Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

αντίο "Hellenic Wind"


© Copyright fotos: MM Bettencourt; Paulo Medeiros.
Registo obtido hoje relativo à última escala no porto da Graciosa do, HSC "Hellenic Wind". Segundo consta o fast ferry da Hellenic Seaways,  operado pela Atlânticoline desde 2009, não voltará aos Açores no próximo ano. αντίο, "Hellenic Wind"!

sábado, 15 de agosto de 2015

Porto da Praia da Vitória bate Recorde anual em Navios de Cruzeiros



© Copyright texto e fotos: Cte Rui Carvalho, Praia da Vitória.
Pesquisa de dados técnicos: Paulo Peixoto, Boston, EUA.
Com esta escala do paquete BLACK WATCH do operador Fred Olsen, a ilha Terceira bate o recorde de escalas de navios de turismo  (15ª em 2015) desde que existe registo. Este número poderá ser ultrapassado este ano pois ainda são esperadas mais três visitas até Dezembro, a saber, BOUDICCA, ALBATROS e BALMORAL. Não estando no circuito principal de portos de destino de cruzeiros, o porto da Praia da Vitória e a ilha Terceira têm sabido afirmar-se como sérios candidatos à captação de uma maior parcela deste sector de turismo que cresce a nível mundial todos os anos. Em termos estatísticos foram alcançadas desde já 319.542 toneladas de arqueação bruta e 7.036 passageiros em trânsito, assim como 3.815 tripulantes. Números pequenos, mas com uma linha de tendência de crescimento como indicam as séries estatísticas.
Data: 5 de Agosto 2015
Nome: BLACK WATCH.
IMO: 7108930.
Indicativo: C6RS5.
MMSI: 311166000.
Bandeira: Bahamas.
Porto de Registo: Nassau.      
Operadores: Fred Olsen Cruise Lines, Ltd.- Ipswich, Inglaterra, Reino Unido.
Ano de Construcao: 1972.
Data de Entregue: 28/06/1972.
Estaleiro: Oy Wartsila Ab- Helsínquia, Finlândia. Casco#395.
Comprimento Fora a Fora: 205,47 metros.
Comprimento entre Perpendiculares: 169,73 metros.
Boca Máxima: 25,22 metros.
Pontal: 16,20 metros.
Calado: 7,55 metros.
Altura: 46,60 metros.
Arqueação Bruta: 28,613 toneladas.
Arqueação Liquida: 11,854 toneladas.
Porte Bruto: 5,656 toneladas.
Numero de Convés: 10. 8 para Passageiros. Numero de Cabines: 421. Numero de Camas: 807. Numero de Tripulantes: 320 
Potencia de Maquinas: 13,440kW (18,272hp), 750,00 rpm. 2 hélices CP.
Velocidade de Serviço: 18,50 nos.
Velocidade Máxima: 22,00 nos.
Numero de Maquinas Auxiliares: 6. Potencia Desconhecida.
Potencia de Geradores Auxiliares: 6,740 kw.
Numero de Thrusters: 2. Potencia Desconhecida.
Nomes Anteriores: Royal Viking Star (1972-1990), Westward (1990-1994), e Star Odyssey (1994-1996).

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Navio de Carga Geral, "PAULA C" na Praia da Vitoria



