Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Governo Regional, desiste da construção de um caís de cruzeiros em Angra do Heroísmo


© Copyright fotos: Gacs; João Mendonça, Terceira.
O secretário regional do Turismo e Transportes, Vitor Fraga, afirmou hoje na sequência de reuniões com a Câmara Municipal e  Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo, que o Plano Integrado de Transportes do Governo Regional dos Açores não inclui a construção de um cais de cruzeiros em Angra do Heroísmo, mas prevê o regresso das ligações marítimas de passageiros inter-ilhas ao porto da cidade.

"O cais de cruzeiros de Angra será substituído por um investimento ao nível da modernização e da operacionalidade do Porto das Pipas, dotando-o de uma rampa ro-ro [roll-on, rol-off] e de uma solução, que a seu tempo apresentaremos, que visa sobretudo dar a centralidade que Angra sempre teve e fomentar rotas tradicionais, como aquela que existia entre Angra e a Calheta de São Jorge", salientou nesta segunda-feira, em declarações aos jornalistas, o secretário regional do Turismo e Transportes, Vítor Fraga.
Fonte: Publico (Artigo completo AQUI)

12 comentários:

Rui Carvalho disse...

Caro MMCB

Talvez alguém saiba dizer quantas centenas de milhar de euros custou o ante-projecto desse cais que agora vão para a gaveta.
PAGA POVO.

Abraço

ErrE

Manuel Bettencourt disse...

Caro ErrE,

Tu fazes-me cada pergunta difícil?

Saludos,
Manuel

F.Henriques disse...

Amigo Manuel o dinheiro do ante progeto se calhar dava para a construçao das rampas em Angra e Calheta,pois espero que ao construirem em Angra nao esqueçam a Calheta.Abraço

Manuel Bettencourt disse...

Amigo Fernando Henriques,
Espero que esteja bem!

O secretário, fala em rampa no porto pipas e na ligação com a Calheta, logo deduzo que a Calheta venha a ter uma rampa no futuro!

Abraço
Manuel

Luís Henriques disse...

Excelente notícia! Como sabe, sempre fui contra essa "ideia peregrina" na baía de Angra. Vejamos qual o "impacto" da nova rampa a construir na baía, mas certamente não chegará perto do de um cais.

luis disse...

Então que façam alguma coisa de jeito no porto da Praia da Vitória, para não andarem os passageiros dos navios de cruzeiro no meio de camiões transportando contentores e madeira. Não sei como ainda há operadores de navios de cruzeiro a utilizar o porto da Praia da Vitória naquelas condições.

Manuel Bettencourt disse...

Boas Luís Henrique e Luís

Na minha humilde opinião bastava na Praia da Vitoria ter uma porta de entrada do lado do mar dedicada ao tráfego de contentores e graneis libertando o actual acesso para passageiros e tráfego RO RO !
Abraço
Manuel

Anónimo disse...

Alguem já pensou o que vão fazer com o POL ? Afinal a Base Americana em TERRITÓRIO PORTUGUES, está a ser reduzida, o molhe do POL é dos melhores e mais bem construidos de Portugal, a cidade na Praia está em recessão com a sída dos Americanos, porque não aproveitar essa infraestrutura fazer um cais de passageiros e uma Gare digna de quem nos visita todos ficavam a ganhar. Quanto ao dinheiro gasto no projecto, meus amigos tenham paciencia neste país onde a culpa morre solteira é mais uma para a gaveta, mas seria por uma boa causa, afinal com um bocadinho de sorte e uma boa gestão em vêz dos 60 ou mais milhoes de euros, talvez não chegasse a uns 10 milhoes.

Manuel Bettencourt disse...

Caro Visitante,

Dê uma vista de olhos neste post:
http://oportodagraciosa.blogspot.pt/2010/11/pontencialidades-do-porto-da-praia-da.html

Abraço,
Manuel

Luís Henriques disse...

Caro Manuel, o link que partilhou (e que na altura me passou despercebido) vai completamente ao encontro das minhas ideias. Tenho muito pouco conhecimento destas lides do mar e dos portos, mas há coisas que estão à vista de todos. Uma delas, a meu ver, é o actual sub-aproveitamento do porto da Praia da Vitória. Outra, é a "confusão" que refere o meu homónimo. Antes da "saparação" do tráfego ferry inter-ilhas, apanhei uma ou duas viagens em que literalmente me tive de desviar do trânsito pesado comercial. E também me parece que a solução que propõe é simples e eficaz e resolveria o problema.
cumprimentos,
LH

António SIlva disse...

Caro Manuel Bettencourt, sempre me manifestei contra a ideia da construção de um cais de cruzeiros em A Heroísmo e isso porque na minha opinião era construir mais um elefante branco e dar cabo daquela bonita baía. Para além disso os que agora gritam contra esta decisão do GRA de não avançar com essa construção esquecem-se de uma coisa muito importante.
A industria de cruzeiros é das coisas mais bem organizadas a nível mundial e quando aparece a possibilidade de passarem a escalar determinado porto ou ilha é feito um estudo sobre condições de porto e que tipo de shore-Excursion que têm possibilidade de fazer. Assim para as grandes companhias a escala em A. Heroísmo tem pouco interesse visto que os ganhos com as tais excursões seriam poucos porque para se conhecer verdadeiramente A. Heroísmo o percurso é pedestre e logo isso deixa de ser apelativo para as mesmas. Agora se puderem atracar na P da Vitória já podem vender Angra Heroísmo como cidade património mundial e claro ganham muito mais dinheiro com isso. O que é preciso fazer é dotar o porto da Praia da Vitória de condições de recepção de cruzeiros, dotando o mesmo de uma gare que sirva de apoio a essas escalas e fazer o ordenamento rodoviário no porto, porque espaço é o que não falta. De resto o seu post sobre as potencialidade do porto da Praia da Vitória falam por si. AS

Manuel Bettencourt disse...

Caro Luís Henriques e António Silva,

Obrigado pela vossa visita e comentários!
Um abraço aos dois!
Manuel