Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Ferry "Lobo Marinho"


No arquipélago da Madeira ao contrário dos Açores as operações ferry efectuam-se todo o ano, mas nos Açores com a recente decisão do Gov. Regional de construir rampas ro-ro nos portos açorianos, poderá começar-se a criar condições para se dinamizar as operações ferry e aumentar o tempo de duração das mesmas. Foi com base nas grandes potencialidades de construção das rampas ro-ro que decidi hoje fazer uma visita virtual ao arquipélago da Madeira, onde opera o ferry da Porto Santo Line “Lobo Marinho”, este ferry assegura as ligações marítimas não só de passageiros e viaturas mas também de carga (rodada) entre a Madeira e o Porto Santo, excepção feita ao combustível e cimento. As fotos dos Amigos Sérgio e João ilustram as potencialidades da utilização das rampas ro-ro, algo que dentro em breve os portos açorianos irão dispor.
(©) Copyright fotos:1ª,2ª,4ª,5ª e 6ª João Abreu, Funchal; 3ª Sergio Ferreira, Funchal

9 comentários:

Mar da Palha disse...

Espero que nos Açores organizem melhor as chegadas e saídas dos ferrys, e que não seja como no porto do Funchal. Entre carros, camiões, passageiros, malas e curiosos, aquilo e um caos!

Manuel disse...

Caro visitante, obrigado pela sua visita e pelo seu comentário. Eu não sei como se processa esta operação em todos os portos açorianos, por ex: Ponta Delgada com o cais de cruzeiros Portas do Mar, tem condições para ser organizado, o Porto da Praia da Vitória tem um cais e gare de passageiros, pelo que sei não é mau. No porto da Graciosa este ano melhorou, com um parque para viaturas que ajudou a ordenar o transito, mas repare uma coisa por exemplo, nos açores ainda não temos rampas ro-ro ,logo o desembarque é feito por portas laterais, ora o Lady of Mann tinha a porta de viaturas á popa e a porta de desembarque de passageiros á proa, a organização tinha que levar isso em conta, o Golfinho azul era ao contrário, o Ilha Azul passou tal como Express Santorini a fazer o desembarque de viaturas e passageiros pela porta das viaturas, quero dizer com isto que organiza-se o porto para um ferry mas nesse ano ou no seguinte temos que voltar a alterar a organização.
Penso que com a construção das rampas os ferrys terão uma operação uniformizada o que irá melhorar ainda mais a organização.Nas etiquetas: -ferrys e Porto da Graciosa- pode observar as operações ferry no porto da Graciosa.
Com os melhores cumprimentos e volte sempre
Manuel

Mar da Palha disse...

Manuel,

Penso que no caso do Funchal não é só a falta de organização como também a falta de espaço. Por exemplo, para estacionar o carro junto ao cais onde atraca o Lobo Marinho quando este está para chegar ou para sair, é uma odisseia. E preferível estacionar no centro do Funchal e ir andando.
E no mesmo pequeno espaço de porto onde costumam atracar os ferrys, movimentam-se camioes com contentores, carrinhas de mercadorias, carros particulares, empilhadoras, pessoas, etc, etc. Há que estar bem atento para não ser atropelado!
Quando o Lady of Mann esteve na Madeira em 1995 já se notava essa falta de organização que falo. E nessa altura ainda não havia as rampas ro-ro que hoje existem.
Nestes aspectos os arquipélagos espanhois estão bem melhor que os arquipélagos portugueses.

Um bom fim-de-semana.

Anónimo disse...

Situação pior que a Madeira esta os açores em que não há concorrencia maritima nem aerea . O Navieras Armas devia por um ferry a sair de Lisboa - Ponta Delgada, saindo depois para a Praia da Vitoria voltava para PDL e seguia para o Funchal indo de seguida de novo para Lisboa, chegando a lisboa fazia o percurso inverso (LX - funchal - pdl- praia da vitoria -pdl - LX) este "periplo" todo durava uma semana e ficava um serviço regular

Manuel disse...

Caro, Mar da Palha, o meu pensamento é muito parecido com o seu, tambem acho que circulação de camiôes e empilhadores é incompativel com os peões (alguns deles crianças, e pessoas idosas) aqui por exemplo há quem pense que empilhadores e peões são compativeis, Saudo a sua maneira de pensar, pois ela tem como preocupação a segurança, algo que tambem me preocupa.
Cumprimentos

Manuel

Manuel disse...

Caro Anónimo, Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário, tenho esperança que um dia seja possivel uma ligação como essa que refere, seria a criação de uma "Ponte" ou Auto estrada marítima entre os Açores- Madeira- Continente, só espero que se isso acontecer os armadores que fazem a linha dos Açores e que tiveram todo o tempo do mundo para pensar nessa solução não fiquem muito nervosos, pois tambem podem fretar um ferry e fazer concorrencia a essa linha.Concordo com a sua opinião de incluir o porto da Praia da Vitória devido á sua centralidade geografica em relação aos açores.
Cumprimentos
Manuel

Farinha disse...

"Nestes aspectos os arquipélagos espanhois estão bem melhor que os arquipélagos portugueses".
Muitíssimo melhor caro "Mar da Palha"!
Os portugueses não conferem infelizmente importância ao Mar, aos navios e aos portos!
No caso da Madeira os armadores portugueses até atrevem-se a querer acabar com a operação do ferry espanhol. Caricato!
Contudo operam no Porto do Funchal 2 ferrys o que é significativo no contexto dos portos portuguese.
Eu tenho insistido na instalação urgente do 2º terminal RO-RO no Porto do Funchal, que até poderá ser flutuante.
No Porto do Funchal havia uma grande área portuária no Cais Norte, que infelizmente, gente sem visão transformou num Auto-silo.
Cumprimentos
Paulo Farinha

Manuel disse...

Caro amigo Paulo Farinha, fico contente de o ver por cá especialmente neste assunto, pois para mim o seu blog é uma referência nesta matéria, sigo com especial atenção o tema Armas, um Armador que teve a coragem de apostar na Madeira com o transporte de passageiros e carga rodada( espero que aposte nos Açores tambem) quando ninguem se interessou e todos tiveram todo o tempo do mundo para fazer o mesmo, a concorrência é uma coisa lixada não é? Saudações para a Madeira espero um dia chegar no meu carro até a essa Linda ilha navegando num ferry.
Cumprimentos
Manuel

Francisco Nunes disse...

infelizmente, por mais obras que façam, o porto do funchal nunca reunirá as condiç~oes necessarias para a boa operacionalidade deste tipo de navios, pois o porto é um porto que afunila, e nao tem espaço suficiente, por mais obras que façam, por maism rampas que façam, so irão piorar o que ja é caotico, não ha condiçoes para o lobo marinho fora la para um "Volcan....", falam em se criar condições? mas como se o desenho do porto não o permite!? o que teemd e entender é que por mais escuamento que haja para as vias rapidas e afins, o porto nao tem espaço para uma oferecer um "serviço2 de qualidade, será sempre um embroglio ali, visto que os que chegam nao teem para onde ir, e os que estao para embarcar, nao teem luagr onde esperar, entao param ali num caus organizado, que so deficulta e atrasa as operações deste tipo de navio..... a unica opção seria em vez de construirem aquele caixote no cais norte, criarem zonas de "espera"......
enfim, alem de tudo na madeira ainda se fala PORTUGUES.... (se é que me faço entender)

F.Nunes