Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

N/T " Rhonestern- Pilotagem APTG,SA





Na sequência do anterior post, sobre os tempos de pilotagem no porto da Praia da Vitória quando este não possuía rebocador, hoje coloco fotos da escala do N/T Rhonestern, em os Pilotos da APTG,SA nas manobras de acostagem e desacostagem, recorreram ao rebocador adstrito ao porto da Praia da Vitória "O Bravo".
Lembro no seguinte texto da APIBARRA qual a função dos Pilotos de Barra:
"O Piloto da Barra é um profissional marítimo certificado que presta um serviço de assessoria técnica aos comandantes dos navios, para que as manobras de entrada em porto, saída e movimentos interiores, se possam realizar com altos níveis de segurança e eficiência. Apesar de os comandantes dos navios serem conhecedores do seu navio e tripulação, não estão necessariamente familiarizados com as especificidades de cada porto que demandam, recorrendo assim aos serviços dos Pilotos de modo a assegurar que o seu navio, tripulação, passageiros e carga chegam ao seu destino de forma segura e eficiente. Os Pilotos são grandes conhecedores da linha de costa, águas interiores, baixios, infra-estruturas portuárias, meteorologia, marés, legislação marítimo-portuária, embarcações auxiliares e restrições na área para onde estão certificados e utilizam os seus anos de experiência para evitar que os navios encalhem ou colidam com outros navios ou estruturas. Os Pilotos são também conhecedores e estão familiarizados com diferentes tipos de sistemas de propulsão, desenho de casco e das características de governo de diversos tipos de navios e como essas características reagem a diferentes velocidades e em condições de maré, vento e correntes diversas. Os Pilotos da Barra têm experiência em manobra de navios em espaços confinados, com assistência de rebocadores ou não e em condições meteorológicas limite. Coordenam com o VTS os movimentos da navegação e têm também responsabilidades no âmbito do Port State Control, nomeadamente pelo reportar de deficiências dos navios que ponham em causa a segurança. Os Pilotos são assim responsáveis perante o seu país em assegurar que as suas costas marítimas e áreas de meio ambiente marinho sensível permanecem expurgadas de poluição, constituindo assim, em coordenação com as autoridades marítimas e portuárias, o primeiro elo na cadeia de segurança da navegação, das infra-estruturas portuárias e da protecção do meio ambiente marinho". RHONESTERN:
Nº imo - 9183831
Porto de Registo - Douglas
Bandeira - Isle of Mann
Ano de Construção - 2000
Comprimento F.F. - 162,16 mts
Boca Máxima - 27,00 mts
Porte (Dwt) - 21823
Arqueação Bruta - 14400
Calado Máximo à entrada - 9,05 mts
Porto de Carga - Roterdam
Tipo de Carga - Fuel Oil
Armador - Rigel Schiffahrt - Bremen
Agente - Bensaúde Agentes de Navegação
Comandante - Boguslaw Olbrys
(©) Copyright texto: APIBARRA
(©) Copyright fotos: Carlos Medeiros, Terceira
Colaboração: Rui Carvalho,Terceira.

4 comentários:

José Castro disse...

Amigo Manuel,boa descrição acerca da profissão de piloto de barra,quero apenas acrescentar que também falam no mínimo uma língua estrangeira normalmente o Inglês,pese embora eu tenha visto ao longo da minha vida de Mar muitos deles (não em Portugal) que apenas falavam a língua materna,mas creio que actualmente a coisa está a mudar.
Um abraço.
José Castro

Manuel disse...

Amigo José Castro, este texto como sabe é da Apibarra, mas o amigo acrescenta algo no seu comentário, que completa este post,e um pormenor muito importante, pois trata-se de um factor issencial que é a comunicação, felizmente todos os Pilotos da APTG falam o inglês.
Um Abraço para si e Obrigado por comentar no meu blog.
Manuel

JOSÉ MODESTO disse...

Amigo vamos começar a pensar no almoço do SHIPPING.
Esta mensagem vai ser postada em todos os blogues na nossa área.

Temos que nos encontrar, temos que marcar um almoço de confraternização, as nossas esposas estarão presentes,(opcional) afinal elas aturam-nos todos os dias e o nosso tempo livre na blogosfera elas estão sempre presentes.

Vamos começar a pensar nisto.

Saudações Marítimas
José Modesto

Manuel disse...

Amigo José, é uma boa ideia sem duvida, de facto tem razão pois, pois muitas vezes a familia fica prejudicada por tanto tempo um busca de informação, e formação.
Um grande Abraço e espero que um dia possamos almoçar todos juntos.
Manuel