Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

N/M "Ponta do Sol" e N/D "Ilhéu da Mina", no porto da Graciosa


© Copyright fotos: MM Bettencourt, Graciosa.
Com a habitual regularidade, voltamos  a receber ontem dia 30 de Outubro a escala quinzenal do porta-contentores, "Ponta do Sol", no porto da Graciosa, operado nesta viagem pela Transinsular. A draga "Ilhéu da Mina", da empresa Açores-Madeira, também efectuou escala no porto, descarregando o importante inerte para o sector da construção civil.
De relembrar para os interessados, que como é habito o site da Transinsular volta a disponibilizar em versão Pdf, a programação das escalas dos porta-contentores da linha dos Açores relativa ao mês de Novembro, assim como também a programação relativa à linha da Madeira. 





quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Foto do dia - Ventura em Ponta Delgada

© Copyright foto: António Simas, S. Miguel.
Navio de cruzeiros "Ventura", atracado  no terminal de cruzeiros "Portas do Mar", porto de Ponta Delgada, hoje dia 30 de Outubro 2013. 

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Espectacular! Avião aterra e descola de um navio de carga (Vídeo)


Simplesmente espectacular! Por curiosidade este navio esteve recentemente no porto de Aveiro! Ver AQUI

Imagens singulares (Tenerife)

© Copyright foto: António Saez, Tenerife.
 "Transporter" com a plataforma “Noble Hans Deul”, ao fundo a "Southern Cross".
Uma  imagem fantástica, captada pelo Amigo António Saez, em Santa Cruz de Tenerife (Arquivo).

sábado, 26 de outubro de 2013

Dockwise, realizando o inconcebível


A Dockwise é uma empresa Excepcional, um Líder, nasceu em 1993 da junção da Wijsmuller Transport e da Dock Express Shipping, junção que visou criar a maior e mais versátil  empresa  no segmento de transportes pesados oceânicos. Conta com uma frota de navios semi-submersíveis, sendo o maior até à pouco tempo o "Blue Marlin", mas em 2012 foi suplantado pelo Fantástico e Excepcional novo navio da empresa o   "Dockwise Vanguard", construído nos estaleiros Sul Coreanos da Hyundai. O novo vídeo cooperativo mostra algumas imagens fascinantes da actividade da empresa.
© Copyright fotos: Dockwise, Holanda.




O fantástico novo trimaran da Austal vai operar para a Euroferrys



Acompanhei a construção deste fantástico trimaran, tendo escrito vários post´s sobre ele, fiquei aguardando a sua entrada em serviço, porque gosto de inovação e de navios que a representam. Ontem li que a Euroferries firmou um acordo com a Austal, envolvendo o  novo  trimaran de 102m. (Ver Aqui)
O serviço  terá quatro viagens diárias destinado  a passageiros, carros e autocarros de luxo. Sendo capaz de atingir velocidades superiores a 40 nós, permitindo assim  a Euroferries  fornecer uma das mais rápidas travessias de canais, neste caso o da Mancha na ligação entre, Ramsgate-Boulogne .

Este é um dos mais fantásticos HSC do mundo trata-se do novo trimaran da Austal Ships, um estaleiro australiano, que iniciou a sua actividade em 1988, com a ambição de construir navios de alta qualidade para o mercado internacional. Hoje é um líder mundial no design e construção de navios em alumínio, possui estaleiros na Austrália e E.U.A., tendo  construído mais de 220 navios para clientes de todo o mundo.
Este magnifico Trimaran , é uma evolução em todos os sentidos do seu antecessor, o trimaran da Fred Olsen, “Benchijigua Express” (Ver Aqui), quer seja em eficiência, consumo, performance de navegação, capacidade de carga, e um nível de conforto dos passageiros sem precedentes comparado com os tradicionais HSC, em especial em condições de mar adversas.
A Austal Ships, antes de avançar para a sua construção, elaborou um relatório de eventuais pontos que poderiam ser melhorados em relação ao “Benchijigua Express”, posteriormente este relatório foi procedido por um estudo de mercado exaustivo, que visou avaliar no segmento ferry qual o tamanho e capacidades da frota existente.
Este novo trimaran, incorpora assim muita da informação obtida pela construção do “Benchijigua Express”, assim como pela construção e design dos Littoral Combat Ships.
Foi com base no acima citado estudo de mercado que a Austal, determinou que este teria 102 metros de comprimento, capacidade para 1165 passageiros e 254 carros.
Estudos mostram que os enjoo no novo trimaran serão 56% menores do que num catamaran de 100 metros, para o operador isto significa maior satisfação dos seus passageiros.
A instalação de 3 motores, significa menor consumo, menos emissão de gases, menos manutenção, comparado com fast-ferrys de similar tamanho, que possuem 4 motores.
A potência motriz é-lhe fornecida por 3 motores MTU 20 V 8000, que lhe conferem uma velocidade de 39 nós (a 90 % MCR), e uma velocidade máxima de 45 nós, com um consumo de 4,90 tons/h. O trimaran está também equipado com 2 bowthrusters, retrácteis, que lhe auxiliam nas manobras.
Segundo o seu constructor, o seu requintado interior pode ser facilmente adaptado em função das necessidades do futuro operador. Lembro que este magnífico trimaran está disponível para compra.
Nome: TBN
Comprimento: 102 mts.
Capacidade: Entre 950 e 1165 passageiros.
Velocidade: 39 nós.
Capacidade de carros: 245
Ano: 2010
Motores: 3 x MTU 20V 8000 M71L, 9 100 KW@ 1150 rpm
Water jects: 3 x Wartsila LJX 1300
Capacidade para veículos pesados: 188 metros leniares+145 carros.
D.W.T.: 680 tons.
Classificção: Gernamisher lloyd, HSC tipo ro-pax.


(©) Copyright fotos e fonte : Austal Ships, Australia. 

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

"Lady of Mann", no Porto da Graciosa

© Copyright fotos: Anabela Bettencourt; António Deodato, Graciosa
As fotos, são referentes ao ferry, "Lady of Mann",  operado pela Açorline, no porto da Graciosa. Infelizmente não sei precisar com exactidão o ano. 
O "Lady of Mann", foi construído nos Estaleiros Ailsa Shipbuilding Co. Ltd, com o casco nº 547, tendo sido lançado à água a 4 de Dezembro de 1975. Nos Açores e nomeadamente no "meu" porto sempre se destacou pela manobrabiliade, e pontualidade, fruto da sua boa velocidade, nos registos consultados, estes apontam para uma velocidade máxima de 21 nós, fornecida por um motor da marca Primier Engines Ltd, com uma potência de 11 002 hp.
Um Abraço sincero para o meu antigo chefe  e Amigo, Sr. António Deodato, foi e continua a ser uma referência!

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Ai está o "Mestre Simão", no porto da Horta / Grande reportagem fotográfica de Miguel Nóia

Um Agradecimento ao Amigo Miguel Nóia, pela completa reportagem fotográfica, e pela generosidade na partilha  com todos nós de tão importante acontecimento!





© Copyright fotos: Miguel Nóia, Faial.

