Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

domingo, 26 de agosto de 2012

Gruas da Eurotagar, no parque eólico do Faial




 Em novembro de 2011, o Amigo José Lopes, oferecia-nos belas imagens obtidas no porto da Horta aquando da escala do navio heavy lift "Wiebke" (Ver aqui)
que efectuou o transporte do material para o parque eólico da ilha do Faial.
 Desta a vez este post  não apresenta  nenhum espectacular navio heavy lift, mas sim o inicio dos trabalhos de montagem das torres eólicas. O serviço de montagem, nomeadamente o equipamento de elevação vertical, está a ser efectuado pela empresa Eurotagar, pertencente ao Grupotagar.  A Eurotagar, surgiu no mercado de aluguer de auto-gruas em Portugal no ano de 2000, nascendo assim a primeira empresa do grupo.
Nas fotos apreciamos duas gruas da frota da Eurotagar, da marca Liebherr, sendo que a LTM 1400 tem uma capacidade de elevação de 400 tons.
Fontes: Grupotagar
(©) Copyright fotos: José Manuel Lopes, Faial.

4 comentários:

Rui Carvalho disse...

Caro MMB

Este é uma temática que a todos nos toca, as questões energéticas estão no topo da prioridade das preocupações dos Açorianos, desde que tenham viabilidade económica.
Os investimentos em eólicas demoram vários anos a recuperar, esperemos que seja assim um investimento para o futuro, embora tenha eu algumas reservas quanto ao plano financeiro que as acompanha.

Abraço

ErrE

Manuel disse...

Caro ErrE, por cá veremos brevemente um projecto que engloba uma vertente eólica, tenha grande curiosidade em ver a sua implementação, penso que algumas das antigas torres do parque do Faial, serão montadas no parque eólico da Graciosa.
Um Abraço,
Manuel

Anónimo disse...

Boa tarde a ambos.

Esta questão energética tem muito que se lhe diga , basta ver que nas ilhas onde a produção de energia é mais barata ( digo Flores e São Miguel para já , com uma boa componente hídrica numa e geotérmica na outra = ) o custo ao consumidor é exactamente o mesmo. Há alguém a encher o saco de certeza. :)

Manuel disse...

Boa tarde caro Visitante, obrigado pelo comentário, uma interessante reflexão sem duvida.
Pensando no projecto Younicos para a minha ilha, perunto-me "quando o povo da ilha irá beneficiar economicamente com esse projecto?"
Cumprimentos e volte sempre
Manuel