Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Porto da Praia da Vitória, regista novo recorde de movimentação de passageiros

© Copyright fotos: Cte Rui Carvalho; Montagem do panorama: Miguel Nóia.
O porto Oceânico da Praia da Vitória voltou a registar ontem dia 18 de Agosto, um novo recorde no que ao movimento de passageiros diz respeito, tendo registado a movimentação de 2086 passageiros (anteriormente 2042), enquanto o número de viaturas registado foi de 352,  número idêntico ao registado no dia 14 de Agosto (VER AQUI) .

10 comentários:

Rui Carvalho disse...

Caro MMCB

Um Mar de Gente, Manel, um Mar de Gente.

Abrazo

ErrE

Manuel Bettencourt disse...

Caro Amigo ErrE,

Recordando operação semelhante no porto da Graciosa :)


http://oportodagraciosa.blogspot.pt/2011/07/um-dia-especial-no-porto-da-graciosa.html

Abrazo
Manolo

antonio sáez disse...

Buen record.
Magnifico día de actividad.
Salu2

Anónimo disse...

Maravilha, maravilha! Espero que estas informações sirvam para convencer os menos esclarecidos que é urgente construir a segunda rampa no porto da P. Vitória para melhorar ainda mais a operação e o mercado interno naquilo que esta operação já permite e que é uma perfeita estupidez e impossibilidade mudar esta operação para Angra do Heroismo!
Ribeiro Pinto

Anónimo disse...

Se o plano mais recente para os ferries se mantiver, isto é, construir/alugar 2 navios idênticos, duvido que construam uma segunda rampa na PVT. Basicamente, pretendem basear um ferry em Santa Maria e outro na Horta.

O primeiro ferry sai de Santa Maria pelas 7 da manhã e chega à Horta pelas 23 horas, depois de parar em todas as outras ilhas pelo caminho.

O segundo ferry sai da Horta e faz o percurso inverso.

Haverá dias em que o ferry que vem de Santa Maria continua a viagem para as Flores, onde chega na manhã do dia seguinte. E haverá dias em que o ferry inicia/termina a viagem em PDL.

Desta forma, deixa de haver necessidade de os passageiros e viaturas mudarem de navio a meio do percurso.

Para que isso seja verdade, é preciso que os navios sejam mais rápidos do que o Santorini, daí os requisitos de velocidade do último concurso para a construção de ferries serem de 20 e tal nós. O problema é que parece que este concurso ficou em banho maria.

Rui Carvalho disse...

Caro Amigo

Simplifico ainda mais o seu raciocínio, tornando ainda a viagem mais rápida e sem tantas escalas, como ? Ora vejamos:
1 - Na semana do mar na Horta embarcamos 200 jovens em Santa Maria e 450 em Ponta Delgada, como já não cabe mais ninguém na Terceira, na Graciosa, em São Jorge e no Pico (embora possam seguir viagem no G.M. ou M.S.) o navio segue caminho para que os jovens do grupo oriental cheguem cedo à festa. Quanto aos outros que vão de SATA;
2 - Na semana do mar na Horta embarcamos 200 jovens em Santa Maria e já não podemos embarcar mais ninguém em Ponta Delgada pois um ou dois Charter´s cheios de jovens espanhóis ouviu falar da festa e vão todos a 10 euros até ao Faial, os micaelenses já se divertiram muito no Santo Cristo e vão todos para o pópulo. Os restantes que se lixem, há que apostar no turismo.

As escalas seguidas têm destas coisas os primeiros a chegar comem tudo, os outros sujeitam-se e quem está a meio tá sempre tramado.

Abraço

ErrE

Anónimo disse...

E qual é a diferença em relação ao modelo actual?

Se as pessoas que vão embarcar em Santa Maria e São Miguel forem as primeiras a comprar todos os lugares disponíveis numa dada viagem com destino à Horta, então vão no Hellenic Wind até à Terceira e depois passam para o Santorini, ocupando todos os lugares neste último navio. Portanto, não entra mais ninguém no Santorini na Terceira, Graciosa, São Jorge e Pico, porque os passageiros que vem do grupo oriental foram os primeiros a comprar todos os lugares disponíveis no circuito grupo oriental-Horta.

É claro que, se tamanha enchente com origem no grupo oriental acontecer algum dia, a Atlanticoline fará uma viagem extra directa entre o grupo oriental e a Horta. Mas esta viagem extra tanto se faz com o Hellenic Wind no modelo actual, como com um dos navios gémeos do modelo que poderá vir a vigorar no futuro.

Rui Carvalho disse...

Caro Anonymus

Como pouco percebo disto, rendo-me !

Abraço

ErrE

Café puro disse...

Que tal apresentar o número de passageiros no Porto da Praia da vitória nos restantes 363 dias do ano, para ver se afinal se justifica uma segunda rampa! Esses números são a rotina ou a exceção? E já agora também vale a pena comparar o número anual de passageiros nos vários portos dos Açores!

Manuel Bettencourt disse...

Caro Café Puro,

A necessidade da segunda rampa nada tem a ver com os passageiros, já que estes não necessitam necessariamente da rampa de popa para embarcar desembarcar.
A segunda rampa é necessária para as viaturas e carga rodada, facilitando o transbordo de determinadas viaturas que excedam o peso permitido na rampa lateral. .


Cumprimentos
Manuel