Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

sábado, 18 de julho de 2015

LES SABLES – HORTA – LES SABLES - Dois recordes de tempo batidos na edição deste ano da regata

NOTA DE IMPRENSA
LES SABLES – HORTA – LES SABLES [3]

(Dois recordes de tempo batidos na edição deste ano da regata SHS)


Dois recordes de tempo de navegação foram esta sexta-feira batidos no final da segunda etapa da quinta edição da regata Les Sables / Horta / Les Sables para iates da Classe 40 (embarcações com 12 metros de comprimento), sendo o mais significativo aquele que fixa uma nova marca na ligação marítima entre os Açores e França, agora estabelecida em apenas 4 dias, 17 horas, 38 minutos e 30 segundos.

A dupla  francesa Yannick Bestaven / Pierre Brasseur, no veleiro de última geração “Le Conservateur”, foi a protagonista deste tempo fulminante (à média impressionante de 15,1 nós), que suplanta em 21 horas o registo na posse da equipa Jean-Edouard Criquioche e Jacques Fournier, que com o iate “Groupe Picoty” completara em 2011 as 1270 milhas de viagem da Horta a Sables d’Olonne em 5 dias, 14 horas, 46 minutos e 26 segundos.

O veleiro “Le Conservateur” passa a deter, entretanto, também o melhor tempo final acumulado, feita a soma às duas etapas desta competição internacional, o qual agora se situa em 11 dias, 19 horas, 30 minutos e 31 segundos, fazendo cair um recorde já com seis anos, que datava de 2009 e pertencia ao veleiro “Telecom Itália”, da dupla Giovanni Soldini / Karine Fauconnier, na altura com 12 dias, 17 horas, 34 minutos e 38 segundos de navegação de alto mar.

Até ao final da tarde desta sexta-feira já quatro veleiros tinham concluído a regata, em França. O segundo na meta foi o “Solidaires en Peloton ARSEP”, da equipa Thibault Vauchel-Camus / Victorien Erussard, ambos gauleses, que chegaram a Sables d’Olonne com mais 1 hora, 17 minutos e 46 segundos que os primeiros e que nas contas finais foram vice-campeões da prova, com 12 dias, 2 horas, 32 minutos e 17 segundos de percurso global.

Em terceiro lugar à chegada da segunda etapa ficaram os também franceses Louis Duc / Yves Sales, no iate “Carac Advanced Energies”, com 4 dias, 23 horas, 42 minutos e 8 segundos de viagem, pouco menos que a dupla gaulesa Bertrand Delesne / Nils Palmieri, do “TeamWork 40”, que fez o tempo de 4 dias, 23 horas, 50 minutos e 55 segundos, mas que face à vantagem de cerca de duas horas que traziam da primeira etapa acabaram por conquistar o último lugar do pódium neste competição.

Os velejadores cumpriram as 1270 milhas náuticas entre os Açores e a costa oeste-atlântica de França com condições muito favoráveis de mar e vento, confirmando-se o favoritismo do skipper do “Le Conservateur”, Yannick Bestaven, um dos mais destacados concorrentes da frota - no seu currículo avulta o primeiro lugar na Transat Jacques Vabre, em 2011 (na Classe 40) e, ainda, a vitória na Transat 6.50 de 2001, para solitários, em embarcações ‘mini’.

Recorde-se que a regata Les Sables / Horta / Les Sables (regata que pôde ser seguida no site www.lessables-horta.com) é organizada pela municipalidade francesa de Sables d’Olonne, com a colaboração estreita com a novíssima Associação Les Sables d’Olonne Vendée Course Au Large e com a Associação Class’ 40, ambas agremiações também gaulesas.

Esta prova tem, ainda, os apoios do Conselho Regional do Pays de la Loire, do Conselho Geral de Vendée, do Port Olona e da Associação Náutica de Bourgenay, sob os auspícios da Federação Francesa de Vela. Nos Açores a regata conta com a coordenação logística da Comissão Náutica Municipal da Horta, que integra a Câmara Municipal da Horta, o Clube Naval da Horta, a Portos dos Açores S.A. e a Associação Regional de Vela dos Açores, recebendo o apoio do Governo dos Açores.

Horta, 17 de julho de 2015


Comissão Náutica Municipal da Horta - Açores / Dr. Luís Prieto


Sem comentários: