Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Temos uma estrada marítima nos Açores, será que existe vontade de a utilizar?


Habemus rampas em quase todos os portos açorianos, falta o porto de S. Roque, ilha do Pico. À poucos dias iniciou-se nos Açores a operação ferry da Atlânticoline, com o N/F "Express Santorini". Juntando os dois factores temos pela primeira vez uma "estrada marítima" que liga as nossas ilhas, muito diferente dos anos anteriores, pois esta não está limitada a viaturas de passageiros, uma vez que a utilização das rampas laterais nos ferrys colocava (e coloca) limitações. Numa estrada convencional, as viaturas (vários tipos), deslocam-se sobre o asfalto, nesta é o "asfalto" que se desloca com as viaturas.
Será que potenciar esta estrada, será mau para o povo Açoriano e economia insular? Ou será mau para alguns?
Numa altura de crise, porque não aproveitamos todas as ferramentas que possuímos e lutamos pelo desenvolvimento sócio-económico dos Açores, não é esse o nosso dever?

12 comentários:

Elvio Drumond Leão disse...

Boas Manuel.
Os Açores não fogem a regra nº 1 deste misero país. em primeiro lugar estão os interesses pessoais de quem tem o poder, e o poder não é detido pelos governos mas pelos grandes lobbys economicos e finamceiros, e em segundo ou terceiro mesmo os interesses das populações. Enquanto assim for não se pode esperar nada de novo, Não acredito que essa "estrada " seja potenciada e usada em pleno. Oxalá assim fosse e oxalá assim seja.
Abraço do Porto santo
Elvio

Mlima disse...

Antes de mais, excelente montagem! Estás um artista eheheh
Em relação à pergunta, a resposta é óbvia, é mau para alguns...
Abraço
MLima

Bruno Rodrigues disse...

Diz-me uma coisa Manuel: se eu entrar na Graciosa com um mini-autorcarro (como aquele que mostraste aqui há poucos dias), um autocarro que só entra pela porta RO/RO, vou conseguir sair com o mesmo em Ponta Delgada ?

É que corrijam-me se estiver enganado, mas em Ponta Delgada o Santorini não tem utilizado a rampa RO/RO... Fico curiosi se alguém quiser transportar algo que requira a rampa RO/RO para Ponta Delgada, como vai ser.

Abraço

Ildefonso Ávila disse...

Amigo Manuel
Tem toda a razão mas das perguntas todas que faz só me vem á memória uma resposta, é de fato "mau para alguns" e mais não digo.
Já agora o que será que se passa com o Hellenic Wind que saiu com destino a Lisboa-Açores, mas encontra-se parado mar mediterrÂneo perto da Ilha de Pantelleria desde as 06.23 de hoje, a impressão que tenho é que avariou. Alguém sabe alguma coisa. Cumprimentos

Manuel disse...

Amigo Elvio, também tenho dúvidas mas como sou verde tenho esperança que um dia havemos de ser iguais a tantos outros arquipélagos!
Percebes porque gosto do teu sistema, pelo menos tens uma estrada!
Abraço
Manuel

Amigo Mário, infelizmente todos sabemos a resposta, isso é que me deixa triste!

Abraço,
Manuel

Amigo Bruno Rodrigues, fazes umas perguntas inteligentes e que requerem resposta. Contudo não sei o que responder, talvez se necessário e se houver condições metereológicas o Santorini utilize a rampa ro-ro de PDL, mas conheces melhor o porto de PDl do que eu.
Um Abraço
Manuel

Amigo Ildefonso, obrigado pela informação. Espero que niguém leve a mal estes nossos desabafos, mas como pai preocupa-me o futuro da minha ilha e nossa região mais que não seja pelos nossos filhos!
Um Abraço
Manuel

Ildefonso Ávila disse...

Bom dia
Pelo que sei, o Hellenic Wind, sofreu algumas alterações na rampa precisamente para que possa utilizar a rampa ro-ro de ponta delgada.
Agora o Santorini é dificil a sua utilização, não sei explicar proquê.
Cumprimentos,

Anónimo disse...

Penso que para um aproveitamento pleno, mais célere e seguro da carga rodada e todo o tipo de veículos em geral seria melhor um ferry com uma rampa mais ampla e interiores também mais amplos do que os do Santorini. Na prática um ferry mais moderno desenhado de outra maneira. Aproveitar toda a carga rodada implica poder transportar grandes e pesadas autogruas, todos os tipos de autopullmans, grandes atrelados etc.

Manuel disse...

Caro Visitante, obrigado pelo seu comentário!
Lembro que o Express Santorini foi construído para transportar vagões do caminho de ferro (frança) no Canal da Mancha, originalmente seria capaz de transportar 35 trelas de 10 metros, actualmente tem uma limitação devido a rampa lateral.
Para me melhor explicar dê uma vista de olhos neste meu post:
http://oportodagraciosa.blogspot.pt/2012/07/nf-express-santorini-descarregando.html

Cumprimentos
Manuel

Atlantico.Faróis disse...

Manuel, não podia deixar de dar a minha opinião sobre este assunto, e aproveitando a noticia de que o E.Santorini vai ficar parado uns dias por falta de procura...opela primeira vez assiste-se a que um navio da AtlanticoLine fique atracado...A verdade é que não há dinheiro para viajar e este ano prevê-se navios quase vazios, sem subsidio de férias e desemprego nada resiste, e os preços praticados não ajuda ninguém a viajar, não levando viatura compensa ir de avião que por sua vez não é barato, se não houver um reajusto e novas politicas, creio um navio bastava, o H.Wind não ganha para o combustível...(5.000 litros hora?)
Muitos comentários que li neste post são pura verdade !!

Manuel disse...

Amigo Mário, concordo contigo, isto de dinheiro para viajar não está fácil, mas mesmo por isso e de acordo com o programa de governo pergunto eu e a carga rodada?
Estou a pensar um post sobre essa questão
Um Abraço,
Manuel

Anónimo disse...

Ola Manuel
Sem duvida, numa época de crise onde todas as ferramentas que podem fomentar o crescimento da economia Açoreana, esta é uma que de maneira alguma não pode ser posta de parte.
Trabalho numa empresa que alem do mercado local, também temos clientes de outras Ilhas e notamos que não vendemos mais alem da crise, também pelo facto de não haver um serviço anual de transporte maritimo ferry mais acessível tanto de tarifas para passageiros como para mercadoria. Infelizmente é a realidade.
Devo reconhecer que o Governo tem tomado várias medidas para a recuperação da economia e do emprego, esta seria mais uma que iria ajudar a combater este poblema.
Cumprimentos
Jorge Azevedo

Manuel disse...

Amigo Jorge, totalmente de acordo!
Para além do sector que bem conhece, haverá outros que ganhariam com um mercado mais amplo e competitivo, no fundo as nossas ilhas estariam mais perto.

Cumprimentos e volte sempre
Manuel