Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

A empresa grega Hellenic Seaways voltou a ganhar o concurso de transporte marítimo de passageiros e viaturas nos Açores


A empresa grega Hellenic Seaways voltou a ganhar o concurso de transporte marítimo de passageiros e viaturas nos Açores, mas vai realizar a operação por metade do preço dos anos anteriores.A informação foi avançada à agência Lusa por Carlos Reis, presidente do conselho de administração da Atlânticoline, a empresa pública que gere o serviço público de transporte marítimo no arquipélago.
A Hellenic Saeaways, explicou o administrador, vai realizar a operação de 2013 e 2014 (com opção de prorrogação do contrato por mais um ano) por quatro milhões e 540 mil euros por ano, o que representa uma "redução de 47% face aos valores praticados nos anos anteriores".A empresa grega volta a operar nos Açores com dois navios: o "Express Santorini", de 117 metros de comprimento, com capacidade para 1.400 passageiros e 210 viaturas e 19,5 nós de velocidade máxima; e o "Hellenic Wind", um barco rápido (35 nós), de 100 metros, que pode transportar até 800 passageiros e 175 viaturas."São navios que nos garantem fiabilidade, com tripulações que conhecem bem os nossos portos", assegurou Carlos Reis.O contrato de adjudicação do serviço público no transporte marítimo de passageiros e viaturas nos Açores aguarda apenas o visto do Tribunal de Contas para que possa ser oficializado.A Atlânticoline prevê que a operação de 2013 arranque no início de maio, por altura das festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres (aos maiores festas religiosas dos Açores), e termine em finais de setembro.
Copyright fotos: MM Bettencourt, Graciosa.
Logos: Antlânticoline; Hellenic Seaways.
Fonte: Lusa


9 comentários:

João Bettencourt Mendonça disse...

Caro Manuel

Que grande surpresa!!!

Será que é no próximo inverno que vai cá ficar um dos barcos???

A desculpa das rampas RO-RO já não cola, porque nessa altura já estarão todas prontas.

Mas já me esquecia da ciência Lobbyologia!!!

Um abraço

João

Manuel disse...

Amigo João, vamos ter a esperança que este seja um ano especial com a entrada em funcionamento das rampas e que essa mais valia venha definitivamente demonstrar aos açorianos as inúmeras vantagens do serviço ferry efectuado na sua total plenitude!
Como me disse alguém à poucos dias " o interesse o povo açoriano terá que prevalecer perante os interesses de pequenos grupos", digo eu: assim seja!

Um Abraço,
Manuel

Anónimo disse...

Boa Noite!

Todas a rampas RO-RO não!?! A rampa de Ponta Delgada mais concretamente, a rampa das Portas do Mar, não está em funcionamento, ou seja nem o Hellenic Wind, nem o Express Santorini usa aquela rampa. O porquê de gastarem milhares de euros sem ter uso? O Express Santorini já utilizou aquela rampa mas é muito trabalho.
1- Entrar pelo Porto.
2- Dar marcha atrás.
3- Vai ficar uns 17 metros fora do porto.
Enfim estes Governos que pensem, antes de fazer os trabalhos porque o último trabalho num porto ( Cais de Cruzeiros da Horta ), saiu muito mal.

Cumprimentos Manuel.

Manuel disse...

Caro Visitante, obrigado pelo comentário e visita.
De facto existe algumas limitações na rampa de PDL, veremos o que acontece no inicio da operação para termos uma ideia como esta será montada. Estou a pensar na carga rodada, quanto ás viaturas de passageiros existe sempre a possibilidade de contar com as rampas laterais dos navios, que nestas circunstâncias é uma enorme mais valia.

Pelo que me foi dito um certo dia a ideia futura será contar com ferrys novos com um comprimento de 85 metros com boa manobrabilidade, esperemos para ver!

Em Ponta Delgada, continuo a pensar qual o futuro do porto comercial? Parece-me que este necessita de obras.

Cumprimentos
Manuel

Victor Insular disse...

Manuel, temos tido nos últimos tempos alguns episódios isolados (milagres?!) que dão alguma esperança ao sector maritimo em Portugal. Veja-se o caso daquele empresário que agora comprou 4 navios de cruzeiro portugueses que tavam arrestados. Vamos esperar a ver se acontece algum milagre do género na área dos ferrys.

Manuel disse...

Boas, Amigo Victor, por cá dava-me jeito o milagre da carga rodada inter-ilhas! Até fazia uma festa com bolo e tudo!

Abraço,
Manuel

Anónimo disse...

Gostava de ver o Porto Comercial de Ponta Delgada, a ter obras ou seja ter condições para receber navios de cruzeiros e navios de carga. Tem uma rampa RO-RO no Porto Comercial e que se tivesse condições os barcos de passageiros e viaturas faziam escala naquele porto. Já o barco que trás os carros de rally faz escala, naquela rampa, mas aquele porto não tem as mínimas condições. Vamos Lá ver com o tempo se aquele porto vai ter alguma obra para receber aqueles tais navios como cruzeiros e navios de carga.

Cumprimentos Manuel

Manuel disse...

Estou a pensar aqui com os meus botões num post sobre o assunto!
Abraço,
Manuel

Anónimo disse...

Sim gostava que o Sr. Manuel fizesse um post sobre este assunto do Porto Comercial de Ponta Delgada e as condições que tem etc...