Ai está o, "Mestre Simão"! O primeiro dos dois ferrys de 40 metros encomendados pela Atlânticoline, aos estaleiros Armon Burela, em Espanha. Deu entrada hoje ás 8:45 no porto da Horta, sua futura casa, ou não fosse também seu porto de registo, comandado pelo Mestre José Fernando. A recebê-lo o rebocador adstrito ao porto , "Ilha de S. Luís", que de forma simbólica deu as boas-vindas ao novo inquilino do porto.
O dia de hoje ficará gravado na  história do navio, mas também das populações que irão tirar partido sócio-económico deste moderno ferry.  O navio é propriedade da Atlânticoline, tendo sido uma importante empreitada levada a cabo pela actual Administração liderada pelo Dr. Carlos Reis.
Contudo o navio será operado pela Transmaçor, nas ligações entre as ilhas do triângulo. Tanto este como o segundo ferry  ainda  em fase de construção, pretendem substituir os, "Cruzeiro das Ilhas" e  "Cruzeiro do Canal", acrescentando em relação a estas duas embarcações ainda em operação, a sua capacidade roll/on-roll/off, entre outras características, assegurando em breve uma "ponte" entre as diferentes ilhas, sendo um passo de grande importância a inclusão de um ferry neste tipo de ligação anual.
A propósito relembramos as declarações do SRE, na altura da assinatura do contrato:
"A opção de proceder à construção de dois navios com capacidade para passageiros e viaturas nas ligações entre as ilhas do Grupo Central “vai mudar radicalmente a forma como se processa o transporte marítimo de passageiros principalmente nas ligações entre as três ilhas do Triângulo”, considerando este “um passo decisivo para que a construção de um mercado interno, que nestas três ilhas tem uma posição de vanguarda, possa atingir um novo patamar em relação ao já existente e cujas condições entendemos poder ser melhoradas”.
Referia, Vasco Cordeiro, actual Presidente do Governo Regional dos Açores, (na altura  Secretário Regional da Economia),  durante a cerimónia de assinatura do contrato de construção dos dois navios ferry de 40 metros para a operação regular de transporte marítimo de passageiros e viaturas nas ilhas do Grupo Central, celebrado entre a empresa Atlânticoline SA e os Estaleiros Armon,SA.
Referia na altura ser “este um processo prioritário para o Governo dos Açores”, não só “porque melhorará as condições de transportes de pessoas e bens entre estas ilhas”, mas também porque “vem adequar-se a um conjunto de investimentos que estão a ser feitos como são os casos da construção dos novos terminais de passageiros na Horta e na Madalena”.
O contrato entre a Atlânticoline SA e os Estaleiros Armon prevê a construção de dois navios de quarenta metros, um com capacidade para cerca de 333 passageiros e oito viaturas e outra para 287 passageiros e 12 viaturas, num investimento total de 18,6 milhões de euros."
Nome: Mestre Simão
Nº IMO: 9690482
Ind. chamada: CSLX 
Bandeira: Portuguesa
Porto de registo: Horta
Tipo: Passgeiros
T.A.B.: 748
D.W.T.: 224
Comprimento: 40 mts
Boca:10,75 mts
Máquinas (2): MTU Friedrichshafen GmbH  - 16V4000M63L (3,046 hp) at1,800 rpm.
Potência total: 4,480kW (6,092hp)
Operador: Atlanticoline SA
Estaleiro: Astilleros Armon SA - Navia casco nº 734
Sociedade Classificadora: BUREAU VERITAS
Galeria fotográfica de Miguel Nóia AQUI.





Negociações com representantes dos trabalhadores portuários estão “no caminho certo para se fechar um acordo”, garante Vítor Fraga

© Copyright texto e fotos: GACS
O Secretário Regional do Turismo e Transportes assegurou que as negociações em curso estão “no caminho certo para se fechar o acordo” entre a tutela dos portos dos Açores e o Sindicato Nacional dos Trabalhadores das Administrações Portuárias.
Vítor Fraga, que falava aos jornalistas terça-feira após ter reunido com os representantes sindicais, lembrou que, tal como tinha ficado acordado na última reunião, a Portos dos Açores comprometeu-se, em conjunto com o sindicato, a “encontrar um conjunto de medidas" que permitam aumentar a produtividade, "com ganhos para ambas as partes: para a empresa e para os trabalhadores”.
Essas medidas foram apresentadas e discutidas, cabendo agora ao sindicato “fazer a sua parte do trabalho, que é levar estas medidas e as contrapartidas junto dos seus associados”.
Vítor Fraga revelou que as medidas passam por “um aumento da produtividade que se traduzirá, por um lado, em ganhos para a empresa e, por outro, em ganhos para os trabalhadores, na exata medida do aumento da produtividade”.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Actualização do ETA do ferry, "Mestre Simão", ao porto da Horta

O "Mestre Simão", está quase a concluir a sua primeira viagem iniciada nos estaleiros da Armon em Burela, Espanha, até à sua nova casa no porto da Horta, aliás seu porto de registo. Para os interessados em receber o novo ferry da Atlânticoline, este tem a sua chegada prevista para as 8:45 horas de 4ª-feira dia 23 ao porto da Horta, mais especificamente ao novo terminal marítimo.
© Copyright foto: Miguel Nóia, Faial.

