Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Rescaldo da operação ferry 2014


© Copyright fotos: MM Bettencourt; Cte. Stefanos Papadopoulos.
Terminou ontem mais uma operação ferry da Atlânticoline, com a realização da viagem entre Santa Maria e S. Miguel, efectuada pelo ferry, "Express Santorini" . Do meu ponto de vista, analisando a operação no computo geral classifico-a como positiva, mesmo tendo em conta os contratempos verificados na última fase devido ás condições atmosféricas. 
Embora fique triste com qualquer cancelamento, a minha atenção e preocupação vai noutro sentido, ou seja, as bases futuras deste serviço público fundamental para o desenvolvimento sócio-económico da região. Nesse âmbito existe diversas questões a ponderar, desde,  se a operação irá evoluir de sazonal para anual, principalmente com a anunciada construção dos novos ferrys, se esta passará a  incluir sem reservas carga rodada inter-ilhas, se os ferrys farão parte de um novo sistema de transportes marítimos nos Açores, e qual a sua consequente relação com os armadores existentes? Enfim são assuntos de extraordinária importância que do meu humilde ponto de vista seria necessário, analisar, definir para bem do futuro de todos nós. 
Voltando à operação deste ano, esta foi a primeira operação  que  se iniciou com todas as rampas ro-ro operacionais, algo muitíssimo importante para a evolução do serviço e que não vi devidamente publicitado.
Os exemplos, deste ano são dados por vários sectores que fizeram dos ferrys uma "ponte" inter-ilhas. O primeiro exemplo foi-nos dado pelo, Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores e o Comando Operacional dos Açores que realizaram de 4 a 7 de junho o exercício AÇOR14, numa ação conjunta de resposta a uma eventual catástrofe natural que ocorra no arquipélago. Depois podemos passar pelo importantíssimo sector agrícola,  pelo não menos importante sector da construção civil, pelos sector dos serviços, sem esquecer obviamente o turismo etc. Os exemplos são claros!





Sem comentários: