Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Box Lines vendida ao Grupo Sousa

Já circulava á muito tempo a notícia que a Box Lines estaria á venda, ultimamente surgiram noticias nos orgãos de comunicação social que davam conta de negociações entre a Sonae Capital e o Grupo Sousa para aquisição da Box Lines. Pois hoje enquanto operava no porto da Graciosa o N/M "Ruby", surgiu uma informação publicada na CMVM, que a Sonae Capital acordou alienação á Via Marítima-SGPS, sociedade detida pelo Grupo Sousa Investimentos, da totalidade do capital social da Box Lines, tendo o negócio envolvido verbas de 10,5 milhões de euros.
Desta forma esta viagem marca uma mudança que para já não se pode avaliar, o melhor é esperar para ver, mas é um assunto que me preocupa uma vez que era a Box Lines que assegura o transporte de carga contentorizada para a minha ilha, um serviço de enorme importância.
Fonte: CMVM
Copyright fotos: MM Bettencourt, Graciosa.

2 comentários:

Farinha disse...

Caro amigo Manuel
Venho por este meio diluir as suas preocupações quanto ao negócio da Box Lines.
A ENM que adquiriu a totalidade da empresa citada deu início à actividade marítima em 1907, portanto já é centenária, o que lhes confere muita prática e fiabilidade. Eu acredito nas empresas de navegação das ilhas, seja a ENM, seja a Naviera Armas. Admiro a Naviera Armas sediada na ilha de Gran Canária-Las Palmas, que deu início à actividade marítima em 1941 quando Antonio Armas Curbelo 1899-1985 pai do actual Presidente da Naviera Armas, Antonio Armas Fernández, comprou o veleiro a motor "Astelena" com 27,57m de comprimento, e GT 99t., de 1904 em 1941. A embarcação foi reconstruída na Ilha de Lanzarote antes de operar até 1979.
No dia 15 de Julho de 2010 o superferry "Volcan del Teide" que faz jus ao nome que ostenta, com 175,70 m de comprimento e GT 30.000t., foi lançado à água em Vigo.
Os ilhéus é que têm a nobre missão de desenvolver os Arquipélagos da Macaronésia. O Manuel que não espere por mais armadores do Continente infelizmente em vias de extinção.
A ENM e a Naviera Armas vão dar um salto qualitativo nos transportes exteriores e interiores dos Açores.
Bom fim de semana
Um abraço
Paulo Farinha

Manuel disse...

Caro Amigo Paulo Farinha, Obrigado por este comentário que acrescenta muita informação a este post, espero que tenha razão. Espero que esta compra venha aproximar mais o mercado Açoreano do Madeirense e como diz se calhar também aproximar os Açores do mercado Canário atravez da Armas, criando assim um maior mercado entre os três arquipélagos europeus.
UM Abraço,
Manuel