Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Automação nos portos


© Copyright fotos: Terex 
Vivemos numa era de rápido desenvolvimento tecnológico,  esses avanços  cada vez mais fazem-se sentir nos portos! Se aqui à poucos  dias apresentávamos um projecto para navios não tripulados desenvolvido pela Rolls Royce, falar de automação  (do latim Automatus, que significa mover-se por si),  de equipamentos  a operar nos portos é já uma realidade, sendo o Terminal ECT Delta em Roterdão talvez o exemplo mais conhecido, onde desde à anos a esta parte o nível de automação é elevado. Uma rápida pesquisa pela net, verificamos mais portos a recorrer à automação, e os tradicionais fabricantes de equipamentos portuários cada vez tem mais oferta disponível neste segmento, seja os AVG´s, Stradle Carriers, Pórticos, e até surgem projectos  para sistemas automáticos que tem por objectivo substituirem a tradicional amarração de navios.
Reflectindo sobre tudo isto, fico a imaginar como será num futuro não muito longínquo o nível de automação deste sector, certamente será elevado, reduzindo ao mínimo a intervenção humana.

4 comentários:

JOSÉ MODESTO disse...

Boa Noite Amigo Manuel.
Estive na sua Inauguração...SIMPLESMENTE FANTASTICO

Saudações Marítimas
José Modesto

Manuel Bettencourt disse...

Amigo José, obrigado pelo comentário! Um dia destes tenho de ir a Roterdão é o meu sonho!

Abraço e volte sempre
Manuel

Rui Carvalho disse...

Meus Caros

Se me permitem discordar, lembro que a mais perfeita máquina é o Ser Humano com o seu fabuloso computador CÉREBRO.
A ganancia e a desistência do factor humano entristecem-me.
Assim não dá luta!

Abraço

ErrE

Manuel Bettencourt disse...

Amigo Rui, eu percebo, mas não deixa de ser um cenário de ficção científica que me encanta!

Abraço,
Manuel