Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

N/T "Evinco" a Reboque do "Multratug 7"

Aproveitando as significativas melhorias meteorológicas abandonou o porto da Praia da Vitória o N/T EVINCO a reboque do MULTRATUG 7, dirigindo-se o trem para Setúbal a fim de reparações no Azipod do navio tanque. Que brevemente regresse, pois além de ser um bonito navio é também muito bom para as conhecidas limitações dos portos Açorianos.
(©) Copyright fotos: 1ª e 2ª, Rui Carvalho; 3ª a 6ª, Duarte Lourenço. Terceira.
(©) Copyright texto: Rui Carvalho, Terceira

5 comentários:

paulorenato disse...

Bonitas fotos,com este interessante navio,a chamine deste navio faz lembrar um tubarao martelo,gosto mais de ver este estilo de chamine nos navios de cruzeiro da Carnival.

barconauta disse...

Com tantos rebocadores por cá e foi-se tão longe trazer um...é uma pena, mas que é um bom serviço que se perdeu, isso é!

Manuel disse...

Caros Amigos Paulo Renato e Ricardo, Obrigado pela visita e comentário, a razão de vir um rebocador de tão longe talvez seja uma questão económica ( penso eu) quantos ás fotos e este post tenho que Agradeçer aos Amigos Rui Carvalho e Duarte Lourenço, por nos possibilitar ver a operação de saida do Evinco.
Cumprimentos e voltem sempre
Manuel

barconauta disse...

Amigo Manuel, quanto à razão económica concordo consigo, mas é por isso mesmo que me "irrito" é porque as empresas Portuguesas querem tudo de uma vez e pronto dá nisto, vemos os estrangeiros cá...Quanto ao rebocador, esteve cá em Lisboa uns bons dias antes de partir para os Açores, talvez ainda regresse...
O ano passado um dos tripulantes de um MULTRATUG, perguntou-me onde podia fazer reparações num dos rebocadores, indiquei-lhes os estaleiros todos da região de Lisboa, só nunca consegui saber se chegaram a efectuar algum trabalho em algum deles...

Manuel disse...

Amigo Ricardo, concordo contigo tens toda a razão, é um assunto para as pessoas responsáveis pelas empresas reflectirem.
Cumprimentos e volta sempre
Manuel