Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Meloas sobre rodas, embarcam no N/F "Express Santorini"!


Deliciosas meloas produzidas na, "Quinta do Corneta", embarcaram sobre rodas na nova rampa ro-ro do porto da Graciosa! Não é algo de extraordinário, muito pelo contrário, é uma situação mais que normal em outras paragens,  mas  por cá poucos tem a capacidade de ter a noção das óbvias potencialidades que os ferrys e as novas rampas vem trazer aos Açores e ao fomento da sua actividade sócio-económica. 
As meloas aqui servem apenas de exemplo de como um serviço ferry anual com passageiros e carga rodada, podia oferecer à economia insular, as vantagens são óbvias!
Mais uma vez pergunto quem tem medo dos ferrys?
© Copyright fotos: MM Bettencourt, Graciosa.
Captura do vídeo Anabela Bettencourt 


quarta-feira, 28 de agosto de 2013

N/M "CORVO" volta a descarregar milho e contentores no porto da Praia da Vitória



 Uma vez mais o N/M "CORVO" do armador MUTUALISTA AÇOREANA descarregou milho em granel, tal como contentores e carga geral, no porto da Praia da Vitória. As 998 toneladas manifestadas e carregadas no porto de Lisboa destinam-se ao recebedor TERCEIRENSE RAÇÕES, e aumentam a descarga anual neste porto de cereais/aditivos para rações para as 48.714, repartidas por 13 navios.
 © Copyright fotos e texto: Cte Rui Carvalho, Praia da Vitória.

domingo, 25 de agosto de 2013

P.S. com liderança bicéfala!





O "meu" P.S. (leia-se "Ponta do Sol"),  tal como o partido político,  "Bloco de Esquerda", tem uma liderança bicéfala, pois é operado pela Transinsular e Boxlines de forma rotativa, e tal como o BE apenas  tem uma bandeira e um símbolo neste caso a bandeira da Transinsular ....
Imagens da ultima escala do PS, no porto da Graciosa dia 21 de Agosto, neste caso ao serviço da Boxlines!
© Copyright fotos: MM Bettencourt, Graciosa.

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

A.P.S.S. adquire nova lancha de pilotos à Safehaven Marine


© Copyright foto/press realese: APSS,SA
© Copyright fotos e render: Safehaven Marine, Irlanda.
Foi assinado no passado dia 12 de Agosto, nas instalações da APSS-Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA,   um contrato para a aquisição de uma lancha de transporte de pilotos  entre aquela administração portuária e a empresa Safehaven Marine, Limited, após a tramitação de um concurso público internacional. Este contrato foi outorgado pelo Engº Carlos Seixas da Fonseca, pela APSS, e pelo Cte. Ronald Goddard, pela Safehaven.
A aquisição desta nova embarcação especializada, que terá um custo de cerca de 523 mil euros, tem como objetivo melhorar as condições de resposta, em tempo e em segurança, do serviço de pilotagem,  concorrendo assim para a melhoria da operação e da competitividade do Porto de Setúbal.
O   modelo será o Interceptor 38/11,5 mts, sendo o casco um "Genesis 38", da autoria do próprio estaleiro. O modelo destinado a Setúbal, será idêntico ás  4 lanchas de pilotos entregues em 2012 à Portos dos Açores, SA (Ver Aqui)., contudo esta não possuirá gancho de reboque.
Comprimento: 11,7 mts.
Boca: 4,1 mts.
Calado:  1, 35 mts.
Deslocamento: 12, 250 kgs ( em leve)
Capacidade de combustivel: 1500 litros.
Velocidade: 25 nós max @ 2300rpm, operational @ 85% of MCR (1955 rpm) 20 nós.


