas Portas do Mar.

De passagem por Ponta Delgada, esteve no dia 19 deste mês,  o navio de cruzeiros "Arcádia". Dessa agradável presença no caís de cruzeiros, Portas do Mar, mais uma vez, o nosso Amigo António Simas, generosamente envia-nos estas belas fotos, dando uma imagem abrangente de toda a estrutura das Portas do Mar, onde para além do "Arcádia", podemos ver o  rebocador "Tsavliris Hellas", atracado no caís interior, junto à rampa roll-on/ roll-of, e no fundo da imagem do seu lado direito temos o N/T "Angelina Amoretti", que fizemos referência  neste blog  aquando da sua passagem pela Praia da Vitória.
(©) Copyrights fotos: António M. Dias de Simas, S. Miguel.

sábado, 20 de novembro de 2010

N/M "FLINTERWAVE" na Praia da Vitória


"Nem rei nem lei, nem paz nem guerra,
Define com perfil e ser

Este fulgor baço da terra
Que é Portugal a entristecer -
Brilho sem luz e sem arder,
Como o que o fogo-fátuo encerra.

Ninguém sabe que coisa quer.
Ninguém conhece que alma tem,
Nem o que é mal nem o que é bem.
(Que ânsia distante perto chora?)
Tudo é incerto e derradeiro.
Tudo é disperso, nada é inteiro.
Ó Portugal, hoje és nevoeiro...
É a Hora!

Fernando Pessoa
"
DADOS:
Nome: FLINTERWAVE
Data e Hora da entrada: 19-11-2010 - 07:00
Indicativo de chamada: PHBZ
Nº IMO: 9313785
Porto de registo: HAREN.

Bandeira: HOLANDA.
Ano de construção: 2004.
Comprimento f. a f.: 89.78 mts.
Boca máxima: 14.00 mts.
Porte (DWT): 4535 tons.
Arqueação bruta: 2999 Mtons.
Arqueação líquida: 1640 Mtons.
Calado máximo à entrada: 5,90 mts.
Último porto: BAYONNE (França).
Próximo porto: Aguarda Ordens.
Tipo de carga: 4151 Tons de Milho.
Potência da máquina principal: 2640 KW.
Potência do auxiliar de proa: 340 KW.
Armador: Wave BV.
Agência: Oceânica, Agência de Navegação - Jorge Meneses.
Nome do Comandante: Wiepko T. Bos (Holanda).
Piloto de serviço: Rui Carvalho.
(©) Copyrights fotos: Rui Carvalho, Praia da Vitória.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

"Princess Daphne" no porto de Drapetsona

Navio de cruzeiros "Princess Daphne", atracado no porto de Drapetsona, Grécia, em trabalhos de manutenção depois da docagem. Bem juntinho ao navio de cruzeiros "Princess Daphne" está o "Arion", também ele com registo na Madeira, sendo ambos pertencentes á frota da Classic International Cruises.
(©) Copyrights fotos: Cpt. Stefanos Papadopoulos, Grécia.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Estudo da BTM recomenda a compra de navios de alta velocidade para os Açores


A Atlântico Line, começou ontem a apresentar os dados constantes do estudo efectuado pela BTM, para já, e apenas vendo o que consta na comunicação social, o grande destaque vai para o facto de esse estudo recomendar a compra de navios de alta velocidade para as operações inter-ilhas, com velocidades na ordem dos 28 nós, tendo um navio capacidade para 600-800 passageiros e 150 carros, enquanto o outro terá lotação para 500 passageiros e 50 carros. Quanto aos pequenos ferrys que irão fazer ligações nas ilhas do triângulo, e que recentemente foi aberto concurso para a sua construção, é uma das soluções indicadas no estudo.
No estudo também se salienta a necessidade de uma maior inter-modalidade entre os diferentes meios de transporte, enquanto que a nível do transporte de carga ( contentores), volta a surgir a questão de criar uma ou duas plataformas logísticas, devidamente equipadas, para permitir receber navios com capacidade de 1700 teus, claro que aqui calculo eu que as duas plataformas logísticas sejam Ponta Delgada e Praia da Vitória.
Este estudo, segundo refere os jornais, estará disponível dentro em breve no site da Atlântico Line, onde poderá ser consultado, para uma apreciação mais pormenorizada, obviamente que no estudo constará muita mais informação, do que aqui resumidamente publico.
Sendo eu um admirador do design dos navios de alta velocidade, sejam eles monocascos, catamaran ou trimaran, não deixo de ficar um pouco confuso, pois o facto de gostar de os ver não quer dizer que sejam os mais adequados para os mares dos Açores, obviamente que se trata de uma opinião meramente pessoal, mas suportada pela opinião de várias pessoas com conhecimento na matéria.
Outra dúvida que me martela na cabeça, é o facto de saber se este estudo preconiza o mesmo tipo de movimento ferry que se verifica em outros arquipélagos, permitindo para maior sustentabilidade juntar ao tráfego de passageiros e viaturas a chamada carga -rodada, criando assim uma verdadeira ponte, onde possam circular pessoas e bens entre todas as ilhas.
(©) Copyrights fotos: 1ª, António Saez, Tenerife; 2ª Gacs; 3ª MM Bettencourt, Graciosa.
Fonte: Açoriano Oriental.