Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Procedimento de contratação pública para reparação do Porto da Praia da Vitória já foi lançado

 © Copyright fotos: Carlos Medeiros, Terceira.
O procedimento de contratação pública para a execução da empreitada de reparação do cais do Porto da Praia da Vitória e pavimentação do acesso ao parque de combustíveis anexo àquela infraestrutura portuária da ilha Terceira acaba de ser lançado.

A empreitada, da responsabilidade da Portos dos Açores, consiste na demolição e reconstrução das lajes de pavimento do cais comercial, que se encontram fissuradas ou partidas, e na pavimentação do acesso ao parque de combustíveis, numa extensão de aproximadamente 180 metros.

Esta empreitada, inscrita na Carta Regional das Obras Públicas, inclui ainda a colocação de tubagem para a rede de incêndios junto ao cais -12, que será ligada à Rede de Combate a Incêndios do Porto da Praia da Vitória. 

Será ainda efetuado o reperfilamento do enrocamento do talude de proteção do topo daquele cais.

O anúncio do concurso público foi já publicado em Diário da República, tendo os interessados 30 dias para apresentação de propostas.
O valor base do procedimento é de 500 mil euros, tendo a empreitada um prazo de execução de seis meses.

2 comentários:

Anónimo disse...

Sr. Manuel

Não seria melhor ter feito a estrada de acesso ao porto junto ao muro e afastar os camiões das pessoas que embarcam nos ferrys e ainda fazer um passeio para as pessoas não andarem no meio da estrada ?
Porque é que se vai fazer uma estrada para um parque privado de combustíveis com o dinheiro da junta autónoma ?

Manuel Bettencourt disse...

Caro visitante,

Concordo que o porto da Praia da Vitória, tem essa possibilidade de separar o transito de contentores e camiões da zona de operação dos ferrys. Felizmente ao seu redor existe bastante espaço que pode ser aproveitado.
Não faço a mais pequena ideia se existe algum plano de futuro para aquela estrutura portuária, mas julgo ser importante pensar nessa questão!

Quanto à estrada...humm, na vou hablar nada :)

Abraço,
Manuel