Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Interessante intervenção do Cmdte Grego Dias, sobre o Transporte Marítimo nos Açores

Falta apenas uma viagem para o “Ponta do Sol”, concluir a operação de 2013. Ao olhar para trás foram efectuadas até agora 25 escalas na ilha (Ponta do Sol= 24 / Furnas= 1), que  se efectuam com frequência quinzenal.
Tendo em conta a dimensão/população da ilha não seria justo exigir aos armadores escalas semanais. Tudo tem deve ter o seu devido equilíbrio.
Este serviço de carga contentorizada com ligação directa ao continente português e através daí ao resto do mundo é de importância fundamental  para a economia açoriana.  Importância ainda maior tem para as pequena  ilhas, que apenas comunicam  directamente com o País/Mundo, quinzenalmente, como são o caso da, Graciosa, Flores e Santa Maria.
Alguns por vezes lembram-se que devia existir apenas duas “portas” de entrada nos Açores, Ponta Delgada e Praia da Vitória, sendo as restantes ilhas abastecidas a partir desses dois portos.  
Hoje o tema do post, estava previsto ser sobre "Portas artificiais", mas uma boa dica deixada por um Amigo, levou-me a ouvir a intervenção do Cmdt Grego Dias, da Mutualista Açoreana  aquando da Conferência, " Exportações uma moda ou uma necessidade "para a qual chamo a  vossa Atenção. 
Aceder à  Intervenção. Ouvir Audio AQUI! 
Clique na página TSF no link
Exportações uma moda ou uma necessidade

De seguida na lista de oradores no Cte Fernando Grego Dias


Sem comentários: