Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

sexta-feira, 22 de maio de 2015

“Campanhas públicas de limpeza vão permitir recolha de dados sobre lixo marinho”, afirma Filipe Porteiro

 © Copyright texto e foto: GACS/GM
O Diretor Regional dos Assuntos do Mar salientou hoje, na Horta, que “é importante que as pessoas percebam que muito do lixo que produzem acaba no mar com um impacto direto na qualidade ambiental”.

Filipe Porteiro falava à margem de uma ação de limpeza costeira que assinalou no Faial o início da campanha 'Açores Entre Mares 2015', que decorre em todas as ilhas do arquipélago com várias atividades.

O Diretor Regional considerou que esta ação de limpeza, que envolveu cerca de três dezenas de pessoas, teve um “balanço positivo”. 

A operação de limpeza incidiu num trecho de costa em Entre Montes, na ilha do Faial, e contou com a participação dos alunos da Escola Profissional da Horta.

Para além desta ação de limpeza, durante a manhã os Vigilantes da Natureza das ilhas do Faial e Pico receberam formação para poderem implementar o programa de monitorização das campanhas públicas de limpeza de lixo marinho.

“Este programa vai ser implementado na Região permitindo a partir de agora obter informação útil sobre as quantidades de lixo recolhidas”, destacou Filipe Porteiro.

'Lixo Zero no Mar dos Açores' é o tema da campanha deste ano que pretende sensibilizar as pessoas para o problema o lixo marinho.

“Este é um problema global que está na ordem do dia” afirmou Filipe Porteiro, acrescentando que “cerca de 80% do lixo marinho tem origem terrestre”.

O programa de monitorização de lixo marinho vai permitir, segundo o Diretor Regional, obter “informação útil” para responder às exigências da Diretiva Quadro Estratégia Marinha, “que pretende alcançar um bom estado ambiental das águas marinhas europeias até 2020”.

Filipe Porteiro explicou que “o objetivo é que o lixo marinho em 2020 não afete negativamente os habitats e os ecossistemas marinhos”, salientando que o Governo Regional está empenhado em mitigar o problema do lixo marinho nos Açores.

“Os Açores estão na periferia leste do giro tropical do Atlântico Norte e, por isso, o problema do lixo global também se faz sentir nas nossas ilhas”, afirmou o Diretor Regional dos Assuntos do Mar.

Sem comentários: