Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

sábado, 28 de setembro de 2013

Fotos do novo ferry da Atlânticoline "Mestre Simão"





Fotos enviadas por um Amigo, Obrigado!
 Belas imagens,  do novo ferry da Atlânticoline, em testes de mar, lembro que os novos ferrys estão sendo construídos nos estaleiros Armon em Burela, Espanha, tendo a fase de testes estado a correr de forma muito positiva.
O contrato entre a Atlânticoline SA e os Estaleiros Armon prevê a construção de dois navios de quarenta metros, um com capacidade para cerca de 333 passageiros e oito viaturas e outra para 287 passageiros e 12 viaturas, num investimento total de 18,6 milhões de euros.  O primeiro navio já foi lançado ao mar,  e está  realizar testes a todos os equipamentos e sistemas, mantendo-se o que sempre a Atlânticoline referiu sobre este assunto, ou seja a entrega está prevista até ao final do ano, com inicio de operação em 2014. Ou seja nesta altura o processo segue o seu percurso normal, dentro do que a  Administração da Atlânticoline programou. 
Nesta altura o processo encontra-se na fase-8  (processo de design e aprovações necessárias fase-1, corte da chapa fase-2, montagem dos blocos fase-3, armamento fase-4, pintura pintura fase-5, lançamento à água fase-6, aprestamento fase-7, testes de mar fase-8, baptismo e entrega fase-9). 




Nome: Mestre Simão
Nº IMO: 9690482
Bandeira: Portuguesa
Tipo: Passgeiros
T.A.B.: 748
D.W.T.: 224
Comprimento: 40 mts
Boca:10,75 mts
Estaleiro: Astilleros Armon SA - Navia casco nº 734
Sociedade Classificadora: BUREAU VERITAS


© Copyright foto: ASTILLEROS ARMON BURELA, S.A
Astillleros Armon, Burela, SA : Fundado em 1992 para satisfazer a procura de navios até 70 mts de comprimento, este estaleiro foi projectado com modernas infra-estruturas que o optimizam a produtividade do mesmo.

9 comentários:

CAP CRÉUS disse...

Serão para que rotas?

Manuel disse...

Caro Cap Créus,

Julgo, é apenas a minha opinião que se ficará apenas pelo triângulo (Pico/Faial/ S. Jorge).

Acho que dificilmente o verei no meu porto!

Cumprimentos e volte sempre
Manuel

Vix Spray disse...

O problema podia ser resolvido não através do aumento do nº de navios mas do tamanho dos mesmos. Por exemplo em vez do "Sete Cidades", "Furnas" ou "Ponta do Sol", usar navios maiores. Só não sei se depois poderiam atracar nas ilhas mais pequenas onde atracam.

Manuel disse...

Caro Vix Spray, Obrigado pela visita e comentário.
Tem razão mas reduzir navios pode não agradar aos armadores Mas se calhar deve-se repensar este modelo!

Cumprimentos e volte sempre
Manuel

Vix Spray disse...

Caro Manuel, não digo reduzir navios mas apenas substituir os que referi atrás pelo mesmo nº de navios mas com a capacidade dos outros maiores que são usados para as ilhas. A minha dúvida reside nas questões de espaço para atraque e manobra nos portos mais pequenos onde os navios atrás referidos costumam atracar. Concerteza quem é daí e conhece os portos poderia opinar sobre essa alternativa.

Vix Spray disse...

Ferry com um aspecto fofinho. Parece o meu gato, apetece dar festinhas.

Manuel disse...

Caro Vix Spray,

Dando o exemplo do meu porto, nunca tive a alegria de ver por cá os porta-contentores de maiores dimensões, os Montes ou o Corvo, sei que houve a hipótese de ter o Corvo mas questões relacionadas com o calado do navio e os fundos do caís, inviabilizaram essa escala na altura (caís -6,5 mts/operação com calado de 6 metros). Quanto à linha de caís temos 180 metros a -6,5 mts e 40 mts a -5.5 mts (total 220 mts).

Tenho amigos que defendem, navios maiores na ligação continente -Açores (Com duas portas de entrada PDL-PVT) e na região um ou dois fazendo distribuição.
Como lhe disse acima são (por enquanto) 3 armadores, com actualmente 1 navio por semana (Sendo o Ponta do Sol caso especial), se existessem na linha navios de maiores dimensão/Capacidade não existiria lugar para 3 armadores na linha. Se nos açores houvesse um ou dois digamos feeders também não existiria um por cada armador.

Sinceramente não sei qual a melhor opção para armadores/região, mas é uma questão que merece ser debatida, não por a nossa opinião ter qualquer importância perante os armadores/políticos, mas porque se trata de um exercício interessante de fazer, logo que tenha disponibilidade de tempo vou elaborar um post sobre o assunto, em que espero que os nossos visitantes e comentadores possam dar a sua opinião, convidando-o desde já.

Eu aqui no blog defendia e ainda defendo um sistema porta-contentores/ferry, mas se calhar faz sentido pensar em outras hipóteses!
Artigo sobre a minha ideia de modelo

http://oportodagraciosa.blogspot.pt/2011/07/3-navios-para-um-novo-sistema-de.html

Cumprimentos e volte sempre
Manuel

PS: Vou colocar este meu comentário também no outro post!

Silva disse...

Navio Mestre Simão a caminho dos Açores, de acordo com informação do site Localizatodo. Previsto chegar ao porto da Horta no dia 22/10.
Info Localizatodo:
Tipo: Passageiros
Estado: Navegando com motor
Destino: HORTA
E.T.A.: 22/10-16:30
AntDestino?: SEA E
Dimensões: 40 x 11 x 3,6
Call Sign:
IMO: 9690482

Velocidade: 11 nós
Rumo: 309.1º
Proa: 310º
Latitude: N43º43'40"
Longitude: W7º24'37"

Manuel disse...

Caro Silva, muitíssimo Obrigado pela informação, vou fazer um post!

Cumprimentos e volte sempre
Manuel