© Copyright texto e fotos: Cte Rui Carvalho, Praia da Vitória.
Pesquisa de dados técnicos: Paulo Peixoto, Boston, EUA.
Registamos a estreia do N/M "PAULA C" no porto da Praia da Vitória, no qual atracou hoje para a descarga de aproximadamente 4.385 toneladas de milho em granel para os recebedores UNICOL e TERCEIRENSE RAÇÕES. A última visita de um navio da Carisbrooke Shipping foi a 09 de Fevereiro de 2015 com o N/M "KIKKI C" (ver aqui), mas também nos visitaram os N/M "LISA C" (ver aqui), N/M "VICTORIA C" (ver aqui), o "EILEEN C" (ver aqui), o ex- "JOHANNA C" ("JOHANNE) (ver aqui), o "NICOLE C" (ver aqui), e o "LAUREN C" (ver aqui), tanto quanto nos lembramos. Mais uma vez desfrutem.
Nome: PAULA C.
IMO: 9373553.
Indicativo: 2AHU2.
MMSI: 235059765.
Bandeira: Reino Unido.
Porto de Registo: Cowes.
Número Oficial: 914147.
Operadores: Carisbrooke Shipping- Cowes, Inglaterra, Reino Unido.
Classe: Bureau Veritas.
Ano de Construção: 2008.
Estaleiro: Construcciones Navales P Freire SA- Vigo, Espanha. Casco#636.
Comprimento Fora a Fora: 89,80 metros.
Boca: 14,50 metros.
Calado: 6,30 metros.
Arqueação Bruta: 2,990 toneladas.
Porte Bruto: 4,998 toneladas.
Potência de Máquina: 1,980 kW (2,692hp), 750,00 rpm. 1 hélice CP, 170,00 rpm.
Velocidade de Serviço: 12,50 nós.
Velocidade Máxima: 13,90 nós.
Número de Máquinas Auxiliares: 1. Potência Desconhecida.
Potência de Geradores Auxiliares: 480,00 kw. 
Potência de Thruster: 300,00 kw (408,00 bhp).
Ultimo Porto: Blaye, França.
Próximo Porto: Espera Ordens.

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Navio de Carga Geral "CATALINA D" na Praia da Vitoria


© Copyright texto e fotos: Cte Rui Carvalho, Terceira.
Registo da escala do graneleiro "CATALINA D" no porto da Praia da Vitória, onde se encontra para descarga de 6.800 toneladas de cevada para rações, oriundas do porto de Portbury no Reino Unido. Repartem a carga em dois lotes iguais os recebedores TERCEIRENSE RAÇÕES e UNICOL.
 Nome: CATALINA D.
Tipo: Carga Geral.
IMO: 9306445.
Indicativo: CQHH.
MMSI: 255805583.
Bandeira: Portugal.
Porto de Registo: Madeira.
Donos e Operadores: Peter Doehle Schiffahrts KG- Hamburgo, Alemanha.
Classe: Germanischer Lloyd.
Ano de Construção: 2007.
Estaleiro: Jiangsu Yangzijiang Shipbuilding Co. Ltd.- Jiangyin, Republica Popular da China.- Casco#2003-676C.
Comprimento Fora a Fora: 108,28 metros.
Boca: 18,20 metros.
Calado: 6,65 metros.
Arqueação Bruta: 5,581 toneladas.
Porte Bruto: 7,577 toneladas.
Número de Tripulantes: 11.
Potência de Máquina: 2,800 kW (3,807 hp), 250,00 rpm. 1 hélice CP, 250,00 rpm.
Velocidade de Serviço: 12,00 nós.
Potência de Máquinas Auxiliares: 1,074 kw.
Potência de Geradores Auxiliares: 730,00 kw.
Potência de Thruster: 280,00 kW (381,00 bhp).
Nome Anterior: Catalina (08/2007-05/2012).
Pesquisa de dados técnicos: Paulo Peixoto, Boston EUA.



terça-feira, 4 de agosto de 2015

N/M "THORCO ASIA", no porto da Praia da Vitória




© Copyright texto e fotos: Cte Rui Carvalho, Terceira.
Registo da entrada do graneleiro "THORCO ASIA" no porto da Praia da Vitória para a descarga de aproximadamente 3.300 toneladas de granulado de palmiste (semente da palmeira após extracção do óleo) para os recebedores TERCEIRENSE RAÇÕES e UNICOL. É o segundo navio Handy do armador THORCO que recebemos neste porto, sendo que o primeiro, "THORCO CLOUD" escalou o porto no passado mês de Novembro (ver aqui).
Nome: THORCO ASIA.
Tipo: Carga Geral.
IMO: 9559896.
Indicativo: V2FW6.
MMSI: 305825000.
Bandeira: Antigua e Barbuda.
Porto de Registo: St. John's.
Donos: MarShip Management GmbH- Haren, Alemanha.
Operadores: Thorco Shipping A/S- Hellerup, Dinamarca.
Classe: Bureau Veritas.
Ano de Construção: 2012.
Estaleiro: Volharding Shipyards B.V.- Foxhol, Holanda.- Casco # 701.
Comprimento Fora a Fora: 132,20 metros.
Boca Máxima: 15,90 metros.
Calado: 7,78 metros.
Arqueação Bruta: 6,351 toneladas.
Porte Bruto: 9,737 toneladas.
Número de Tripulantes: 12.
Gruas: 2 X 60,00 toneladas.
Potência de Máquina: 4,000 kW (5,438 hp), 750,00 rpm. 1 hélice CP, 148,00 rpm.
Velocidade de Serviço: 14,80 nos.
Potência de Geradores Auxiliares: 1,203 kw.
Potência de Thruster: 500,00 kW (680,00 bhp).
Nomes Anteriores: Thorco Asia (06/2012-07/2012), Surenes (07/2012-02/2014).
 Pesquisa de dados técnicos: Paulo Peixoto, Boston EUA.

terça-feira, 28 de julho de 2015

Nova Administração da Portos dos Açores, SA eleita em Assembleia Geral


Por proposta do acionista, a administração da Portos dos Açores, S.A. para o triénio 2015/2017 foi eleita esta segunda-feira em Assembleia Geral da empresa.

Fernando Manuel de Saldanha Matos do Nascimento, licenciado em Engenharia Civil, pela Universidade do Porto, mantém-se como Presidente do Conselho de Administração. Mantém-se, igualmente, como administrador Miguel Fernandes Melo de Sousa Correia, licenciado em Economia, pela Universidade Nova de Lisboa, com especialização em Economia de Empresa.

Pedro Miguel Rodrigues da Silva é o novo membro do Conselho de Administração, que substituiu nas funções Filipe Macedo. O novo administrador, que integrou a Portos dos Açores, S.A. em fevereiro de 2008, é licenciado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores – Ramo Energia e Sistemas, pelo Instituto Superior Técnico, e foi responsável pela Direção de Operações dos Portos de Ponta Delgada e Vila do Porto e pela Gestão da Manutenção de Equipamentos e Infraestruturas dos referidos portos.


Horta, 27 de julho de 2015



Portos dos Açores, S.A.
[Departamento Jurídico, Administrativo e de Comunicação]


segunda-feira, 27 de julho de 2015

Navio "Minerva" em Angra do Heroísmo











 © Copyright fotos: João Bettencourt Mendonça, Terceira.
Registo fotográfico da autoria do Amigo, João Bettencourt Mendonça, relativo à escala hoje em Angra do Heroísmo do navio de cruzeiros, "Minerva". O navio ao fundear na histórica baía da Angra do Heroísmo, leva-nos a reflectir na já "velha" questão do porto de cruzeiros de Angra do Heroísmo, será mesmo necessário? 
Um Agradecimento ao Angra Marina Hotel e à Pousada de São Sebastião (Castelinho) - Pousadas de Portugal a oportunidade de ter tirado algumas fotografias a partir das suas instalações.
Dados técnicos:
Nome: MINERVA.
Tipo: Passageiros/Cruzeiro.
IMO: 9144196.
Indicativo: C6NP5.
MMSI: 309477000.
Bandeira: Bahamas.
Porto de Registo: Nassau.
Numero Oficial: 727480.
Operadores: Swan Hellenic Cruises- Southampton, Inglaterra, Reino Unido.
Classe: Registo Italiano Navale.
Ano de Construção: 1996.
Data de Entregue: 25/04/1996.
Estaleiros: Okean, Sudostroitelnyy Zavod- Nikolayev, Ucrânia (Casco). Casco#001.
                 Mariotti Spa,T- Génova, Itália (Resto da Embarcação). Casco#595.
Comprimento Fora a Fora: 133,55 metros.
Comprimento entre Perpendiculares: 115,10 metros.
Boca: 20,00 metros.
Pontal: 9,00 metros.
Calado: 5,82 metros.
Arqueação Bruta: 12,892 toneladas.
Arqueação Liquida: 4,349 toneladas.
Porte Bruto: 2,004 toneladas.
Numero de Convés Para Passageiros: 6. Numero de Cabines: 175. Numero de Camas: 428. Numero de Tripulantes: 160.
Potencia de Maquinas: 6,920 kW (9,408 hp), 520,00 rpm. 2 hélices CP, 150,00 rpm.
Velocidade de Serviço: 16,00 nos.
Potencia de Geradores Auxiliares: 7,200 kw.
Potencia de Thrusters: 500,00 kW (680,00 bhp).
Nomes Anteriores: Okean (1989-1996), Minerva (1996-2003), Saga Pearl (05/2003-11/2003), Explorer II (2003-2004), Saga Pearl (2004-2005), Explorer II (02/2005-03/2005), Alexander von Humboldt (2005-2006), Explorer II (01/2006-06/2006), Alexander von Humboldt (2006-2007), e Explorer II (2007-03/2008).