Navio tanque, "SICHEM SPARROW", em Santa Maria







© Copyright fotos: Mário Silva, Santa Maria.
Recolha de dados: Paulo Peixoto, Boston.
O navio tanque "SICHEM SPARROW",   atracou ontem dia 21 de Agosto, no porto de Vila do Porto, Santa Maria,  cerca das 13 horas. A sua operação consiste na descarga de combustível exclusivamente para a aviação ( JET1),  que efectua escalas técnicas no aeroporto  de  Santa Maria. Mais uma reportagem do Amigo e Colaborador, Mário Silva, que permite desta forma a quem gosta do shipping, apreciar o movimento portuário do porto mariense, Obrigado Amigo!
Nome: SICHEM SPARROW
IMO: 9216054
Indicativo de Chamada: 9HHA8
Numero de MMSI: 215974000
Bandeira: Malta
Porto de Registo: Valletta
Ano de Construcao: 2001
Data de Entrada ao Activo: 27/06/2001
Estaleiro: Ilheung Shipbuilding & Engineering Co. Ltd.,- Mokpo, Coreia do Sul. Casco#99-94
Comprimento Fora a Fora: 92,90 metros
Comprimento entre Perpendiculares: 83,50 metros
Boca Maxima: 14,46 metros
Pontal: 7,00 metros
Calado: 5,94 metros
Altura: 32,00 metros
Deslocamento: 5,491 toneladas
Arqueacao Bruta: 2,764 toneladas
Arqueacao Liquida: 1,042 toneladas
Porte Bruto: 3,596 toneladas
Numero de Tripulantes: 12
Potencia de Maquina: 3,263 hp (2,400 kw)
Velocidade de Servico: 13,20 nos
Potencia de Thruster: 340,00 bhp (250,00 kw)'
Navio Gemeo: Sichem Colibri
Nome Anterior: Sparrow (2001-2005)
Operadores: Eitzen Chemical Spain SA- Malaga, Espanha.

Grupo Sousa é candidato ao novo terminal de cruzeiros de Lisboa

http://www.dnoticias.pt/actualidade/economia/402495-grupo-sousa-e-candidato-ao-novo-terminal-de-cruzeiros-de-lisboa

Postado por  um visitante do chat, a quem agradeço! Aqui fica um interessante link!

Hovercraft russo "atraca" numa praia cheia de banhistas



Terá sido por causa de algum biquíni?

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

N/M "FRISIAN LADY", no porto da Praia da Vitória



© Copyright fotos: Duarte Lourenço, Praia da Vitória.
© Copyright texto: Cte. Rui Carvalho, Praia da Vitória.
 Fotos de mais um pequeno "coaster" que escalou hoje o porto da Praia da Vitória a fim de descarregar cereais/aditivos para rações. Apresentamos o N/M "FRISIAN LADY" do armador Boomsma Shipping com sede em Sneek - Holanda. Manifesta 4.400 toneladas de cevada para o recebedor UNICOL, que adicionadas às já descarregadas este ano totalizam 47.716, repartidas por 12 navios.
DADOS TÉCNICOS:

Nome: FRISIAN LADY.
Data e Hora da entrada: 19.08.2013 - 07:00
Indicativo de chamada: PBDX.
Nº IMO: 9242906.
Porto de registo: SNEEK.
Bandeira: HOLANDESA.
Ano de construção: 2002.
Comprimento f. a f.: 104,23 Mts.
Boca máxima: 15,20 Mts.
Porte (DWT): 4.684 Tons.
Arqueação bruta: 3.666.
Calado máximo à entrada: 5,70 Mts.
Estaleiro: Celiktrans Deniz Insaat Kizaklari Ltd. - Tuzla - Nº 25.
Último porto: Great Yarmouth.
Próximo porto: Aguarda ordens.
Tipo de carga: 4.400 Tons. de Cevada.
Recebedor: UNICOL.
Auxiliar de proa: 250 Kw.
Potência da Máquina Principal: Mak - 1x6M32-4S/SA/iLV - 2.880 Kw.
Armador: FRISIAN LADY II B.V. (Boomsma Shipping B.V.).


domingo, 18 de agosto de 2013

A história inspiradora do importante papel dos ferrys no desenvolvimento de La Gomera (Canárias)

