Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

A reoganização das escalas dos porta-contentores nos Açores

Se bem se lembram no post,  "N/M "Ruby" e as ligações dos armadores nos Açores",  elaborei então o mapa e as "antigas" escalas dos 3 Armadores, hoje público novamente o referido mapa mas já com algumas alterações, contudo ainda existem algumas dúvidas e é necessário esperar para que se possa ter  certeza e saber como se reorganiza os navios e as suas rotações.
S. Miguel - continua a receber todas as semanas ligações dos 3 armadores, contudo fica a dúvida quanto à semana em que a Terceira  recebe ligações directas do continente (ainda não percebi como vão organizar as escalas).
Terceira - continua com ligações efectuadas pelos 3 armadores mas quinzenalmente recebe um navio directamente  do continente ( Lisboa).
Santa Maria- ligação quinzenal, mas  efectua-se a troca de Armador, passando a Mutualista Açoreana a escalar a ilha, substituindo a Transinsular.
Graciosa - continua com escalas quinzenais, apenas a verificar a troca do navio, que deixa de ser o, "Ruby" e passa a ser o "Ponta do Sol", o porto de entrada nos Açores nesta semana e eventuais baldeações continua a ser Ponta Delgada.
S. Jorge - mantém-se com ligações semanais alternando a Transinsular e Mutualista.
Pico - deixa de ter duas escalas semanais, passando a uma alternando os 3  Armadores.
Faial - deixa de ter 2 escalas semanais e passa a ter tal como o Pico uma escala semanal alternando os 3 Armadores.
Flores - escalas quinzenais não se verificando qualquer alteração.
Corvo - recebe a carga via Flores.
Foi esta a forma encontrada pelos Armadores para fazer face à crise, que origina um decréscimo na carga  tornando necessário um controlo da despesa e alguns ajustamentos à nova realidade. Parece-me que a solução encontrada é aceitável, todos nós seja em que actividade for temos que nos adaptar aos tempos,  se o conseguirmos fazê-lo com antecendencia julgo que evitamos muitos problemas.
A razão dos 3 anteriores post publicados numa fase em que por vários motivos se verificava  algumas alterações, deveu-se precisamente a estas alterações que agora se anunciam, os anteriores post´s tinham como objectivo servir como meio de comparação, contudo brevemente mais um post terá como base estes.
Os comentários,  correcções e informação, são bem -vindos, este post deve ser encarado como uma mera conversa.
                                   Escalas dos porta-contentores na semana do "Ruby" nos Açores
                                   N/M "Ruby" e as ligações dos armadores nos Açores


Foto: José Lopes, Faial.

11 comentários:

Victor disse...

Uma questão: Então a Boxlines passa a operar apenas com 1 navio nos Açores (Madeirense 3) sendo que o Ponta do Sol será afretado (em substituição do Ruby) mas ostentará as cores da Transinsular? (Tenho a mania que um navio só "é" dessa empresa quando tem lá pintado o nome do dito armador no casco, hehehe). Se a Boxlines vai afretar um navio da transinsular em vez de um alemão, por um lado está a ajudar a concorrência pois está a pagar um aluguer a um directo concorrente. Por um lado sou a favor do que é nacional, mas há que ver pelo lado concorrencial e dos interesses do Grupo Sousa. Espero que economicamente a solução escolhida tenha sido muito mais viável para o grupo madeirense do que a anterior mas ia sendo altura se calhar do grupo adquirir mais um navio própio. Não devem faltar no mercado boas oportunidades nesta altura de crise.

Manuel disse...

Boas Victor, segundo dizem o navio passa para a frota da Box, mas já não digo nada, quase que aposto que se vai estrear na Graciosa com as cores da Transinsular.
Também pensei se não seria mais vantajoso afretar um navio no mercado internacional ou renegociar o contrato do Ruby, afinal existe uma crise que pode trazer boas oportunidades de negócios.
Por falar em negócios, o "tio" Luis Miguel Sousa, lá sabe da sua vida, mas não percebo porque foi alugar um navio à concorrencia, penso que será resultado do tal entendimento entre Armadores que ouvi( rádio) o Dr Joaquim Bensaude ( Grupo bensaude) dizer ser histórico.
Abraço,
Manuel

César João disse...

Caro amigo,

aqui pelos meus lados ficou tudo na mesma.
Será que posso usar a foto(mapa do arquipelago-indicando a fonte,claro está!) para um post no meu blogue.
cumprimentos.

César João

Manuel disse...

Boas Amigo Cesar, estás à vontade não te esqueças que já colaboraste com o blog sendo assim este também è teu.
Um Abraço,
Manuel

César João disse...

Obrigado amigo Manuel!

Victor disse...

Manuel: Isto quer dizer que a Transinsular reduz 1 navio nos Açores? (Fica sem o "Ponta do Sol" que passa a operar pela Boxlines). Ou seja passa de 4 navios para 3. A Transinsular é assim a única companhia que reduz a oferta de espaço de carga para a região? Ou funciona algum arranjo de partilha de navio como o que a Boxlines e a Portline fazem para Madeira com o "Christina I"? Como não há substituição de 2 navios por 1 navio de maior capacidade, não creio que seja o caso. Também queria saber afinal quem fará a linha Açores - Madeira e com que navio.

Manuel disse...

Boas Victor, o nº de navios na linha dos Açores passa de 8 para 7 ( antes 4 semanais), agora será 3+4.
Não te esqueças que para além dos acordos operacionais, também existe menos escalas, e rotações diferentes.
O Ponta do Sol fica na frota da Box não se trata de uma partilha.
Quanto à linha Açores Caniçal será o Sete Cidades.
Ainda não posso mas quando poder faço um esquema das novas rotações.
Um Abraço,
Manuel

Marcelo Sousa disse...

Manuel apenas tenho uma dúvida quanto a isto. Se o Ponta do Sol passa a ser da BoxLines, então o Ruby pertence à Transinsular?

Manuel disse...

Boas Marcelo, o Ponta do Sol passa para a Box lines, mas o Ruby não vai para a Transinsular, esta fica com menos um navio na linha dos açores passa de 4 para 3
Abraço,
Manuel

J. Lacerda disse...

Manuel, a Transinsular nos Açores foi a única que reduziu a frota e não vejo que tenha optado por substituir os navios que ficaram por maiores para compensar portanto voltamos aos rumores de crise na Transinsular? Afinal parece que os outros é que estão a "depredar" a Transinsular na região e não o contrário. Que conclusões se podem tirar afinal? Quem está pior e quem é que se vai aguentando ou até melhorando? Não tenho acesso aos números em especifico dos Açores por armador mas quando começarem a pingar dados após as alterações, o Manuel poderia fazer um post sobre isso, se tiver acesso a tal informação.

Manuel disse...

Boas J. Lacerda, numeros não tenho, mas tenha em atenção que a Transinsular continua com 3 navios na linha dos Açores, e Box e Mutualista 2 cada, de facto eles perdem um navio, mas tamém ficaram sem uma ilha a de Santa Maria, e com a reorganização os 3 reduziram escalas, logo se calhar apenas ajustaram o espaço disponivel em relação à carga transportada.

Pelo que se diz, e mesmo aqui alguem comentava noutro post que a Transinsular está com uma politica de preços muito agressiva, segundo dizem vai na frente do campeonato, mas são apenas coisas que se ouvem.

Logo que possa voltaremos a este tema, com mais algumas questões.
Um Abraço,
Manuel