Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

sexta-feira, 1 de junho de 2012

N/P "Oriana" e Cª hoje no porto da Horta




 "Cruzeiro do Canal" e "Oriana".
 N/P "Oriana" e N/F "Express Santorini".
N/M  "Corvo" e N/F "Express Santorini".
N/P "Oriana" e N/M "Corvo".

N/P "Oriana", fundeado, N/T "Chem Daisy" e N/M "Corvo" atracados.

O porto da Horta registou hoje a escala do navio de cruzeiros "Oriana", que é operado pela P&O Cruises, e que já anteriormente havia escalado Ponta Delgada. A presença do N/P "Oriana", deu um toque especial à baía da Horta, juntamente com outros navios nossos conhecidos, que também embelezaram a paisagem e as fotos do Amigo Miguel Nóia, que registou este movimento de diversos ângulos, dando uma imagem abrangente da cidade e do movimento do seu porto.
(©) Copyright fotos: Miguel Nóia, Faial.
Um olhar sobre o caís de cruzeiros da Horta.

6 comentários:

Victor disse...

No futuro o Oriana poderá atracar no cais de cruzeiros da Horta? Se não, será devido a limitações de que tipo? Comprimento do cais, profundidade, espaço de manobra ou vários desses factores em conjunto?
Dei o exemplo do Oriana por ser talvez mais regular por ali.

Manuel disse...

Caro amigo Victor, obrigado pela visita.
Penso que o caís terá 300 metros, e que depois da dragagem terá uma cota de fundo de -8,5 mts.
O Oriana tem 260 mts, 32 de boca e 7,9 de calado, qual será o "pé de piloto" não sei, se a zona de manobra necessária para este navio terá a cota necessária, também não sei.
Como esta obra é da Portos dos Açores, eu prefiro estar caladinho.
Mas deixo aqui uns links para nos ajudar a descobrir, e convido os visitantes a nos ajudarem nestas questões.
Um Abraço,
Manuel

http://www.azores.gov.pt/NR/rdonlyres/7BBCB7CB-30F9-4944-A186-32A8B20A803D/0/PortoHortaSumExeFaseI.pdf

http://cruzeirospdl.blogspot.com/2010/06/1-fase-da-requalificacao-do-porto-da.html

http://cruzeirospdl.blogspot.com/2010/06/1-fase-da-requalificacao-do-porto-da.html

http://cruzeirospdl.blogspot.com/2010/10/alteracoes-no-novo-cais-norte-da-horta.html

este tem mais fotos de diferentes ângulos

http://oportodagraciosa.blogspot.pt/2011/05/construcao-do-porto-de-cruzeiros-da.html

Victor disse...

Manuel, eu costumo dizer: "Quando se é rico é fácil fazer tudo bem e tudo o que é necessário ou pelo menos pagar a quem sabe e quem faça. Quando não se é rico, faz-se o que se pode".
O problema é que durante uns anos Portugal "foi rico" com dinheiro dos outros e deu no que deu... O que me garante que com dinheiro nosso resultante de recursos nossos fariamos melhor? Enfim.

Manuel disse...

Boas Amigo Victor, o problema é que quando se faz mal feito o "preço" a pagar é elevadíssimo!
Cumprimentos
Manuel

Rui Carvalho disse...

Caros Amigos

Já agora deixo este Link, muito pertinente e esclarecedor.

http://portodamadalena.blogspot.pt/2012/06/ooopss-nao-cabe.html

Abraço

ErrE

Victor-Funchal disse...

Rui Carvalho: ahahahahahaha Por acaso a foto desse link tá gira. Penso que a rotação do navio seria feita ainda fora e depois entraria de marcha-a-ré para encostar no molhe principal mas mesmo assim apetece-me fazer uma imagem parecida mas com grandes cargueiros para o Porto do Caniçal. Acabou de me dar uma boa ideia... É que antigamente no Porto do Funchal atracavam grandes graneleiros com um tamanho que mais pareciam super-petroleiros e que traziam cereal dos EUA escalando Ponta Delgada e Funchal ou Funchal e Ponta Delgada. Hoje em dia no caso da Madeira tou curioso para saber como é que eles fariam a manobra para atracar no Caniçal e se podiam atracar lá sequer. É que no Funchal já não podem porque as antigas zonas de operações utilizadas nesses casos estão praticamente todas ocupadas ou com terminais e mangas para cruzeiros ou redes a limitar o espaço por razões de segurança (que os cruzeiros exigem) ficando o restante para parques de estacionamento e circulação de peões e veículos. Quando se pensar em adaptar o molhe comercial de PDL para cruzeiros por alegada "falta de espaço" nas Portas do Mar convem ter este caso em consideração.