Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Atlânticoline vai lançar novo concurso para a construção dos novos ferrys

 © Copyrigh imagem: Wartsila 
Montagem: MM Bettencourt.
Imagem meramente ilustrativa.
A Atlânticoline, efectuou hoje uma conferência de imprensa, com o objectivo de esclarecer as razões que levaram à anulação do concurso público internacional que visa a conceção e construção de dois navios ferry, destinados a operar nos Açores.

COMUNICADO DA ATLÂNTICOLINE
Em fevereiro de 2014 a Atlânticoline, S.A. lançou um Concurso Público Internacional para a ‘Conceção e Construção de Dois Navios Ro-Ro de Passageiros para a Região Autónoma dos Açores’, com capacidade para 650 passageiros e 150 viaturas. Após tramitação de diversas fases procedimentais, e depois da solicitação de pareceres e elaboração de relatórios de análises das propostas, o júri informou o Conselho de Administração da Atlânticoline que, as propostas recebidas não reuniram todas as exigências do caderno de encargos.Face a esta recomendação e ao cuidado que um processo desta dimensão significa para a Região Autónoma dos Açores, o Conselho de Administração da Atlânticoline, na melhor defesa dos interesses em causa, e após esgotadas todas as fases procedimentais previstas na lei, não pode tomar outra decisão que não seja a exclusão dos concorrentes e dar por encerrado este procedimento.
Face a este desfecho, foi também decidido pelo Conselho de Administração da Atlânticoline lançar, no prazo máximo de 1 mês, um novo concurso internacional com o mesmo objetivo – a construção de dois navios para assegurarem o transporte marítimo de passageiros e viaturas entre as ilhas dos Açores.
Os navios terão as mesmas características e preço base do concurso agora concluído.
Ponta Delgada, 26 de setembro de 2014
Principais características:

- Comprimento 115 metros.

- Porte: 725 tons

- Velocidade 25 nós a 100%.

- 20 Camarotes.

- Estaleiros serão responsáveis por  conceber projecto e construção.

- Valor das construções orçadas em: 85 m€.

- Prazo para entrega dos navios: Operação de 2016.

- Propostas até 70 dias a partir de hoje.

- Capacidade mínima para 650 passageiros e 150 viaturas.

-  Rampa de popa e uma rampa lateral a bombordo 

-  Espaço para adaptação para combustível LMG (tanques de gás líquido). 

2 comentários:

Anónimo disse...



Novo concurso igual ao anterior

isto so rir!

Mas esta brincadeira nunca mais acaba!?

Anónimo disse...

"Espaço para adaptação para combustível LMG tanques de gaz Liquido"

este aspecto é muito importante

E acho que foi o que deu barraca neste concurso:
Transformar um navio para consumo de LNG não e só ter espaço para os tanques!

todas as normas de segurança do navio são diferentes. a construção compartimentação a subdivisão as normas de estabilidade as instalaçoes eletricas. detecão de fugas deteção e prevenção de incendeos tudo é diferente num navio usando LNG como combustível
E a nova regulamentação Solas para a segurança dos navios usando LNG como combustivel so deve sair em Novembro.

Enfim.......
Encomendem a porcaria do ferry ja pronto a consumir LNG!!!
Fica o aviso!
Senão la vai a Atlanticoline andar a inventar mais uma vez!