Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Porto da Graciosa, foto nocturna

 
Uma foto do Colega e amigo Carlos Medeiros, lembrando uma noite no porto da Graciosa.
Aproveito para lembrar, que o Amigo Carlos Medeiros, tem publicado imensas reportagens fotográficas, de várias ilhas açorianas com destaque para a Terceira e Graciosa, dando a conhecer as nossas paisagens e tradições. Trata-se de uma divulgação gratuita, que pode ser apreciada em vários sítios da net com destaque para "Fotos Carlos Medeiros" e "Olhares fotografia Online".
(©) Copyright foto: Carlos Medeiros, Terceira.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

"INDEPENDEN​CE OF THE SEAS", em Ponta Delgada






Mais umas belas imagens da autoria do Amigo António Simas,  relativas à passagem ontem por Ponta Delgada do navio de cruzeiros "Independence of the Seas", da conhecida Royal Caribbean.
(©) Copyright fotos: António M. Dias de Simas, S. Miguel.

Colaboradores do Porto da Graciosa participaram em Curso de Primeiros Socorros



Os colaboradores do porto da Graciosa,  participaram num curso de primeiros socorros, patrocinado pelo Gabinete de Qualidade, Ambiente e Segurança no Trabalho da Direção Geral dos Portos da Terceira e Graciosa,  nos dias 26 e 27 de novembro.
Este curso foi ministrado pelo Serviço Regional de Bombeiros e Protecção Civil dos Açores, em colaboração com o CEFAPA,  e denominado "Primeiros Socorros com Suporte Básico de Vida e utilização do Desfibrilhador Automático Externo", este curso decorreu no Quartel dos Bombeiros Voluntários da Graciosa.



N/M "Ponta do Sol", "heavylift"



Apresento hoje, mais um post relativo à escala da Boxlines no porto da Graciosa, com o navio "Ponta do Sol". O destaque da operação de hoje, vai para a descarga de uma grua da empresa "Eurotagar", que se desloca à nossa ilha afim de proceder à desmontagem do parque eólico da ilha, uma vez que este  em breve irá sofrer um importante "upgrade", face ao já anunciado projecto da empresa alemã Younicos.
(©) Copyright fotos: MM Bettencourt, Graciosa.







N/M "Ruby", em Leixões

No final do corrente ano irá completar-se um ano que o "Ruby", foi "surripiado", à linha dos Açores. Reaparece novamente neste blog, graças à gentileza do Amigo José Modesto, a quem Agradêço. E por falar em trocas e baldrocas, ouve-se cada vez mais o boato, que haverá mais alterações na linha dos Açores! 
(©) Copyright fotos: José António Modesto, Leixões.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

sábado, 24 de novembro de 2012

Uma "estrada" chamada, "Welland"





Hoje a "viagem" é até ao canal Welland, Canadá, e como sempre oferecida pelo Amigo Paulo Renato. Na primeira das fotos um típico "Laker", característico desta região, na ultima  interessante o facto de ao lado do navio navegando no canal Welland, haver uma estrada, fico a pensar que existem diferentes formas de ver o mar, este não se trata de um obstáculo ás ligações, apenas um meio para diferentes ligações. Os navios são ferramentas, que adaptados ás circunstâncias, transformam o mar, rio ou canal, numa ponte ou estrada. Penso que devido ao actual sistema de transportes marítimos nos Açores, olhamos o mar mais como um manto de água que nos separa e não como algo que nos une.
(©) Copyright fotos: Paulo Renato, Canadá.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Os "3 pilares" da rampa ro-ro - Comodidade, Rapidez e Economia

Escreveu o poeta, "o sonho comanda a vida", digo eu que a construção da rampa ro-ro no porto da Graciosa, faz-me sonhar com um futuro sistema de transportes marítimos inter-ilhas, diferente do actual, assente em 3 pilares, Comodidade, Rapidez e Economia.
A cada dia que passa mais convicto fico, que a eventual utilização das rampas ro-ro, dentro dos parâmetros habituais em outros arquipélagos, pode e deve ser um dos pilares sobre o qual assentará, uma nova política de desenvolvimento regional, transformando os Açores não em partes mas num Todo.
Se a inteligente decisão de construir as rampas, não tiver por  base a evolução do serviço ferry sem "castigo" para os utilizadores, então não compreenderei de forma alguma  este investimento. Convictamente acredito nas mais valias de um serviço ferry anual incluindo  carga rodada inter-ilhas, certamente serão muitos mais os beneficiados do que os prejudicados! Quem tem medo das rampas?
(©) Copyright fotos: MM Bettencourt, Graciosa.



quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Novos ferrys da Atlânticoline, na “Fase-2“, do processo de construção


A opção de proceder à construção de dois navios com capacidade para passageiros e viaturas nas ligações entre as ilhas do Grupo Central “vai mudar radicalmente a forma como se processa o transporte marítimo de passageiros principalmente nas ligações entre as três ilhas do Triângulo”, considerando este “um passo decisivo para que a construção de um mercado interno, que nestas três ilhas tem uma posição de vanguarda, possa atingir um novo patamar em relação ao já existente e cujas condições entendemos poder ser melhoradas”.
Referia, Vasco Cordeiro, actual Presidente do Governo Regional dos Açores, (na altura  Secretário Regional da Economia),  durante a cerimónia de assinatura do contrato de construção dos dois navios ferry de 40 metros para a operação regular de transporte marítimo de passageiros e viaturas nas ilhas do Grupo Central, celebrado entre a empresa Atlânticoline SA e os Estaleiros Armon,SA.
Referia na altura ser “este um processo prioritário para o Governo dos Açores”, não só “porque melhorará as condições de transportes de pessoas e bens entre estas ilhas”, mas também porque “vem adequar-se a um conjunto de investimentos que estão a ser feitos como são os casos da construção dos novos terminais de passageiros na Horta e na Madalena”.
O contrato entre a Atlânticoline SA e os Estaleiros Armon prevê a construção de dois navios de quarenta metros, um com capacidade para cerca de 333 passageiros e oito viaturas e outra para 287 passageiros e 12 viaturas, num investimento total de 18,6 milhões de euros. De acordo com o estabelecido, os navios serão entregues em Agosto e Novembro de 2013.
Nesta altura o processo encontra-se na fase-2, corte da chapa,  após a conclusão do processo de design e aprovações necessárias. Concluída a fase 2 da construção, avançará a fase seguinte, a montagem dos blocos fase-3, armamento fase-4, pintura pintura fase-5, lançamento à água fase-6, aprestamento fase-7, testes de mar fase-8, baptismo e entrega fase-9. Ou seja nesta altura o processo segue o seu percurso normal.
(©) Copyright imagem: Atlânticoline

