Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Um interessante artigo sobre o N/M “ ATLÂNTIDA”

© Copyright foto: L. Ré, Viana do Castelo.
A SAGA DO N/M “ ATLÂNTIDA”- É este o título de um interessante post sobre o processo de cosntrução do infeliz navio, publicado no blog, "Farol da Ponta",  da autoria do, Sr. Cte Lizuarte Machado,  que vos convido a ler AQUI!

11 comentários:

Anónimo disse...

Curioso os pormenores que o Sr. Cte Lizuarte Machado nos deu a conhecer, porque para a comunicação social o único problema para a recusa do navio era a falta de um nó de velocidade...

Aires Machado

Manuel Bettencourt disse...

Boas caro Aires Machado,

Pelo que me disseram desde há muito tempo a velocidade era o menor dos problemas, vou-te enviar um mail com uns números!


Um Abraço
Manuel

Anónimo disse...

Sr. Manuel

O sr. deputado devia ter falado antes, pois sempre soube e apoiou.
Agora tudo já foi escalpelizado, agora é chover no molhado.

Cumprimentos

AC

Manuel Bettencourt disse...

Caro AC,

Espero que esteja bem!

Não posso responder pelo sr. Cte. , se calhar pensou que não era a altura certa.

Um Abraço,
Manuel

Anónimo disse...

Pois, mas ninguem fala das sucessivas alterações que a ATLANTICOLINE sucessivamente pedia aos estaleiros, assim como o aumento de pesos na parte superior do navio,
O sr Deputado fala, e fala bem, mas pucha a brasa á sua sardinha, há muito mais que não se sabe.
Conheci a construção do navio e as pessoas envolvidas, foi uma panelinha feita por muitos Açoreanos do governo e do governo central, e que agora esta sendo desmascarada, mas só de um lado, proque o lado do Governo, Ninguem toca, mas há muito mais.

O plano foi realizado por uma empresa Russa, e ACEITE PELA ATLANTICO LINE, os projectistas dos ENVC, foram a salvação do navio, acreditem,porque o porjecto não era "mau", os estaleiros muito competentes, mas a ignorancia por parte da ATLANTICOLINE sobre construção, e as sucessivas alterações, fizeram isto acontecer.

Ninguem fala que o GOVERNO AÇOREANO ENCOMENDOU O NAVIO A; E A MEIO DO PERCURSO resolveu ter o NAVIO B, mudificando e alterando, e na boa fé as atas foram deixando passar as alterações, por isso a ATLANTICOLINE fez vigurar, após ter visto que aquilo ia dar barraca, fez vigorar o contato inicial, mas as coisas não são tão simples, estão a descredebilizar um estaleiro, com gentes unicas com qualidade impar no seu trabalho, uma cosia é cerca,

OS ESTALEIROS NO FIM DAS CONTAS; FORAM OS MENOS CULPADOS.

José Saraiva

Manuel Bettencourt disse...

Caro José Saraiva,

Obrigado pelo comentário, acredite que eu não duvido da competência dos trabalhadores do estaleiro!

Ouvi e li várias coisa sobre o navio, como não tenho conhecimentos técnicos nunca fiz um post sobre isso, nem vou fazer, mas achei interessante este post do sr deputado.

Enfim uma história triste...

Cumprimentos
Manuel

Anónimo disse...

Caro Manuel,
esta é realmente uma história muito triste, que tem vários intervenientes, e todos tem culpa.

Aproveito para perguntar se já existem novidades sobre os novos ferrys, não tenho muitos conhecimentos técinos, mas já não se devia ter adjudicado a sua construção.

Abraço.

Manuel Bettencourt disse...

Caro visitante,

Como diria o outro "novidades só no continente" :) Também eu penso isso, como nada se sabe oficialmente deduzo que esta demora não seja bom sinal!

Abraço
Mnauel

Anónimo disse...

sobe os novos ferry´s sei eu!

Trabalho em Vigo no Hijos Barreras que concorreu á sua construção.

o Senhor deputado deveria ficar preocupado pois de projeto os novos ferry´s vão consumir o dobro do combustível do atlântida!

50 toneladas por dia!
Terão que ter uma ocupação minima de 75% 365 por ano para serem viáveis economicamente!

enfim mais um desastre a vista !

Manuel Bettencourt disse...

Boas,

Sobre isso nada posso dizer, não faço ideia da relação do consumo Atlântida/Novos ferrys.

Mas fiquei meio pensativo, um dia alguém me disse que era essa a taxa de ocupação necessária para um HSC passar a ser rentável.

Apetecia-me fazer-te umas perguntas mas não posso!

Abraço,
Manuel

Anónimo disse...

A culpa do Atlântida é do Governo Açoriano, o Lobo Marinho foi pensada na Russia e construído em Viana do Castelo e não deu problemas

O governo açoriano foi inventando coisas como casinos e outras coisas que so fizeram aumentar o peço do ferry