Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

quarta-feira, 4 de abril de 2018

Quem é a, Resolve Salvage & Fire, a empresa que irá remover o ferry "Mestre Simão"


 (©) Copyright fotos: Resolve Marine Group
Fonte: Resolve Marine Group.
A Resolve Salvage & Fire será a empresa que irá remover o ferry "Mestre Simão", como podemos ler no comunicado da Atlânticoline. Esta é a subsidiária europeia da  americana,  RESOLVE Marine Group, Inc, . Esta empresa foi, de resto, a responsável pelo plano de remoção de combustível e óleos do navio.

O Resolve Marine Group foi criado em 1980  por Joe Farrell, Jr. como empresa de reboques com a aquisição  do seu primeiro rebocador o "Resolve". Ao longo dos  10 anos seguintes  a empresa supervisionou vários trabalhos de resgate de vários navios. Após o famoso derramamento de óleo "EXXON VALDEZ"  em 1989 no Alasca, a Guarda Costeira dos EUA estabeleceu  novos regulamentos  e na época, Farrell, percebeu que precisava oferecer novos  serviços que fossem de encontro aos novos regulamentos para poder permanecer no negócio.

Para cumprir as novas  regras , a Resolve precisava de conhecimentos e capacidades para combater incêndios em tanques - em suma, precisava de uma equipe de combate a incêndios e, como se viu, a única maneira de estabelecer uma era construir um centro de treinamento. A RESOLVE   tornou-se então a única empresa de resgate com uma equipe interna de especialistas em combate a incêndios, que também servia como instrutores profissionais.

A RESOLVE era a única fornecedora de SMFF (Salvage & Marine  FireFighting Services) focada em oferecer os melhores serviços nos Estados Unidos. A dedicação de Farrell em refinar o modelo de resposta emergência OPA-90 valeu a pena no mercado interno, já que a Resolve agora mantém uma forte rede de 23 depósitos em todo o país, abastecidos com equipamentos da empresa 24 horas por dia.

Depois de a Resolve ter estabelecido as suas capacidades nos EUA, Farrell aplicou o modelo de resposta a emergências OPA-90 (Oil Pollution Act -OPA) em todo o mundo. A empresa agora tem escritórios e bases de resposta no Reino Unido, Gibraltar, Cingapura, Índia, China e África do Sul.

Sem comentários: