Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

sábado, 31 de março de 2018

O futuro ferry da Atlânticoline



Atenção: Esta foi a tradicional mentira do dia 1 de Abril! :)
Imagens: Flensburger Schiffbau-Gesellschaft; Caledonion MacBrayne.
Fonte da Atlânticoline, revelou que nenhum dos três concorrentes qualificados na primeira fase irá apresentar proposta ao concurso público com publicidade internacional para a concepção-construção do novo navio ferry Ro-Ro com capacidade para 650 passageiros e 150 viaturas. A mesma fonte, alegou que os concorrentes não se enquadraram no valor base do concurso, 48M€. Por este motivo, o GRA avança de imediato para a adjudicação da construção do navio gémeo do ferry "Loch Seaforth" da operadora escocêsa Caledonian MacBrayne. Este é um excelente ferry com provas dadas. O ferry será construído nos estaleiros alemães, Flensburger Schiffbau-Gesellschaft, construtor que goza de grande prestígio internacional, com elevada experiência na construção de navios ro-ro e ro-pax.
Neste blog desde sempre afirmei acreditar que é fundamental um serviço ferry anual, moderno e contemplando todas as suas potencialidades, ou seja, que este possa incluir a  carga rodada inter-ilhas, sendo desta forma a ferramenta perfeita para criação de um verdadeiro mercado interno nos Açores, algo que não existe. A entrada em operação do novo ferry está prevista para 2020, e tenho a mais profunda convicção que será uma grande revolução ao nível da economia insular, transformando o mar que nos separa, numa ponte que nos une! Parabéns Atlânticoline, excelente escolha!



Tipo: RoPax
Comprimento: 117,90 m
Boca: 19,20 m
Calado: 4,80 m
D.W.T.: 1.588 tons
Velocidade: 19,20 nós
Passageiros: 700
Capacidade metros lineares: 376 lm

1 comentário:

Vix Spray disse...

A escolha deste navio foi boa, tendo apenas uma pequena observação a fazer: Neste tipo de ferry, onde na parte de trás vão veículos a descoberto, se estiver a chover, as pessoas para entrarem ou saírem dos mesmos apanham chuva. Pode parecer um preciosismo, mas enfim...