Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Meloas sobre rodas embarcam no ferry, "Express Santorini"




© Copyright fotos: MM Bettencourt, Graciosa.
Primeiro embarque de meloas sobre rodas produzidas pela, "Quinta do Corneta",  no ferry, "Express Santorini". As meloas tem como destino as vizinhas ilhas de S. Jorge, Pico e Faial. Em poucas horas as meloas estarão no seu destino de forma fácil, cómoda, rápida, económica e sem perda de qualidade!
Um bom exemplo do papel importantíssimo que o serviço ferry pode ter na criação de um verdadeiro mercado interno.

4 comentários:

Ildefonso Ávila disse...

Bom dia. Ai está mais um exemplo e masi não digo, todos percebem, só quem não quer. Um abraço.

Manuel Bettencourt disse...

Bom dia,

Claro que percebem, tentam é enganar as pessoas com falsas questões!

Abraço
Manuel

Anónimo disse...

Claríssimo como água. Felizmente os graciosenses desenrascam-se e provam como este negócio com este tipo de transporte é fundamental
Ribeiro Pinto

Manuel Bettencourt disse...

Caro Amigo Eng. Ribeiro Pinto,

Temos ferrys e rampas, agora existe a necessidade de adaptar-nos a este "novo" conceito de transporte. Não podemos pensar que deve ser os navios a adaptar-se ás nossas limitações, temos que saber potenciar esse transporte.
Neste caso prova-se que um produtor de meloa pode tirar partido do mesmo tirando daí benefícios, mas também oferecendo benefícios a quem compra o seu produto, pois como se trata de um transporte rápido este produto que é sensível não perde qualidade.


Um Abraço,
Manuel