Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

sábado, 10 de agosto de 2013

Ferrys, "Hellenic Wind" e "Express Santorini", transportam centenas de passageiros até à ilha Graciosa





Várias vezes aqui escrevi a minha humilde opinião sobre o serviço ferry, mas hoje  quanto a mim faz todo o sentido  voltar a chamar à atenção para as virtudes deste serviço, numa altura em que todas as rampas ro-ro estão operacionais. Também várias vezes  referi que entendo que este serviço devia evoluir para uma operação anual incluindo a carga rodada inter-ilhas (Sem esse acréscimo, não!), na minha opinião só assim se começaria a desenhar um serviço com sustentabilidade, mas infelizmente penso estar longe desse meu sonho, continuaremos a proteger certos lobbies sustentando poucos em detrimento de muitos, mas mesmo assim não deixarei de sonhar.
Porque me preocupa isto? Bem meus Amigos vivo numa pequena ilha que infelizmente enfrenta um Enorme problema que é a constante perda de população.  Estou convencido que um serviço ferry inteligente  e anual, seria uma "ponte" perfeita entre todas as ilhas, possibilitando uma maior, mais fácil e mais económica circulação inter-ilhas. Acredito que essa "ponte" seriam factor de maior desenvolvimento sócio-económico dos Açores e poderia  com a maior circulação de pessoas e bens potenciar uma forma de as pequenas ilhas voltarem a ganhar população, mesmo que numa primeira fase fosse flutuante. À milhares de anos os romanos  acharam fundamental construírem as suas estradas até à antiga Roma, e nós quanto tempo mais vamos adiar essas "estradas" permanentes inter-ilhas? Sendo que a forma mais barata e funcional é um ferry, 10, 20 anos mais? Atenção que o tempo não espera pelo tempo!
As fotos deste post são de 8 (Hellenic Wind) e 9 de Agosto (Express Santorini), e registam o movimento de passageiros e viaturas que chegam principalmente para as Festas do Senhor Santo Cristo, que decorrem nesta altura na ilha. 
Como  é totalmente impossível registar estas imagens recorri a dois Amigos o Mário Jorge, e  João Agostinho, aos dois o meu Sincero Agradecimento! 
 © Copyright fotos:  Mário Jorge e João Agostinho, Graciosa.





6 comentários:

Anónimo disse...

O Hellenic Wind mantem os motores a funcionar daquela maneira depois de atracado com os carros a descer a rampa e tudo?

Duarte Viveiros disse...

O segredo em ver mais vezes essas imagens bonitas de desembarque na Graciosa, é as pessoas conhecerem com antecedência o que podem contar em termos de regularidade, haver uma clara definição do que podemos ter, quando e como, isso interessaria ao cidadão em geral e muito mais aos demais agentes económicos, esse é o segredo de sucesso de qualquer serviço de transporte. penso que teríamos de ver escalas semanais para Março a Junho e Outubro a Dezembro e de preferência num mesmo dia da semana para que as pessoas soubessem intuitivamente o dia do ferry e se possível ate a hora, pensar permitir que por exemplo as empresas pudessem passar o dia inteiro na Graciosa e voltar ao fim do dia a Terceira permitindo negociar vender gerar economia fazer crescer as empresas locais e de fora, ver se seria possível isso e como, haver um trajeto que permitisse Ponta Delgada - Praia da Vitoria - Graciosa, ligando os dois maiores mercados com o mais pequeno.
Claro tudo isto teria de ser visto num contexto mais vasto e complexo que são os Fluxos gerados nos Açores enquanto arquipélago pelo seu todo.
A maneira como o fazemos é que varia muito... um conceito ferry cruise com velocidades para as deslocações noturnas entre ilhas mais distantes de grupos diferentes permitindo velocidades mais reduzidas e noite num pequeno hotel flutuante estilo hurtigruten na Noruega, ligações mais rápidas entre ilhas do mesmo grupo, sair ao fim da noite de ponta delgada jantar e dormir descansado num pequeno hotel flutuante chegar a praia da vitoria ao despontar do dia ou ainda madrugada e seguir logo de manha para cada uma das ilhas do grupo central e voltar ao fim do dia fazer nova viagem de madrugada mas em sentido contrario para na madrugada fazer a passagem novamente para o grupo ocidental. Será que este modelo interessa ou pelo contrario, preferimos ser um pouco menos sustentável mas havendo mesmo que ligações a luz do dia mesmo que demorando cerca de 3 horas entre os grupos e ligando um pouco mais tarde as ilhas do grupo central. os pros e contras dos diversos modelos devem ser todos muito bem analisados, mas uma coisa parece-me obvia seja qual for o modelo possível fazer bem melhor com o que agora os portos dispõe isso sem duvida alguma é possível.

Manuel disse...

Caro Duarte Viveiros, excelente comentário, obrigado pela participação! O blog também é feito de comentadores e comentários!

Caro Anónimo, sobre certas questões não posso responder, mas não se esqueça que a escala é curta e se houver um atraso, ainda mais curta fica!

Cumprimentos aos dois e voltem sempre
Manuel

DB disse...

O Ferry Nefeli que era da HellenicSeaways vai começar a operar pela Venezuelana Navibus na rota de Margarita com o nome La Galera

Nefeli
http://i237.photobucket.com/albums/ff128/nenez0r/1821267.jpg


La Galera
http://i237.photobucket.com/albums/ff128/nenez0r/lagalera.jpg

Na rota de Margarita também entrou a pouco tempo o antigo Ferry Espanhol Euroferry Passifica agora a operar pela companhia Venezuelana Conferry com o nome "Virgen del Valle II"


Manuel disse...

Caro DB, obrigado pelo comentário, pelo que li penso que vai um hsc da acciona também!

Cumprimentos e volte sempre
Manuel

Anónimo disse...

http://www.jornaldiario.com/ver_noticia.php?id=46078