Astilleros Armon,SA.
(©) Copyright fotos e fonte: Astilleros Armon, SA
Astilleros Armon, SA, Espanha, constituída como cooperativa Armon em Navia em 1963, tornou-se mais tarde Astilleros Armon, SA.
Astilleros Armon,SA, ( Navia, norte de Espanha) são a sede cooperativa de 6 empresas, com uma capacidade produtiva conjunta superior a 40 navios ano.
As 6 empresas com capacidades deferenciadas são:
Astilleros Armon, SA, Navia : Aqui centraliza-se as tarefas de direcção, administração e engenharia. Conta com uma área de 34000 m2 dos quais 5000m2 são área coberta.
Astillleros Armon, Burela, SA : Fundado em 1992 para satisfazer a procura de navios até 70 mts de comprimento, este estaleiro foi projectado com modernas infra-estruturas que o optimizam a produtividade do mesmo.
Astilleros Armon, Gijon : Adquiriu em Fevereiro de 2011 as instalações do Astillero SA Juliana, construtora que conta com mais de 100 anos de experiência. Possui uma área de 184.000 m2.
Astilleros Armon Vigo: Incorporados em 1998 dispõem de 12.000 m2 de instalações compactas podendo albergar navios até 120 mts de comprimento e 18 de boca.
Auxiliar Naval del Principado: Conta com 2500 m2 de instalações cobertas num total de 10800 m2 de área, está especializado na construção de embarcações rápidas em alumínio, que necessitam de avançadas técnicas de construção.
Conformado e Corte, SA: Procede ao corte e moldagem do aço, a sua capacidade produtiva permite-lhe fornecer a terceiros as peças que estes necessitem. Com uma área coberta de 7400 m2 dispõem de gruas de diferentes capacidades de elevação e um moderno sistema de corte.
Estes estaleiros já produziram mais de 750 navios, desde rebocadores, embarcações rápidas, lanchas de pilotos, navios de pesca, cargueiros, dragas, navio oceanográficos etc, destinados a clientes dispersos pelos 5 continentes.



terça-feira, 20 de novembro de 2012

"Polarcus Naila", em Las Palmas



Aqui está mais um navio sísmico, atracado no porto de Las Palmas, Gran Canária, de facto como referia o nosso Comentador, Victor, tem havido uma grande concentração de navios afectos à exploração offshore, neste caso particular  prospecção.
Este faz parte da frota da Polarcus, sendo o segundo de uma frota de 8, todos com a eficiente e inconfundível proa X-Bow, um design da Ulstein, Noruega. No entanto este foi construído no Dubai, e lançado à água a  30 de julho de 2009.
Localizatodo-Porto de Las Palmas
 

Operação heavy-lift da Jumbo Shipping

Dois excelentes vídeos do canal da Jumbo Shipping, no Youtube. O primeiro uma interessante reportagem de uma operação heavy-lift, enquanto o segundo referente a uma nova class de navio para a frota da Jumbo.
Vídeos: Jumboheavylift / Youtube.

"WESTERN REGENT", em Ponta Delgada


O navio sísmico, "Western Regent"(IMO 9017757), escalou o porto de Ponta Delgada, no passado dia 19 de Novembro. Este navio desenhado pela Ulstein International, AS, em estreita colaboração com a Western Geophysical, foi construído em 1992 nos estaleiros da Ulstein, na Noruega com o casco nº232, tendo 92,5 metros de comprimento, 20 de boca e um calado de 6,4 metros. O navio tem como proprietário registado a WesternGeco LLC, dos E.U.A., e é operado pela WesterGeco AS, Noruega.
(©) Copyright fotos: António Simas, S. Miguel.


segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Os novos "brinquedos" do Porto de Ponta Delgada

Nova tremonha ecológica, e a nova grua do Porto de Ponta Delgada, sem dúvida um belo conjunto para quem aprecia e gosta de máquinas portuárias.
(©) Copyright fotos: António M. D. Simas, S. Miguel.

N/M "PONTA SÃO LOURENÇO" na Praia da Vitória

Não é normal conseguir apanha-lo no cais comercial, mas embora as condições de luz não fossem as melhores cá fica o registo. Parece que, aproveitando a imobilização dos próximos dois dias, fará algumas reparações de rotina pois quem vai para o mar avia-se em terra.
(©) Copyright fotos: Cmdt Rui Carvalho, Praia da Vitória.



Magníficas fotos do "Black Watch", em Ponta Delgada









Publicamos hoje, mais um excelente conjunto de fotos da autoria do Amigo António Simas, referentes á passagem por Ponta Delgada (17-Nov), do navio de cruzeiros da Fred Olsen Cruise Lines, "Black Wacth".
(©) Copyright fotos: António M. D. Simas, S. Miguel.