Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Projeto COSTA é fundamental para dinamizar a posição geoestratégica dos Açores

O Secretário Regional do Turismo e Transportes afirmou ontem à tarde na Terceira que o Projeto COSTA é uma peça fundamental para a concretização de “um dos objetivos do Governo dos Açores, que é dinamizar a nossa posição geoestratégica, com base no potencial que a Região tem, em termos de uma plataforma de ligação no Atlântico, para o transporte marítimo”.

Falando na abertura do workshop final da primeira fase do Projeto COSTA, um projeto europeu que visa a introdução do gás natural liquefeito (LNG) no circuito de abastecimento dos navios, Vítor Fraga salientou ainda que este projeto enquadra-se também naquele que é um dos objetivos do executivo açoriano, “de potenciarmos o desenvolvimento de um hub atlântico na Praia da Vitória”.

O titular da pasta dos Transportes apelida mesmo este projeto como “um dos pilares fundamentais para a construção deste hub atlântico na Praia da Vitória”, a par de outros, como a angariação de parceiros privados para o negócio.

“Não deixa de ser sintomático que este workshop final do Projeto COSTA se tenha realizado aqui na Praia da Vitória, demonstrando claramente que as instituições europeias estão devidamente sensibilizadas para o potencial e para aquilo que a Praia da Vitória pode dar em termos de transporte marítimo entre a Europa e os Estados unidos da América”, realçou o Secretário Regional.

Vítor Fraga salientou ainda que a primeira fase do projeto COSTA serviu para “identificar todas as dificuldades, as necessidades de construir legislação e aquilo que é necessário fazer junto das entidades privadas, para que se possa dar o passo seguinte, que é uma fase mais de construção, de podermos avançar efetivamente para a criação de uma verdadeira rede de abastecimento de LNG em termos globais”, sendo fundamental conseguir que “os portos dos Açores, nomeadamente o porto da Praia da Vitória, seja integrado nesta rede e faça parte do puzzle da rede de LNG que irá servir para abastecer todos os navios a nível internacional”.

Finalizada a primeira fase, o projeto COSTA irá avançar para uma segunda fase, sendo “fundamental que a Região se mantenha dentro deste projeto e continue a ser uma peça importante, como foi até agora através da Portos dos Açores, na construção do mesmo”.
© Copyright foto e texto: GaCS/HB

terça-feira, 29 de abril de 2014

"Le Boréal", e "Chem Daisy", em Santa Maria









© Copyright fotos: Mário Silva, Santa Maria.
Luxuoso navio de cruzeiros, "Le Boréal", da  operadora francesa, Compagnie du Ponant,  fundeado hoje no porto de Vila do Porto, ilha de Santa Maria. Quem  também visitou hoje o porto mariense foi o, N/T "Chem Daisy", esse não tão luxuoso e habitual cliente da "casa".
Nome: LE BORÉAL.
IMO: 9502506.
Indicativo: FLSY.
MMSI: 578000500.
Bandeira: França.
Porto de Registo: Mata-Utu.
Matricula: 929411.
Operadores: Ponant Compagnie- Marselha, França.
Classe: Bureau Veritas.
Ano de Construção: 2010.
Data de Entrada ao Activo: 27/04/2010.
Estaleiro: Fincantieri- Ancona, Itália. Casco#6192.
Comprimento Fora a Fora: 142,10 metros.
Comprimento entre Perpendiculares: 126,20 metros.
Boca Máxima: 20,00 metros.
Pontal: 20,40 metros.
Calado: 4,80 metros.
Deslocamento: 7,520 toneladas.
Arqueação Bruta: 10,944 toneladas.
Arqueação Liquida: 3,427 toneladas.
Porte Bruto: 1,441 toneladas.
Numero de Convés: 6.
Numero de Cabines: 132.
Numero de Camas: 264.
Numero de Tripulantes: 139.
Potencia de Maquinas: 6,400 kw (8,700 hp), 1,000 rpm. 2 hélices FP, 186,00 rpm.
Velocidade de Servico: 16,00 nos.
Velocidade Máxima: 17,40 nos.
Potencia de Thruster: 800,00 kw (1,088 bhp).
Pesquisa de dados técnicos: Paulo Peixoto, Boston EUA.

segunda-feira, 28 de abril de 2014

NRP "Baptista de Andrade", no porto da Graciosa







© Copyright fotos: MM Bettencourt, Graciosa.
O porto da Graciosa, registou a  visita da corveta, "Baptista de Andrade", que actualmente cumpre a missão de segurança e autoridade do Estado no mar dos Açores. O navio da Marinha Portuguesa, sob o comando do Capitão-Tenente, Plácido Conceição, deu entrado no porto, sábado dia 26 ao fim da tarde e zarpou hoje pelas 17 horas rumo à ilha das Flores. 

