Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Portos dos Açores, S.A. adjudica empreitadas em São Jorge e Terceira superiores a 19 milhões de euros



 Portos dos Açores, S.A. adjudica empreitadas em
São Jorge e Terceira superiores a 19 milhões de euros 

A Portos dos Açores, S.A. acaba de adjudicar três empreitadas para realização de investimentos em infraestruturas portuárias das ilhas São Jorge e Terceira pelo valor global de € 19.018.400,01 (dezanove milhões, dezoito mil, quatrocentos euros e um cêntimo), mais IVA à taxa legal em vigor, variando os respetivos prazos de execução entre os 24 e os seis meses.

No primeiro dos casos trata-se da empreitada de “Construção do prolongamento do molhe-cais do Porto das Velas”, no montante de € 17.887.000,00 (dezassete milhões, oitocentos e oitenta e sete mil euros), mais IVA, obra que ficará a cargo de um agrupamento constituído pelas empresas Tecnovia Açores - Sociedade de Empreitadas, S.A., Somague Ediçor - Engenharia, S.A. e Marques, S.A., a qual deve ser executada em dois anos.

Na ilha Terceira, por seu lado, vão ser desenvolvidas duas empreitadas, em concreto a Instalação da rede de incêndios do Porto da Praia da Vitória e a Reparação do cais do Porto da Praia da Vitória e pavimentação do acesso ao parque de combustíveis, trabalhos adjudicados, respetivamente à Somague Ediçor - Engenharia, S.A., por 12 meses, no montante de € 782.000,01 (setecentos e oitenta e dois mil euros e um cêntimo), mais IVA, e à Tecnovia Açores - Sociedade de Empreitadas, S.A., para execução em seis meses, no valor de € 349.400,00 (trezentos e quarenta e nove mil e quatrocentos euros), mais IVA.

Em S. Jorge a empreitada de prolongamento do cais comercial atual e respetivo molhe de proteção, em mais 150 metros, inclui a construção de uma nova gare de passageiros, adjacente à rampa Ro-Ro para navios ferry e o reordenamento dos espaços envolventes, bem como a edificação de um armazém destinado a oficinas e garagem dos equipamentos de movimentação das mercadorias e a instalação de redes técnicas (água, energia elétrica, combate a incêndios e combustíveis), no prolongamento do cais, a par da reabilitação/beneficiação das redes já existentes.

Na Terceira as intervenções de obras públicas adjudicadas pela Portos dos Açores, S.A. consistem na
instalação da rede de incêndios e na demolição e reconstrução das lajes de pavimento do cais comercial fissuradas e/ou partidas, em quatro áreas distintas, assim como no reperfilamento do enrocamento do talude de proteção do topo do cais da infraestrutura portuária da Praia da Vitória a -12.0 metros (Z.H.) e, ainda, na pavimentação em betuminoso do acesso ao parque de combustíveis, numa extensão de aproximadamente 180 metros, cuja via de circulação automóvel apresentará dois sentidos e um perfil transversal com 7,0 metros.

Estas três empreitadas dão corpo ao compromisso oportunamente assumido pelo Governo dos Açores na «Carta Regional de Obras Públicas 2013-2016» relativamente a investimentos nos diferentes portos da Região.

Portos dos Açores, S.A.
[Departamento Jurídico, Administrativo e de Comunicação]

1 comentário:

Anónimo disse...

Boas Manuel,
Já se sabe alguma coisa relativamente ao concurso para a construção dos novos navios da Atlânticoline?

Abraço :)