Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

sábado, 18 de janeiro de 2014

"Espírito Santo", o pequeno ferry dos, TMG Lda



 © Copyright fotos: MM Bettencourt, Graciosa.
O navio “Espirito Santo" é o mais pequeno da frota dos TMG,Lda.- Transportes Marítimos Graciosenses, com 37,5 metros de comprimento e 8,5 metros de boca, este navio foi construído em 1964 em Løland MV, Leirvik, Noruega, como um ferry ro-ro combinado com o transporte de carga, tinha capacidade para 50 passageiros e 11 viaturas, seu primeiro nome foi “Nauma II” nome que ostentou até 1985 quando então mudou de nome e passou a chamar-se "Vefsna", de 1985 - 1993 fez a rota entre a pequena cidade Sandnessjøen e a ilha Træna para a Helgeland Trafikkselskap. em 1993 os TMG,Lda., adquiriram-no e passou então a chamar-se “Espirito Santo”.
Este navio embora pequeno é versátil, a sua lotação de passageiros foi sendo reduzida e é agora de 12 passageiros, um bilhete Graciosa-Terceira, custa cerca de 20 euros, ( esta viagem pode estar condicionada se for transportado gás), carregamento das viaturas e carga é feita pela grua do navio com capacidade para 3,5 tons. O, “Espírito Santo”, mantém na popa as suas portas e o suporte para a rampa, que usava na Noruega, e que não escondem a sua identidade de ferry, nas suas cargas transportadas para o porto da Graciosa, também se inclui embora em caso especiais contentores de combustível (TK) e contentores frigoríficos, de 20´.

6 comentários:

CAP CRÉUS disse...

Bom preço, não é? :-)
Mas com mar chão :-)

Miguel Morais disse...

Tive a oportunidade de fazer algumas viagens nele Horta/São Roque do Pico com destino à Praia da Vitória e ao Porto de Pipas.
Depois de 9 horas de mar, nada como o contorno Negro do Monte Brasil, à noite, como que a antecipar as luzes da bela Angra do Heroísmo marcando a chegada a bom porto. Outros tempos, diferentes mas igualmente bons!

Bom preço é o 65+ :)

Manuel Bettencourt disse...

Caros Amigos Cap Créus e Miguel Morais,

Obrigado pela vossa visita e comentário!
Preço Grw-Ter 20 euros! Ao ler a história norueguesa do ES, chama-me à atenção a ligação entre uma cidade e a ilha de Traena, uma pequena ilha com cerca de 400 habitantes. Pergunto aos dois o seguinte: Sendo este um pequeno navio com capacidade para passageiros, carga (geral e paletizada) e sendo um ferry, poderia ser este uma opção para as ligações entre as Flores e Corvo? Obviamente com as devidas e necessárias adaptações, e estou-me a referir a um projecto de futuro, onde fosse possivel ir de carro de S. Maria ao Corvo.

Abraço aos dois,
Manuel

CAP CRÉUS disse...

Huuum....
Eu penso que sim, apesar de ser contra ou algo contra a ida de carros para o corvo.
Mas porque não?
Estude-se e haja quem invista nisso.
Mas com conta, peso e medida.
Não se estrague nada.

Miguel Morais disse...

Meus Caros,

O ES possui na minha opinião o handicap de só ter uma máquina.
Penso que com as devidas adaptações um dos cruzeiros poderia ser uma excelente opção.
São embarcações com provas dadas e com muita fiabilidade.
Outra coisa que o "ilhas" ainda não esqueceu foi a carga e as viaturas que já transportou.

Abraço

Manuel Bettencourt disse...

Concordo com a ideia acho-a bem interessante! Apenas usei o ES como referencia de um conceito mais abrangente! Em vez de duas embarcações uma com mais valências!
Lembro-me de descarregar viaturas do "ilhas" por cá em tempos de Verão em que não havia ainda os ferrys e a Transmaçor apareceia por cá!

Abraço
Manuel