Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

sábado, 14 de maio de 2016

"Paraguana I", o primeiro da família Superseacat

A família MDV1200-Superseacat

A Atlânticoline, anunciou ontem que houve uma alteração relativamente ao segundo navio que irá operar nos Açores a partir de 9 de Junho. Anteriormente havia sido anunciado o catamarã "Alkioni" (Ver AQUI), contudo o armador que venceu o concurso decidiu alterar o navio, sendo agora o escolhido o "Paraguana I". 
Trata-se então de um navio da conhecida série, "MDV1200-Superseacat", da qual faz parte o conhecido "Hellenic Wind". Contudo o, "Paraguana I", o primeiro da série, possui um casco em aço e  uma motorização diferente.
Os MDV1200 (conhecidos como Superseacat ), são uma série de Hight Speed Crafts (HSC), construídos pelos estaleiros Fincantieri, Itália, para a Ocean Bridge Investments e Sea

 Containers, Lda. entre 1996 e 1999, tendo sido construídos 6 destes navios. Os primeiros 2 navios do tipo MDV1200, foram o HSC Pegasus One e HSC Pegasus Two, construídos para a Ocean Bridge Investments em 1996 e 1997 respectivamente. Mais 4 destes navios foram construídos para a Sea Containers, Lda. entre 1997 e 1999. A Sea Containers Lda originalmente tinha encomendado um navio Auto Express 78 à Austal Ships, mas o primeiro da série falhou a velocidade requerida e foi recusado, tendo então a Sea Containers, Lda. optado pelos Estaleiros Fincantieri e encomendado 2 destes
navios MDV1200, e depois mais dois. Características dos Superseacat: Comprimento 100,3 metros, boca 17,1 metros,calado 2,6 metros, 689 passageiros, 120 viaturas e 4 autocarros, velocidade de serviço 35 nós e máxima 40 nós, motores 4x Ruston V 20 RK270 diesel, com 6875 KW de potência, fornecida a 4 jactos de água Kamewa S112, impulsor de proa Brunvoll FU-45 LTC 1225-330 KW. De salientar que o desenho exterior deste tipo de navio foi concebido pelos famosos escritórios de design Pininfarina, Itália que contam com clientes famosos, como a Ferrari, Maserati, Volvo, e projectos de arquitectura como por exemplo o estádio da Juventus, entre outros .


Família MDV1200 Superseacat:

1º -"Pegasus One", IMO 9125891, casco nº 5965 em aço,  lançado à água a 1996-02-23. Foi renomeado, "St. Matthew", em 2002, "Tallink Autoexpress 4", em Junho de 2004, "Speedrunner II", em Abril de 2007, "Speedrunner" ,em  Setembro de 2005, e "Paraguana I", em Dezembro de 2015, nome actual.

Máquina4 x M.T.U.  20V1163TB73  ; Potência : 32,632 hp; Propulsão: 4 waterjets: Velocidade serviço: 37 nós.



2º- "Pegasus Two", IMO 9130925, casco nº 6005 em aço, lançado à água a 1997-02-27. Foi renomeado, "Shannon Alexis", em Maio de 2001,  "Tallink Autoexpress 3", em Fevereiro de 2004, e  "Queen Nefertiti", em Maio de 2007, nome actual. 
Máquina: 4 x M.T.U.  20V1163TB73  ; Potência : 35,348 hp; Propulsão: 4 waterjets: Velocidade serviço: 37,5 nós.


3º- "Superseacat One", IMO 9141833, casco nº 5999 em aluminio, lançado à água a 1997-02-15. Foi renomeado, "Almudaina Dos" ,em Abril de 2006.
Máquina4 x Ruston, 20RK270; Potência: 37,388 hp; Propulsão: 4 waterjets: Velocidade serviço: 38 nós.

4º- "Superseact Two", IMO 9141845, casco nº 6000 em aluminio, lançado à água a 1997-03. Foi renomeado, "Viking", em Fevereiro de 2008, "Hellenic Wind", em Outubro de 2009, e "Hellenic HighSpeed", em Dezembro de 2015, nome actual.
Máquina4 x Ruston, 20RK270; Potência: 37,388 hp; Propulsão: 4 waterjets: Velocidade serviço: 38 nós.

5º- "Superseacat Three", IMO , 9141871, casco nº 6003 em aluminio,  lançado à água a 1998-10-03. Foi renomeado, "Speedrunner III", em Junho de 2009, nome actual.
Máquina: 4 x Ruston, 20RK270; Potência: 37,388 hp; Propulsão: 4 waterjets: Velocidade serviço: 34 nós.

6º- " Superseacat Four", IMO 9141883, casco nº 6004 em aluminio, lançado à água a 1998-10-16. Foi renomeado, "Speedrunner IV" em Maio de 2007.
Máquina: 4 x Ruston, 20RK270; Potência: 37,388 hp; Propulsão: 4 waterjets: Velocidade serviço: 38 nós.

(©) Copyright texto: MM Bettencourt, Graciosa.
Fontes: Wikipedia; Absolute Astronomy & Ship-Technology.
 (©) Copyright fotos:  Aleksi Lindström;  Superseacat;  Joonas Kortelainen;  Ship-Technology.


5 comentários:

CAP CRÉUS disse...

E a apreciação? :-)

Isto é bom para os mares dos Açores?
Abraço

Manuel Bettencourt disse...

Boas amigo Cap Créus,

antes de mais Parabéns! Não fico triste que estejas contente :)

Bem, quanto ao navio, só posso referir que as pessoas preferem um navio tipo Santorini, onde possam viajar no exterior. Era a maior queixa que ouvia relativamente ao Hellenic Wind.

Abraço
Mnauel

CAP CRÉUS disse...

Muito Obrigado :-)
Mas pela foto, dá ideia de que no hellenic dava para vir no exterior. Ali à popa. Não é?

Forte abraço

CAP CRÉUS disse...

Muito obrigado!

Mas tanto no Hellenic como neste que agora vem parece haver pouco espaço para viajar no exterior. Não?

Grande abraço

Anónimo disse...

Neste tipo de navios não é permitido ir ao ar livre devido à sua velocidade.