Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

segunda-feira, 2 de junho de 2014

"Express Santorini", transporta viaturas militares para o Exercício AÇOR14



© Copyright fotos: Cte Stefanos Papadopoulos ; MM Bettencourt.
 "O Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores e o Comando Operacional dos Açores realizam de 4 a 7 de junho o exercício AÇOR14, numa ação conjunta de resposta a uma eventual catástrofe natural que ocorra no arquipélago.
O exercício, que decorrerá na ilha do Faial, vai envolver a participação de agentes de Proteção Civil e militares, que serão chamados a intervir de forma articulada, com vista a salvaguardar pessoas e bens, num ambiente que incluirá várias situações de urgência e emergência.
O cenário do AÇOR14 tem por base as características geológicas, sísmicas e vulcânicas próprias do arquipélago dos Açores e os riscos naturais que delas decorrem.
Este exercício visa, numa primeira fase, testar planos e métodos de movimentação de operacionais, civis e militares, para uma localidade fortemente afetada, tendo como obstáculo a descontinuidade territorial do arquipélago, desenvolvendo-se depois ações de socorro, para culminar com testes aos procedimentos de evacuação da população.
No dia 7 de junho, o Secretário Regional da Saúde e o Comandante do Comando Operacional dos Açores fazem um balanço do exercício." © Texto Gacs.
É precisamente no âmbito do acima descrito que o ferry "Express Santorini", carregou hoje no porto da Praia da Vitória, um conjunto de viaturas militares, que irão participar no exercício "Açor14".  Este é mais um excelente exemplo das imensas potencialidades de um serviço ferry permanente nos Açores. A facilidade de carregamento quer de equipamentos, quer de meios humanos, é prova disso mesmo! 
Os meus Parabéns ao, Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores e ao Comando Operacional dos Açores, pela sua percepção das imensas potencialidades que os ferrys podem oferecer à população dos Açores,  durante  uma eventual catástrofe natural que possa ocorrer no nosso arquipélago,  combatendo a tão falada descontinuidade territorial.









5 comentários:

José Pastor disse...

Boas Manuel

Deves estar todo contente, pois devagarinho o teu sonho começa a criar asas.

Um abraço

JPastor

Manuel Bettencourt disse...

Amigo José Pastor,

O nosso sonho e de muito outros açorianos que sonham ter uma estrada inter-ilhas, as vantagens são tantas e este é um exemplo extraordinário!

Um Abraço
Manuel

Anónimo disse...

Concordo em absoluto com o Manuel Bettencourt. Estou muito feliz que isto esteja a acontecer. Mesmo que hajam forças poderosas de reacção, a verdade é que lentamente a verdade vai-se impondo: Este é o caminho do futuro!
José Ribeiro Pinto

Manuel Bettencourt disse...

Amigo Eng. Ribeiro Pinto,

É tão evidente as imensas potencialidades deste conceito de transporte marítimo, que é preciso que seja a força da população a impor a sua vontade.

Um Abraço,
Manuel

Anónimo disse...

Claro, Amigo Manuel.
Um abraço
José Ribeiro Pinto