Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

quinta-feira, 13 de março de 2014

Ondas e os HSC

Os catamarans da Olsen prestam um serviço inestimável nas Canárias. De grande regularidade, somente por questões de conforto, deixam de operar alguns poucos dias ao ano: quando as ondas superam os dois metros (2 de "seio"e outros 2 de "crista": 4 mts). Vemos o Bencomo entrando em Santa Cruz de Tenerife com \"mar arbolada\" e forte Vento do S-W.
Normalmente nestas condições não operariam, mas para reduzir os efeitos da greve de controladores aéreos -dias três e quatro de dezembro-, tiveram que continuar ligando as ilhas, realizando uma tarefa essencial.
O efeito negativo na segurança do navio é escasso a estes níveis, mas o conforte do passageiro fica afetado. Movimentos clássicos: verticais "cabeceio" e laterais \"bandazos\" (escora a uma ou outra banda). Os catamarans, têm outro movimento lateral horizontal de deslizamento (similar ao do comboio, mas mais intenso, dependendo da intensidade das ondas). Nas fotos que acompanhamos, se vê que a onda (de não muita altura) entra pela proa. O efeito provocado é que se a onda é pequena os cascos verdadeiros separam a onda, passando o resto sem problemas entre ambos, por baixo do falso casco. Quando superam a altura livre (sequências de popa, duração total sequência 2 seg.), a onda eleva o falso casco, podendo criar uma grande saca de água que sai por popa.
(©) Copyright texto e fotos: Antonio Sáez, Tenerife.

2 comentários:

Rui Carvalho disse...

Caro MMCB

Houve um deputado do PS, ligado a estas áreas que em tempo fez uma proposta para que o transporte marítimo de passageiros nos Açores fosse feito exclusivamente com navios catamarans.
Se calhar seria interessante rever esse texto e comparar com as ideias que agora se propõem.
Poderemos ver se as opiniões mudam, o que em si não é mau, se forem reflexo do amadurecimento que o tempo e a experiência trazem.

Abraço

ErrE

Manuel Bettencourt disse...

Em breve vamos relembrar esse projecto! Muito em breve

Abraço,
Manuel