Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

sábado, 16 de junho de 2012

N/M "Baía dos Anjos", varado na Praia da Vitória




O navio "Baía dos Anjos", do armador micaelense, Transportes Marítimos Parece Machado Lda., que efectua ligações entre S. Miguel e Santa Maria, encontra-se varado para manutenção no porto da Praia da Vitória, tendo para o efeito recorrido ao elevador construído neste porto. Em breve será a vez do "Espírito Santo", efectuar semelhante operação. É importante potencializar os equipamentos disponíveis, como é o caso deste elevador, seria interessante  desenvolver aqui uma actividade de reparação naval. Este é mais um exemplo das potencialidades do porto da Praia da Vitória.
(©) Copyright fotos: Cmdt Rui Carvalho, Praia da Vitória.
(©) Copyright foto: Mário Gomes Silva, Santa Maria.

16 comentários:

Bruno Rodrigues disse...

Efectivamente quer o porto da Praia da Vitória e, sobretudo, o porto da Madalena do Pico, têm condições para se afirmar no ramo da reparação naval (traineiras, pequenos ferries, pequenos navios de mercadorias, etc).

Pena é que se venham dizer barbaridades para a praça público sobre ser necessário construir um estaleiro no porto da Horta. Estou, claro está, a referir-me a afirmações totalmente sem nexo da Dra. Berta Cabral.

Manuel disse...

Amigo Bruno, dizes bem, quanto à Horta, com um estaleiro na Madalena não vejo necessidade de criar outro tão perto. Mas sabes bem que estamos em pré-pré campanha, e os políticos até prometem o céu, LCDs, portas e janelas enfim, eu voto no que me oferecer um Ipad hehehhe
Abraço,
Manuel

Anónimo disse...

Senhor Bruno, eu concordo com a construção do estaleiro na Horta, visto que nestes últimos dias temos imensos iates varados. Um dos grandes exemplos que precisamos de um estaleiro, foi o acidente do iate que bateu no novo porto e que ficou num estado que não o deixa navegar, logo se tivessemos um estaleiro na Horta, estas situações reparavam-se rapidamente. NÃO SEI QUAL O PORQUÊ DE NÃO QUEREREM ESTALEIRO NA HORTA, visto que em PDL tem tudo do bom e do melhor e se querem fazer um investimento na Horta começam logo a mandar vir. Chiça!

Abraço a todos

Manuel disse...

Caro Visitante, obrigado pelo comentário, fala num assunto interessante, mas como já não vou ao Faial alguns anos, não vou comentar para não cometer mais erros.
Cumprimentos
Manuel

Marcelo Sousa disse...

Só uma questão: que navio é aquele que está na segunda foto do lado esquerdo, preto?

Abraço

Manuel disse...

Boas Amigo Marcelo, é o rebocador da Somague "Miranda do Douro", tenho umas fotos dele mas tenho que procurar.
Abraço,
Manuel

Victor disse...

Manuel, é sempre interessante potenciar agora e no futuro um estaleiro capaz que reduza ao minimo a necessidade de enviar certo tipo de embarcações ao continente ou outra região qualquer para reparação e manutenção. Falo não só destes pequenos cargueiros, como dos areeiros, rebocadores ou até ferrys. Seria também interessante e já que se falam em certos interesses instalados, saber se alguns armadores destes pequenos cargueiros nos Açores (este do post, os TMG etc) estariam interessados em tornarem-se sócios de uma empresa (seja atlanticoline ou outra) que aposte nos ferrys com capacidade para carga rodada para operar na região na sequência do lema "se não podes com eles, junta-te a eles". Resolver-se-iam alguns problemas e entraves ao desenvolvimento do transporte ferry nos Açores numa base anual (a começar pela viabilidade do mesmo).

Manuel disse...

O meu amigo percebeu perfeitamente o que eu queria dizer, respondo-lhe ao resto por mail, conto-lhe então algo que ouvi.
Um Abraço,
Manuel

Marcelo Sousa disse...

Boas Manuel
Este rebocador Miranda do Douro faz que tipo de serviços?

Abraço

Anónimo disse...

Muito boa noite Manuel!

Desculpe o off-topic, mas encontrei uma nova proposta para o reordenamento do porto de S. Roque do Pico, caso queira partilhar aqui no seu blog. Deixo-lhe assim o link da imagem: http://a5.sphotos.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-snc7/429632_373283152683221_887271018_n.jpg

Quanto ao tema do post em si, na minha opinião os nossos Açores só tinham a ganhar com 2 bons estaleiros. Vamos esperar que os desenvolvimentos futuros sigam nesse rumo, não só nos estaleiros, mas também num rumo que permita o modelo de transportes marítimos que defende, e bem, aqui no seu blog.

Cumprimentos Micaelenses,
António Cabral.

Bruno Rodrigues disse...

Ao Anónimo que me questionou: os iates poderiam ir para o estaleiro da Madalena no Pico. É uma infraestrutura que já existe e que pode e deve ser potenciada, ao invés de se criar um novo estaleiro a poucas milhas na Horta, com os milhões escassos do herário público.

PDL não tem estaleiro e não tem de ter. Daí vermos o Baia do Anjos na Praia da Vitória em reparações (penso que também já esteve no Pico noutros anos), o Sra. de Iria das Flores na Madalena, etc.

Há outros investimentos de que a Horta necessita, mas um estaleiro não é um deles. Tivessem começado com um Cais Norte capaz de receber grandes navios. De qualquer forma já ficam condições para os ferries e grandes iates. Outro investimento prioritário deveria ser o aumento da Marina na Horta.

Em PDL criou-se desnecessariamente uma grande marina, com pouca ocupação. Dou-lhe razão nesse ponto.

Manuel disse...

Caro António Cabral, não peça desculpa eu agradeço a partilha bem interessante, sabe de quem é a autoria? Gostava de publicar aqui este projecto.
Abraço,
Manuel

Anónimo disse...

Boa noite de novo. Não sei ao certo quem é o autor do projeto, mas o mesmo foi partilhado na página do Facebook das Ilhas do Triângulo pelo Sr. Rui Pedro Ávila.

Abraço,
António Cabral

Manuel disse...

Obrigado, Caro António, acho que vou publicar e faço referência a isso, depois veremos se aparece o seu legítimo autor.
Um Abraço e obrigado pela participação,
Manuel

Anónimo disse...

Bom Dia,

Alguem sabe o antigo nome do "Baia dos Anjos". Eu sei que foi construido aqui nos Estados Unidos mas nao conheco o nome anterior.

Abraco,

Paulo Peixoto

Manuel disse...

Amigo Paulo, infelizmente não sei, pode ser que alguém nos ajude.
Abraço,
Manuel