Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

N/F "Express Santorini", e o transporte de cavalos para o Campeonato Regional e Taça Açores de Dressage



 A Graciosa recebe as provas da 2ª jornada do Campeonato Regional e da Taça Açores de Dressage, que terá lugar no Picadero da Associação Equestre Graiosense, de 6 a 8 do corrente mês. 
Perguntam os visitantes, que tem a dressage a ver com o tema do blog? Pois bem alguns dos cavalos destinados ás provas chegaram no ferry, "Express Santorini", sendo exemplo o camião vindo da "Cudelaria do Faial", que é uma marca registada da Hortaludus, E.E.M., criada em Dezembro de 2003, com o objectivo de desenvolver a criação de cavalos da raça puro sangue lusitano na Ilha do Faial.

Este é mais um exemplo das mais valias que um serviço ferry pode oferecer à economia insular, ou seja, excelentes condições para que o transporte de animais possa ser  efectuado de forma rápida e com o maior conforto possível. Como outro exemplo de rapidez e facilidade, apresento uma imagem do transporte de touros da ganadaria graciosense de, José Lúcio Veiga, que optou por transportar os seus animais para a ilha de S. Jorge e Pico no ferry.
Se nos lembramos do post "Meloas sobre rodas" (AQUI), e juntando este sobre transporte de animais, diria que o importante sector da agró-pecuária nos Açores teria e muito a ganhar com um serviço ferry anual!

"Dressage é uma disciplina antiga desenvolvida pelos gregos para que estes conseguissem ter um maior controlo do cavalo no campo de batalha.  Durante o período Renascentista, a Dressage era praticado pela nobreza que via esta disciplina como uma forma de exibir as suas habilidades. A Dressage moderna foi incluída pela primeira vez no jogos Olímpicos de Estocolmo em 1912.A elegância e beleza da Dressage fizeram com que esta disciplina equestre ficasse conhecido como “ballet a cavalo”." © Texto: Arca de Noé



2 comentários:

Anónimo disse...

Mais um belo exemplo das capacidades este tipo de transporte marítimo. Estes cavalos para irem do Faial para a Graciosa teriam que fazer uma viagem complicada por S. Miguel ou então, especial, a preço eventualmente, especial...
Assim no mesmo dia foram comodamente do Faial para a Graciosa.
Maravilhoso
Esperos que os responsáveis da Portos dos Açores, S.A., o Director Regional, o Secretário Regional e o Sr. Presidente do Governo dos Açores tenham conhecimento disto!
José Ribeiro Pinto

Manuel disse...

Caro Amigo Eng. Ribeiro Pinto,

Faço minhas as suas palavras e acrescento, que o povo açoriano também precisa de despertar para esta nova realidade que com a construção das rampas agora se depara nas nossas ilhas!

Julgo que ainda não existe a perfeita percepção das potencialidades, que na minha humilde opinião são imensas. Essa falta de percepção talvez deva-se ao facto de estarmos "formatados", apenas para o transporte de "smarts" e "Triciclos".
Como exemplo mas que infelizmente não aconteceu, esteve previsto uma carrinha de 3500 kgs, ir da Graciosa à Terceira entregar a respectiva carga e voltar no mesmo dia, apenas não aconteceu porque o dia em causa não era o ideal, mas ficou registada essa possibilidade.

Neste exemplo pode entrar os Transitários, que teem viaturas, provavelmente o preço por transporte relativamente ao m3 será inferior ao actualmente praticado, bastará fazer uma comparação entre o preço da carrinha com carga e o preço da carga sem carrinha em outro sistema.

Um Abraço e obrigado por participar com os seus conhecimentos neste espaço
Manuel