Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

domingo, 30 de junho de 2013

Programação dos porta-contentores e eventuais alterações

 (©) Copyright fotos: António M. Dias de Simas, S. Miguel; MM Bettencourt, Graciosa.
Imagem: Transinsular
Como habitualmente o site da Transinsular, volta a disponibilizar em documento PDF,  a programação dos 3 operadores de porta-contentores que operam na linha dos Açores. Numa altura em que o país atravessa uma crise com repercussão em todos os sectores económicos, ouve-se desde de algum tempo falar com frequência na redução do numero de navios nesta linha. Como estamos em pré-época futebolística, diria que especula-se numa eventual transferência entre um dos 3 grandes, transferindo um do "campeonato  Açoriano", para o "Campeonato  Madeirense", com a consequente dispensa de um "jogador",  da Madeira. O tempo responderá, se a transferência se confirma ou não, e se será a versão A ou B!

8 comentários:

Rui Carvalho disse...

Caro MMB

E os jogadores são o "RUBY" e o "INSULAR", sobra saber se o treinador também fica.

Abraço

ErrE

Manuel disse...

Se confirma-se o esquema ficamos a jogar num 3x3!

Veremos, como se diz o que é verdade hoje amanhã é mentira!

Melhor esta suposta solução do que aquela em que a Box ficava a perder!

Saludos
Manuel

Anónimo disse...

Boas Manuel,
não percebo porque é que temos três operadores a operar nos Açores, se não me engano, os preços nos três operadores são os mesmos, logo, não existe praticamente concorrência entre eles. Acho tanto a Linha Açores como a Linha Madeira deviam estar em regime de concessão, fazia-se um concurso e ficava um armador em cada linha durante um certo período de tempo ou então deviam-se alterar as regras para haver mais competição entre eles, porque assim não existe carga para todos.


Abraço

Manuel disse...

Boas caro visitante,

Na minha opinião esta deve ser uma questão bem ponderada, pois se houver uma concessão e ganhar uma companhia estrangeira qual o futuro dos armadores nacionais?
Ou dos outros dois que ficarão de fora?

Deixo aqui um link enviado por um comentador, tem uma parte da resposta:
http://apenada.no.sapo.pt/index05.htm

Por vezes penso naquele mistério da Santissima Trindade, que é complexo de explicar. É um só Deus (Azores Container Line) mas 3 pessoas destintas, Boxlines, Mutualista e Transinsular.
:)

Abraço
Manuel

Bernardo Pinheiro disse...

Boas Manuel,
concordo, que com isto assim não pode continuar, mas a concessão também não é opção se bem que nos combustíveis a empresa customa ser portuguesa (transinsular). Quanto ao texto do blog, não sei para onde vai o "Ruby" mas pode ir embora, uma vez que é alugado.

Cumprimentos

Manuel disse...

Boas Bernardo,

Isto são especulações ainda nada de concreto!

quanto aos combustíveis, o navio é operado pela Transinsular, mas a tripulação é estrangeira e o navio turco, quanto ao Ruby apesar de ser alemão tem tripulação portuguesa, nem tudo é assim tão simples!

Abraço,
Manuel

Rui Carvalho disse...

Caro MMB

Ouvi dizer que era mesmo cartão vermelho, o jogador expulso fica fora do campo e a equipa vai jogar todas as semanas só com dois na Praia da Vitória.

Abraço

ErrE

Manuel disse...

Amigo Rui,

O "Hub" vai perder mais um navio?

Abraço,
Manuel