© Copyright  Captura : Livro de Juan Carlos Diaz Lourenzo.
© Copyright texto: Juan Carlos Diaz Lourenzo./ Blog "De la mar y los barcos"
En aquella época el ferry Benchijigua era algo más que un barco para los gomeros, el “ferre” como le llamaban, porque era el único existente y el primer car-ferry que navegó en Canarias, que redimió a la Isla de su secular aislamiento y supuso para La Gomera el arranque, el punto de inflexión para su actual desarrollo y por ello se puede hablar de La Gomera antes y después del ferry.
Existe un antes y un después en la historia de las comunicaciones marítimas de La Gomera, aspecto que, unos años después se haría extensivo al conjunto del Archipiélago Canario. En el caso que nos ocupa, sin embargo, el punto de partida constituye un hito relevante y está asociado a un nombre, Fred. Olsen; una compañía, Ferry Gomera; un barco, el primer Benchijigua y una fecha, el 8 de julio de 1974 –hoy se cumplen 37 años-, cuatro referentes y una misma identidad para el desarrollo sin precedentes de una isla que, aislada y en medio de penurias de todo tipo, había provocado, entre otras consecuencias, una constante sangría emigratoria desde hacía algo más de dos décadas.
A mediados de 1973 ya se conocía en La Gomera el proyecto con el que Fred. Olsen Sr. había respondido a los planteamientos de las autoridades insulares de la época, entre ellas el presidente del Cabildo, Jaime Vega, quien anteriormente había planteado al almirante Leopoldo Boado, por entonces subsecretario de la Marina Mercante, la posibilidad de mejorar las comunicaciones de la isla con un buque tipo ferry. La respuesta de Boado fue determinante: “Vayan a ver a Fred. Olsen. Seguro que le interesa, pues él es un gomero más”.
© Copyright foto: Lineas Fred Olsen.
 Em 1904 Thomas Olsen, filho do armador norueguês, Fred Olsen, chega pela primeira vez ás Canárias, interessado em conhecer o processo de produção e embarque da fruta, nos navios de seu tio Otto Thoresen. Thomas Olsen viria a ter um papel de extraordinária importância no desenvolvimento da ilha de La Gomera, a sociedade agrícola criada no vale de Benchijigua é um desses exemplos, tendo sido o primeiro a produzir intensivamente o tomate e a banana.
Don Tomás, como era conhecido, morre em 1969, o seu filho Fred Olsen, assume os negócios do pai, em 1973, Fred Olsen que na altura estava em La Gomera, recebe um desafio vindo de um grupo de responsáveis de La Gomera, este, consiste em criar uma linha entre La Gomera, e Los Cristianos. Após lhe ser efectuado o desafio Fred Olsen regressa à Noruega, e encarrega o seu departamento técnico de estudar a viabilidade de um ferry com menos de 900 tons de registo bruto.
Naquele mesmo ano na semana Santa, durante uma reunião com os responsáveis pelo desafio, Fred Olsen, surpreende todos com a aceitação do desafio e logo ali apresenta o projecto. Nascia assim a Ferry Gomera, SA. 
Em 1994, após reestruturação empresarial a Ferry Gomera dá lugar à Lineas Fred Olsen. Hoje  a Fred Olsen, Canárias, assegura várias ligações nas Canárias, tirando também partido de outros negócios associados.


Porto da Graciosa, 15 de Agosto de 2013. Que comparação fazer com a 1ª imagem de S. Sebastian de La Gomera?
Sempre que se fala de ferrys, existe sempre quem diga, que Madeira, Canárias, Baleares, ilhas Gregas, e tantas, tantas outras, não são iguais aos Açores! Que grande conclusão! Nem as 9 ilhas açorianas o são! Mas a necessidade de mobilidade marítima é igual, a necessidade de estabelecer relações sócio-económicas inter-ilhas é igual, seja em maior ou menor quantidade, por isso é que se constroem navios de diferentes dimensões, capacidades e características, por isso é que existem frotas grandes e frotas pequenas. 

