Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

sábado, 31 de março de 2012

Cimpor inaugura o N/M "Temara", com tripulação estrangeira

Esta imagem, como se pode constatar, é  de uma página da "Revista de Marinha", onde consta um interessante artigo sobre a inauguração pela Cimpor do navio "Temara". Aconselho a leitura do referido artigo, até porque na ordem do dia está a OPA sobre a Cimpor, mas o que me deixou um pouco surpreso (não devia), é o facto de este navio ter tripulação estranjeira, que diabo se passa? Não tenho nada contra tripulações estrangeiras, mas se juntarmos a isto a resposta de algumas empresas do sector a jovens portugueses, então isto merece uma grande reflexão.
Uma Gentil Colaboração de, António Oliveira Gonçalves, ilha Terceira.

17 comentários:

P. Gomes disse...

Para mim não é surpresa as tripulações serem estrangeiras. Com uma Cimpor cada vez mais brasileira a tendência é eles "não estarem nem aí" para de onde é a tripulação. Até me admira o navio ter bandeira portuguesa. Podia ser pior. Se só existissem os registos tradicionais portugueses pode ter a certeza que este navio nem bandeira portuguesa tinha.

Manuel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Manuel disse...

Boas Mário, quando se lê uma resposta a dizer "portugueses não" e com referencias negativas à formação, aliás podem-se ler certos épisodios muito triste nessa net, eu diria como simples cidadão, que algo deve estar errado, e quando algo está errado devemos corrigir, obviamente que terá de ser corrigido pelas pessoas competentes.
Um Abraço,
Manuel

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
FRANCISCO NUNES disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Manuel disse...

Amigo Francisco, infelizmente é assim, como calcula sei algumas coisas, pena que os responsaveis estejam a dormir.
Um Abraço e Boa Pascoa
Manuel

Anónimo disse...

Essa escola é a pior coisa que o Diabo pariu.........

Manuel disse...

Caro Visitante, o pior é que ninguem faz nada, que diabo lá se passa? sei algumas coisas, mas a policia não vê, ou não existe?
Abraço
Manuel

Anónimo disse...

Ali so existe uma lei, a lei dos amigos ......

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
FRANCISCO NUNES disse...

concordo com isso tudo, e há muito mais, mais ter aquilo e não ter nada, penso que os nossos jovens preferiam NÃO TER NADA que ter aquele sofrimento( SÓ PARA ALGUNS

Manuel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Quem diz o Francisco Diz tambem outros tantos que por la passaram, as turmas naquela escola não são escolhidas a dedos, mas a maioria das pessoas que concorrem para a escola náutica, não faz a minima ideia do que é um navio, e concorrem porque o pai ou a mãe ou alguem, conhece alguem que conhece alguem, é a realidade desta escola, eu conheço esse rapaz, o "XICO" como muitos que o acarinham aqui nesta escola o conhecem, e fui assistindo ao que aquela turma maravilhosa e alguns docentes faziam, pensavam ou achavam, é uma vergonha, mas esse rapaz tem uma força e uma garra, ele vai longe, assim o espero.

Beijinhos,

(Por motivos obvios, prefiro não identificar-me)

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Manuel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Manuel disse...

Caros visitantes e comentadores, fui chamado à atenção sobre o tema escola náutica, mais concretamente sobre alguns comentários aqui publicados, alguns meus até.

Ponderei e decidi eliminar aqueles que fossem mais ofensivos. Pêço a vossa compreenção, mas sou eu que dou a cara, e tenho que assumir as responsabilidade de os publicar, mesmo que sejam ou não anónimos.


Ao visitante, que não vou publicar o seu comentário, peço desculpa, mas tente compreender, que não vou alimentar a guerra.

Abraço,
Manuel