Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

N/M "Ruby" e as ligações dos armadores nos Açores

 O "Ruby", efectuou na 4ª feira mais uma das suas escalas na ilha Graciosa, apesar de a previsão metereólogica não ser famosa este arriscou e cumpriu a sua missão, que para nós é de grande  importância, uma vez que a economia da  ilha depende da Boxlines Navegação, SA, para assegurar  a importação de carga contentorizada  com origem essencialmente em Lisboa, Leixões e Ponta Delgada, e assegurar a exportação de produtos lácteos e gado vivo com destino a Lisboa.
Hoje deixo  aqui um mapa exemplificando que ilhas escalam  os três armadores no arquipélago, verificamos assim que existe várias níveis ( parece a Moody´s):
Nivel A+: S. Miguel ( recebe os 3 armadores e normalmente os 4 navios duas vezes por semana)
Nivel A:  Terceira ( recebem semanalmente os três armadores, embora a Terceira receba apenas 3 dos 4 navios semanais).
Nível B: Pico e Faial ( recebem toques dos 3 armadores,  recebendo numa semana  Transinsular-Mutualista na seguinte, Boxlines-Transinsular).
Nível C: S. Jorge ( escalas semanais,  uma semana a Transinsular na seguinte Mutualista )
Nivel D: Graciosa, Flores e Santa Maria, escalas quinzenais de apenas um armador.
Em breve tentarei apresentar um mapa por cada um dos 8 navios( 4 semanais), que asseguram a linha dos Açores. Convido os meus visitantes a darem a sua opinião de como seria possivel melhorar as ligações dos porta-contentores, muito em especial com as ilhas mais pequenas.
(©) Copyright fotos: MM Bettencourt, Graciosa.

6 comentários:

Marcelo Sousa disse...

Boas Manuel
Aproveito para dizer que ultimamente as nossas escalas aqui na Horta de porta-contentores têm sido reduzidas, pois na semana passada apenas escalou o Porto da Horta o N/M Madeirense 3 e nesta semana ainda só o N/M Sete Cidades escalou o nosso porto e o N/M Corvo que deveria cá vir já tem o seu destino marcado «Lisboa». Acho que esta redução de escalas está acontecer devido as feriados e à greve geral que alterou a operacionalidade do porto.
Quando ao numero de escalas nas ilhas pequenas, acho que deveriam receber mais um armador, e fazer com que todas as ilhas recebessem a visita de pelo menos dois armadores e então os «portos centrais»(Praia da Vitoria,Ponta Delgada e Horta) receberem então três armadores. Para mim era também muito bom se na Horta os três armadores viessem todas as semanas. É apenas a minha opinião e vale o que vale.

Abraço
Marcelo Sousa

BERMAXO disse...

Enorme movimiento de contenedores en nuestros puertos saludos

Manuel disse...

Boas Marcelo, eu sei que tem havido alterações, e penso que dentro em breve este mapa estará desactualizado.
Um abraço,
Manuel

Boas Bermaxo, são 8 os porta contentores que fazem a ligação continente- Açores.
Um Abraço,
Manuel

João Bettencourt Mendonça disse...

Parece que o mapa já está desatualizado e vai ficar ainda mais atendendo que a redução na importação de bens do exterior já é muito evidente e nos próximos meses vai agravar-se profundamente.
A evidência seguinte é que os navios, como não vão navegar vazios, já se adivinha o que vi acontecer.
Menos mercadorias, menos navios, menos toques e menos ilhas. Lógico!!!
As supressões de toques no Faial não será certamente só devido aos feriados e à greve geral. Já aí se reflete certamente o futuro próximo!!!
Gostava de estar enganado, mas...

Manuel disse...

Boas João, desactualizado ainda não está, mas vai ficar em breve, daí a razão de o ter públicado agora.
Não é por terem feito algumas alterações nas rotações quer sejam por pouca carga ou por outros motivos que podemos dizer que qualquer armador deixou de escalar a ilha A ou B, mas...
Esperem mais uns tempos e verão então o que está desatualizado.
Abraço,
Manuel

Manuel disse...

Bem mas como posso ter cometido um erro digam lá então qual a ilha que deixou de ser escalado por um dos 3 armadores? sem ser uma mera questão pontual claro! E sem esquecer que existe acordos operacionais entre os armadores.

Saludos
Manuel