"O NRP Baptista de Andrade foi lançado à água em 16 de março de 1973 tendo sido entregue à Marinha em 19 de novembro de 1974. Foi concebido para o desempenho de missões de escolta oceânica. Em Fevereiro de 2000 o navio iniciou uma remodelação que consistiu na degradação das suas capacidades como navio combatente, adequando-o essencialmente para o desempenho de missões de interesse público, permitindo uma significativa redução de pessoal.
Patrono
Distinto Oficial de Marinha, nasceu em 27 de março de 1811 e faleceu em 26 de fevereiro de 1902. Assentou praça em 1833 tendo sido promovido a Guarda-Marinha em 1840.
PatronoEsteve em Moçambique e na Índia, donde regressou em 1838 para finalizar o curso da Escola Politécnica. Foi promovido a Segundo-Tenente em setembro de 1844 e a Primeiro-Tenente por distinção em setembro de 1845. Desempenhou entretanto as funções de imediato e comandante do cúter Andorinha e do brigue Serra do Pilar e de comandante do brigue Corimba e da polaca Esperança. Foi nomeado Governador do distrito de Ambriz em Maio de 1855.
Empreendeu então, uma série de brilhantes campanhas para subjugar a revolta de vários sobas indígenas. Em recompensa pelos brilhantes serviços prestados, foi-lhe atribuída, em Outubro de 1857, o grau de Oficial da Ordem da Torre e Espada e promovido por distinção no campo de batalha, ao posto de Capitão-Tenente em abril de 1858.
Foi reconduzido no Governo de Ambriz, em 1859 nomeado superintendente das minas de Bembe. Regressou entretanto à Metrópole já como Capitão-de-Fragata, posto a que ascendeu em 21 de setembro de 1860. Desempenhou as funções de comandante da corveta Estefânia e em agosto de 1862 foi nomeado Governador-Geral de Angola.
Percorreu o norte da província, tendo combatido para a consolidação da soberania portuguesa. Em 1865 pediu a demissão do cargo, tendo regressado à metrópole já como Capitão-de-Mar-e-Guerra (promovido em 11 de agosto de 1863).
Desempenhou as funções de comandante da fragata D. Fernando e da corveta Estefânia. Permaneceu, durante o comando desta corveta, na Índia aquando da revolta desta colónia. Em 1872 foi promovido, por distinção, ao posto de Contra-Almirante.
Nomeado em 1873 Governador de Angola, onde desempenhou uma ação de grande relevo na pacificação da colónia.
Em 1880 foi feito par vitalício do reino; em 1889 foi promovido ao posto de Vice-Almirante; em 1890 Comandante-Geral da Armada; em 1892 Vice-Presidente do Conselho do Almirantado e em 1895 promovido por distinção especial ao posto de Almirante.
Distinguiu-se ainda pelo seu notável sentido de justiça e por uma permanente e contagiante simpatia que o tornavam querido não só na Armada como entre todos os que o conheciam. Possuía entre outras condecorações, a ordem da Torre e Espada do Valor, Lealdade e Mérito, a Ordem Militar de Avis e a Cruz de Guerra de 1ª Classe.​" 
© Copyright texto,  foto e logo: Marinha Portuguesa