sábado, 25 de julho de 2015

Obrigado, Mário Silva!

© Copyright fotos: Mário Silva, Santa Maria.
Durante estes últimos anos o nosso Amigo, Mário Silva, foi generosamente partilhando imagens relativas aos navios que visitaram o porto de Vila do Porto, possibilitando  dessa forma ficar a conhecer melhor o porto mariense. Por razões profissionais o nosso Amigo , Mário Silva, termina a sua missão na ilha de Santa Maria,  sendo estas as últimas imagens do porto de Vila do Porto. Obrigado, Mário pela tua Generosidade e Amizade, Boa Sorte na tua nova missão!





sexta-feira, 24 de julho de 2015

Portos dos Açores, S.A. - Esclarecimento sobre avaria da grua portuária do Porto da Praia da Vitória

 © Copyright foto: Cte Rui Carvalho, Terceira.
© Texto: Portos dos Açores, SA
Tendo em conta a notícia difundida por vários órgãos de comunicação social, dando conta de alegados atrasos nos navios de carga e da avaria da única grua em funcionamento no Porto da Praia da Vitória, colocando supostamente em risco o desembarque de contentores, esta administração portuária vem esclarecer o seguinte:


1. A Portos dos Açores, S.A. tem, de facto, uma grua Gottwald avariada no Porto da Praia da Vitória desde o dia 9 de julho, em resultado da quebra de um dos cabos de carga daquele equipamento;
2. A reparação da avaria em questão implicou a deslocação dos componentes da grua danificados da Holanda, prevendo-se para o início de Agosto a sua operacionalidade;
3. Seja como for, não corresponde à verdade que a mencionada avaria possa “colocar em risco o desembarque de contentores”, já que todos os navios porta-contentores que operam entre o continente e a Região possuem meios de descarga próprios que, de resto, utilizam na generalidade dos portos do arquipélago dos Açores;
4. A utilização da grua Gottwald no Porto da Praia da Vitória permite, não obstante, maior rentabilidade e celeridade na operação portuária, o que implicou face à avaria registada que os armadores reprogramassem a sua operação, incluindo-se aqui ajustamentos de itinerários;
5. Como é natural em situações de qualquer avaria e no caso presente também a principal preocupação da administração portuária foi tentar que o problema fosse debelado no mais rápido prazo de tempo possível, o que se crê acontecerá num período de tempo muito curto, tendo em conta a natureza da avaria em questão;
6. A Portos dos Açores, S.A. lamenta os transtornos que esta situação possa estar a causar e afirma-se, acima de tudo, orientada por princípios de precaução, tendo em vista o desenvolvimento de toda a operação portuária com os mais elevados padrões de segurança para pessoas e bens.


Horta, 24 de julho de 2015

Portos dos Açores, S.A.