Discovery Channel - Mighty Ships "MV Fairplayer"


Documentário fantástico sobre um dos navios da frota da Jumbo Shipping, neste caso o "Fairplayer".

"Mestre Simão", a 63 milhas da ilha Terceira

Posição do ferry, "Mestre Simão", ás 14:22 horas (Açores).  Nesta altura encontra-se a cerca de 63 milhas náuticas da ilha Terceira, continuando a sua viagem rumo ao porto da Horta!
Captura do Site: Localizatodo

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Destroyer, "Zumwalt", uma fantástica construção da "Bath Iron Works",




© Copyright fotos: General Dynamics Bath Iron Works
© Outras fontes: Wikipédia e Poder Naval
The photos of the construction used with permission by "General Dynamics Bath Iron Works",My Thanks!


O destroyer, "Zumwalt DDG 1000",o primeiro da classe "Zumwalt",  que está sendo construído para a Marinha dos Estados Unidos da América, é um navio com um design futurista, que não deixa ninguém indiferente, fazendo-me lembrar aquelas, "naves espaciais" dos programas de ficção cientifica que animavam a minha infância e faziam-me  sonhar. O seu design angular e furtivo, tornam-o  tão diferentes de outros destroyers, contudo em alguns aspectos, a silhueta do "Zumwalt", inspira-se nos couraçados confederados construídos na época da Guerra de Secessão nos EUA. O navio está sendo construído nos estaleiros norte-americanos,  Bath Iron Works" (BIW),  localizado na cidade de Bath na margem do rio Kennebec, estado de Maine. Este histórico estaleiro foi fundado em 1826 como empresa de fundição, expandiu as suas actividades como estaleiro quando adquiriu a Goss Marine Iron Works em 1888. A empresa faz parte do grupo empresarial General Dynamics Marine Systems.
A partir de 1934 até o final da Segunda Guerra Mundial,  os estaleiros, "Bath Iron Works" colocaram em operação 83 contratorpedeiros e caça-minas, tendo construído ao longo do tempo mais de 600 navios de uso privado, comercial e militar, com a maioria de suas entregas feitas para a Marinha dos Estados Unidos. Seus estaleiros já construíram e projectaram vários couraçados, fragatas, cruzadores e contratorpedeiros, incluindo os navios da classe "Arleigh Burke", que são uns dos mais avançados navios de guerra em operação.
O baptismo do "Zumwalt" estava previsto para 19 de Outubro, contudo foi adiada devido à paralisação do governo, mas os estaleiros, Bath Iron Works continuam a trabalhar afincadamente no navio para o seu lançamento, que deverá  acontecer antes do fim do corrente mês.
O nome do moderno navio é uma homenagem ao Almirante, Elmo Russell "Bud" Zumwalt, Jr. (Nov. 29, 1920 – Jan. 2, 2000) .
"A  principal missão dos navios da classe “Zumwalt” (DDG 1000) será prover apoio de fogo naval e defesa  em áreas, onde os navios de maiores dimensões são mais vulneráveis, e actuarão possivelmente como navios-capitânia em grupos-tarefa compostos por LCS (Littoral Combat Ships) e submarinos, tendo também capacidade anti-submarino, ataque à superfície e defesa contra mísseis balísticos. Espera-se que as avançadas características “stealth” da classe criem incerteza nas forças inimigas quanto à sua localização. O eco no radar produzido por um DDG-1000 é igual ao de um pequeno navio pesqueiro e a assinatura acústica semelhante a de um submarino classe “Los Angeles”." in Site- Poder Naval.