Luxuoso navio de cruzeiros, "Le Boréal", no porto da Praia da Vitória




© Copyright fotos: Cte. Rui Carvalho, Praia da Vitória.
Pesquisa de dados técnicos: Paulo Peixoto, Boston EUA
Algumas fotos do luxuoso navio de cruzeiros, "Le Boréal", da  operadora francesa, Compagnie du Ponant,  atracado hoje o porto da Praia da Vitória.
Nome: LE BORÉAL.
IMO: 9502506.
Indicativo: FLSY.
MMSI: 578000500.
Bandeira: França.
Porto de Registo: Mata-Utu.
Matricula: 929411.
Operadores: Ponant Compagnie- Marselha, França.
Classe: Bureau Veritas.
Ano de Construção: 2010.
Data de Entrada ao Activo: 27/04/2010.
Estaleiro: Fincantieri- Ancona, Itália. Casco#6192.
Comprimento Fora a Fora: 142,10 metros.
Comprimento entre Perpendiculares: 126,20 metros.
Boca Máxima: 20,00 metros.
Pontal: 20,40 metros.
Calado: 4,80 metros.
Deslocamento: 7,520 toneladas.
Arqueação Bruta: 10,944 toneladas.
Arqueação Liquida: 3,427 toneladas.
Porte Bruto: 1,441 toneladas.
Numero de Convés: 6.
Numero de Cabines: 132.
Numero de Camas: 264.
Numero de Tripulantes: 139.
Potencia de Maquinas: 6,400 kw (8,700 hp), 1,000 rpm. 2 hélices FP, 186,00 rpm.
Velocidade de Servico: 16,00 nos.
Velocidade Máxima: 17,40 nos.
Potencia de Thruster: 800,00 kw (1,088 bhp).

Sistema hidráulico de dispensa e recolha da rampa de acesso no navio "FRAM".


© Copyright  vídeo: Duarte Lourenço, Praia da Vitória.
Pequeno video, efectuado no porto da Praia da Vitória, pelo colega e amigo, Duarte Lourenço, relativo ao fantástico sistema hidráulico de dispensa e recolha da rampa de acesso no navio de cruzeiros, "FRAM".

domingo, 27 de abril de 2014

"Delphin", no porto da Praia da Vitória





© Copyright fotos: Cte. Rui Carvalho, Terceira.
Pesquisa de dados técnicos: Paulo Peixoto, Boston EUA
"Sorte de uns, azar de outros"! 
Sonhei com a presença do, "Delphin", no porto da Graciosa (fundeadouro), no dia 26 de Abril, infelizmente não passou de um sonho. Quem acabou por ter sorte, e ver o navio em porto mais tempo do que inicialmente previsto foi o porto da Praia da Vitória, que contou com a sua presença ontem e hoje.
Nome: DELPHIN.
IMO: 7347536.
Indicativo: C6ZV6.
MMSI: 311067500.
Bandeira: Bahamas.
Porto de Registo: Nassau.
Matricula: 8002011.
Operadores: Passat Kreuzfahrten GmbH- Hamburgo, Alemanha.
Classe: Germanischer Lloyd.
Ano de Construcao: 1975.
Data de Entrada ao Activo: 15/01/1975.
Estaleiro: Oy Wartsila Ab- Turku, Finlandia. Casco#1212.
Comprimento Fora a Fora: 156,27 metros.
Comprimento entre Perpendiculares: 134,02 metros.
Boca Maxima: 22,05 metros.
Pontal: 16,31 metros.
Calado: 6,20 metros.
Deslocamento: 11,291 toneladas.
Arqueacao Bruta: 16,214 toneladas.
Arqueacao Liquida: 5,865 toneladas.
Porte Bruto: 2,697 toneladas.
Numero de Conves: 7.
Numero de Cabines: 235.
Numero de Camas: 554.
Numero de Tripulantes: 250.
Potencia de Maquinas: 13,250 kw (18,014 hp), 520,00 rpm. 2 helices CP, 191,00 rpm.
Velocidade de Servico: 21,00 nos.
Velocidade Maxima: 21,50 nos.
Potencia de Geradores Auxiliares: 3,816 kw.
Numero de Thrusters: 1.
Nomes Anteriores: Byelorussiya (1975-1993) e Kazakhstan II (1993-1996),
Transformado de ferry de passageiros e viaturas em navio de cruzeiros em 1986.



""Thomson Dream", na Horta - Uma estreia um recorde!







