Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

domingo, 8 de setembro de 2013

N/F "Express Santorini", descarrega camião no porto das Velas


© Copyright fotos: Cpt Stefanos Papadopoulos / Express Santorini
 Amigos e estimados Visitantes,   estas  fotos obtidas 6ª-feira, dia 6 de Setembro, no porto das Velas e gentilmente cedidas pelo meu Amigo Cpt. Stefanos, reflectem de uma forma perfeita aquele modelo que defendo para uma nova fase do serviço ferry, que quanto a mim deve evoluir o quanto antes para anual. 
O carregamento da grua, as meloas sobre rodas, o transporte  de animais de forma confortável e rápida, e este tractor com a sua trela, são mais do que exemplos, são quanto a mim um motivo de esperança, que aos poucos algo está a mudar.
Já agora convém referir que o, N/F "Express Santorini",  tem uma capacidade para transportar cerca de 35 atrelados de 10 metros isto na configuração original  da sua "garagem", sendo que a  actual  capacidade situa-se entre 18 a 20 atrelados de 10 metros, diminuição originada pela construção da sua rampa lateral.
Artigos relacionados:

4 comentários:

Anónimo disse...

Caro autor do blog, numa carta do leitor na edição impressa hoje no DN Madeira um leitor que vai há cerca de 45 anos aos Açores queixa-se do serviço de ferry inter-ilhas nos Açores, mas como nunca o usei queria saber mais: Eis um excerto da carta:
"É uma ofensa comparar os serviços do Lobo Marinho com os dos barcos que servem inter-ilhas açoriano. Escrevo com a experiência de muitas viagens num e noutro lado e não me esqueço duma das viagens de Angra para Ponta Delgada de quando me dirigi ao único lugar que me pareceu servirem comida, ser informado de que só poderíamos comer se encomendássemos em tempo, que eram pelo menos 3 horas.
Apesar da limitação da oferta, frango e entrecosto, eu e família ficámos privados dessa refeição."

Pergunto, os restaurantes nos ferrys inter-ilhas nos Açores não funcionam durante a viagem toda? Existe apenas um restaurante em cada ferry?

Ildefonso Ávila disse...

Caro anónimo
Não conheço o serviço dio Lobo Marinho na Madeira, mas conheço bem o serviço prestado nos Açores, por isso o que lhe posso esclarecer é o seguinte:
1º - É necessário saber se a viagem do queixoso foi feito da Praia da Vitória para Ponta Delgada no Hellenic Wind ou Express Santorini? E porquê? - Porque o Hellenic Wind é um ferry de alta velocidade e por isso só dispõe de um bar para refeições rápidas, não dispondo de restaurante, por isso a necessidade antecipada do pedido de pratos e limitado.
2º Se foi no express santorini, esse dispôe de restaurante e com uma vasta ementa, não havendo necessidade de fazer pedidos antecipados.
3º Sendo assim acho absurdo fazer comparações de serviços não comparáveis, mas enfim fica a opinião do queixoso.
Cumprimentos,
Ildefonso Ávila

Manuel disse...



Caro Amigo Ildefonso,

Eu infelizmente ainda não fiz nenhuma viagem nos ferrys nos Açores, por isso faço minhas as suas palavras!

Quanto ao que o senhor escreveu, não vale a pena perder tempo, basta ler o artigo completo aqui:

http://www.dnoticias.pt/impressa/diario/cartasdoleitor/edicao-2013-09-09/405089-acores-bom-exemplo-para-a-madeira

Como diria Freud "Quando Pedro fala sobre Paulo, sei mais de Pedro do que de Paulo..."

Abraço,
Manuel

Ildefonso Ávila disse...

Caro amigo Manuel
Se realmente tivesse lido, o artigo na integra antecipadamente, de fato nem tinha respondido e fico por aqui porque senão vou dizer uma asneira e não quero ser malcriado.
Obrigada
Um abraço
Ildefonso Ávila