Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

A rampa e a prosa


Devagar, vai ganhando forma a rampa ro-ro do porto da Graciosa.

Entre a Praia da Terceira
E a Praia da Graciosa
A manobra é certeira
Quer em rima quer em prosa.

Os ferry's galgam o mar
E os portos com fartura
Quando querem atracar
Têm de haver rampa segura.

Somos os bons passageiros
O luxo da Região
No Verão bons marinheiros
Com direito a diversão.

Bem-haja quem nos recebe
Em cada porto de mar
E também pra quem concebe
O "roll" pra sair e voltar.


1 comentário:

Rosa Silva ("Azoriana") disse...

Ao "Porto da Graciosa"

Cá vai nova sugestão
A rampa está perfeita
Êxito na construção
Que a Graciosa enfeita.

E os muros cinzentados
Merecem cunho humano
Por crianças desenhados
Com alma de açoriano.

Tintas, mãos e o pincel
Dos veleiros e navios
Cada qual com seu painel
Ilustrem seus desafios.

Não há mal que aconteça
Ao Veleiro que desenha
No mural e agradeça
A função que desempenha.

Ao autor deste bom Porto
Que na Graciosa fica
Tenha sempre o conforto
Da palavra nobre e rica.

Por tudo o que aqui dá
Sem pedir a recompensa
O mérito aqui está
E tudo o mais se dispensa.

Rosa Silva ("Azoriana")

Nota: Quem sabe se o Manuel não escreve o "hino das rampas" no muro do Porto :)