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Chegada do, "Maersk Mc-Kinney Møller", a Roterdão (Vídeo)

O novo mega porta-contentores, da Maersk Line,  " Maersk Mc-Kinney Møller", primeiro da classe "TRIPLE-E", chegou hoje pela primeira vez  ao porto de Roterdão.  A classe "Triple E",  será composta por 20 navios, com um comprimento de 400 metros, 59 metros de boca ,  altura de 73 metros, e uma excepcional capacidade de 18 000 Teus (mais 16% que o Emma Maersk -2500 contentores). Os 20 gigantes construídos nos estaleiros da Daewoo Shipbuilding, Coreia  serão entregues em 2013-2014, os primeiros 10 navios e a segunda dezena em 2014-2015, totalizando um espaço de carga de 380 000 Teus. Como exemplo um comboio com 18 000 teus, teria um comprimento de 110 kms,  a classe Triple-E  conseguirá  viajar 184 quilómetros consumindo 1 kWh  de energia por tonelada de  carga, enquanto que um Jumbo  viaja apenas meio quilómetro  .
O TRIPLE-E, significa em inglês "Economy of scale, Energy efficiency and Environmentally improved", eis o  novo "Rei dos Oceanos"!

N/M "EEMS TRAVELLER" na Praia da Vitória




© Copyright texto: Cte. Rui Carvalho, Praia da Vitória.
© Copyright fotos: Duarte Lourenço, Praia da Vitória.
 Registamos a escala do N/M "EEMS TRAVELLER" no porto da Praia da Vitória para descarga de 2.384 toneladas de Sêmea de Trigo carregadas no porto holandês de Amesterdão. Destinadas ao recebedor UNICOL, aumentam o total anual de cereais\aditivos para rações para as 43.316 toneladas, repartidas por 11 navios. Resta referir que deste armador já cá fizemos registo do N/M "FILIA ARIEA" (ver aqui), N/M "AMMON" (ver aqui), N/M "EEMS DOLLARD" (ver aqui), e sem registo o N/M "KLIFTRANS
 DADOS TÉCNICOS:

Nome: EEMS TRAVELLER.
Data e Hora da entrada: 16.08.2013 - 07:00
Indicativo de chamada: PECH.
Nº IMO: 9218234.
Porto de registo: DELFZIL.
Bandeira: HOLANDESA.
Ano de construção: 2000.
Comprimento f. a f.: 90,60 Mts.
Boca máxima: 13,75 Mts.
Porte (DWT): 2.850 Tons.
Arqueação bruta: 2.137.
Calado máximo à entrada: 4,60 Mts.
Estaleiro: Tille Scheepsbouw B.V. - Kootstertille - Nº 330.
Último porto: Amesterdão.
Próximo porto: Leixões.
Tipo de carga: 2.384 Tons. de Sêmea de Trigo.
Recebedor: UNICOL.
Auxiliar de proa: 200 Kw.
Potência da Máquina Principal: Wartsila - 1x8L20-4S/SA/iLV - 1.440 Kw.
Armador: EEMS TRAVELLER B.V. (Amasus Shipping B.V.).




quinta-feira, 15 de agosto de 2013

N/F "Express Santorini", no porto de S. Roque, ilha do Pico

© Copyright texto e fotos: Bruno Rodrigues, Pico/ Editor do Blog , Azores Cruise Club.
  Fotos iniciais com o navio "Express Santorini", a caminho do porto de São Roque do Pico (na zona do Cabrito, em plena zona de paisagem protegida e património mundial) com a ilha de São Jorge como pano de fundo, em mais um excelente dia de Verão com que fomos brindados. Depois a manobra de atracagem e descarga (poucos, uma vez que veio da Horta) e carga (muitos) de passageiros e viaturas. Realce para a utilização da nova rampa RO-RO. 
Resta acrescentar que com a nova rampa RO-RO, como em todos os outros portos, também o de São Roque do Pico viu o seu cais acostável encurtar consideravelmente, embora ainda consiga suportar a operação simultânea de um navio de médias dimensões (Express Santorini ou porta-contentores) com um dos navios da Transmaçor (Cruzeiro do Canal, Cruzeiro das Ilhas ou Expresso do Triângulo). Ontem aguardava fora do porto o porta-contentores "Sete Cidades" (que fez serviço até às primeiras horas do dia 15 de Agosto), que entrou após a saída do "Express Santorini", em registos capturados na nova Avenida do Mar de São Roque. Contingências de pequenos portos, que acredito serem comuns noutros portos como o de Velas e Graciosa.