© Copyright fotos: Miguel Nóia, Faial
Pesquisa de dados técnicos: Paulo Peixoto, Boston.
 O navio, ""Thomson Dream", estreou-se ontem no Porto da Horta, tendo atracado no novo Terminal Marítimo,   estabelecendo dessa forma com os seus  243,20 metros de comprimento, um novo recorde naquele caís.
A interessante dimensão do navio atracado no novo terminal, dá um toque especial, à já de si bonita paisagem, que certamente os cruzeiristas a bordo do do navio terão tido a oportunidade de apreciar. A manobra  de atraque, que merece registo, teve a assessoria técnica do Piloto da Portos dos Açores, Manuel Neves. 
 Os registos fotográficos são mais uma vez da autoria do Amigo, Miguel Nóia, a quem Agradeço a partilha!
Nome: THOMSON DREAM.
IMO: 8407735.
Indicativo: 9HA2381.
MMSI: 248481000.
Bandeira: Malta.
Porto de Registo: Valletta.
Matricula: 8407735.
Operadores: Thomson Cruises- Swansea, Pais de Gales, Reino Unido.
Classe: Germanischer Lloyd.
Ano de Construcao: 1986.
Data de Entrada ao Activo: 06/05/1986.
Estaleiro: Josef L. Meyer GmbH & Co.- Papenburgo, Alemanha. Casco#610.
Comprimento Fora a Fora: 243,20 metros.
Comprimento entre Perpendiculares: 219,25 metros.
Boca Maxima: 29,73 metros.
Pontal: 14,50 metros.
Calado: 7,21 metros.
Altura: 55,18 metros.
Deslocamento: 24,731 toneladas.
Arqueacao Bruta: 54,763 toneladas.
Arqueacao Liquida: 28,505 toneladas.
Porte Bruto: 5,340 toneladas.
Numero de Conves: 12. 9 para passageiros.
Numero de Cabines: 747.
Numero de Camas: 1,744.
Numero de Tripulantes: 615.
Potencia de Maquinas: 23,796 kw (32,354 hp), 155,00 rpm. 2 helices CP, 155,00 rpm.
Velocidade de Servico: 19,00 nos.
Velocidade Maxima: 20,00 nos.
Numero de Boilers: 8.
Potencia de Geradores Auxiliares: 10,700 kw.
Potencia de Thrusters: 3,075 kw (4,182 bhp).
Nomes Anteriores: Homeric (1986-1988), Westerdam (1988-2002), e Costa Europa (2002-2010).
Data da escala: 26 -04-2014
Piloto de serviço: Manuel Neves.



Navio de cruzeiros, "Delphin", no porto da Horta - Reportagem fotográfica de Miguel Nóia










© Copyright fotos: Miguel Nóia, Faial.
Pequisa de dados técnicos: Paulo Peixoto, Boston.
Reportagem fotográfica da autoria do Amigo, Miguel Nóia, que regista a escala  no Porto da Horta do navio de cruzeiros, "Delphin", efectuada no dia 25 de Abril.
Nome: DELPHIN.
IMO: 7347536.
Indicativo: C6ZV6.
MMSI: 311067500.
Bandeira: Bahamas.
Porto de Registo: Nassau.
Matricula: 8002011.
Operadores: Passat Kreuzfahrten GmbH- Hamburgo, Alemanha.
Classe: Germanischer Lloyd.
Ano de Construção: 1975.
Data de Entrada ao Activo: 15/01/1975.
Estaleiro: Oy Wartsila Ab- Turku, Finlândia. Casco#1212.
Comprimento Fora a Fora: 156,27 metros.
Comprimento entre Perpendiculares: 134,02 metros.
Boca Máxima: 22,05 metros.
Pontal: 16,31 metros.
Calado: 6,20 metros.
Deslocamento: 11,291 toneladas.
Arqueação Bruta: 16,214 toneladas.
Arqueação Liquida: 5,865 toneladas.
Porte Bruto: 2,697 toneladas.
Numero de Convés: 7.
Numero de Cabines: 235.
Numero de Camas: 554.
Numero de Tripulantes: 250.
Potencia de Maquinas: 13,250 kw (18,014 hp), 520,00 rpm. 2 hélices CP, 191,00 rpm.
Velocidade de Servico: 21,00 nos.
Velocidade Máxima: 21,50 nos.
Potencia de Geradores Auxiliares: 3,816 kw.
Numero de Thrusters: 1.
Nomes Anteriores: Byelorussiya (1975-1993) e Kazakhstan II (1993-1996),
Transformado de ferry de passageiros e viaturas em navio de cruzeiros em 1986.