Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

quinta-feira, 1 de março de 2012

N/M "Fernão Magalhães", o meu primeiro navio

N/M "Fernão Magalhães", atracado no Porto Pipas, Angra do Heroísmo.
No dia 1 de Março de 1995, faz hoje 17 anos, foi o meu primeiro dia de trabalho no porto da Graciosa, na altura sob a jurisdição da extinta J.A.P.H..  Apadrinhando o meu primeiro dia estava em porto o, N/M "Fernão de Magalhães", dos Transportes Marítimos Graciosenses, Lda.   navio que recordo com saudade. Por essa razão esta foto oferecida pelo meu Amigo Mestre Manel, tem um grande valor sentimental, partilho-a aqui com a sua autorização já que a mesma faz parte da sua colecção particular.
O navio "Fernão Magalhães", perdeu-se por encalhe na baía de Angra durante o forte temporal que assolou os Açores a 25 de Dezembro de 1996.
Nome: Fernão Magalhães
IMO: 7043776
Ind. Chamada: CSVP
T.A.B.: 396 tons
D.W.T.: 420 tons
Ano de construção: 1971
Porto de registo: Santa Cruz Graciosa
Bandeira: Portugesa
Proprietário/Operador: Transportes Marítimos Graciosenses, Lda
Estaleiro constructor: J.M. Kleivest Baatbyggeri-Foldjjorden, Noruega-casco º168
Nomes: Fryzer; Fryzer Askot; Aukaskjaer; Bio.
Comprimento: 36,48 mts
Boca: 8,03 mts
Calado: 3,14 mts
Potência da máquina principal: 629 hp marca G.M.
Perdido por encalhe a 25 Dezembro de 1996.
(©) Copyrights foto: Colecção de José M. R. Costa, Terceira ( Mestre Manel).

1 comentário:

Anónimo disse...

Agora sempre fiquei a saber o porque da separacao no registo do "Espirito Santo" de SG-1-TL e o "Ponta Da Barca" de SG-3-TL. Este navio devia de ter o SG-2-TL. Parece que esperaram tres anos para desmantelalo na agua em Angra em 1999.

Abraco,

Paulo Peixoto