Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

quinta-feira, 21 de maio de 2015

"Expresso das Ilhas de Limbe", em Portimão



© Copyright fotos: Rui Minas Agostinho, Lisboa.
A 13 de janeiro de 2015 (AQUI), dávamos conta da partida do catamaran, "Expresso das Ilhas", do porto da Horta, rumo à cidade de Portimão, de onde, posteriormente seguiria para os Camarões. É da cidade de Portimão que nos chegam estas imagens da autoria do amigo, Rui Agostinho,  que nos mostram o nosso conhecido catamaran ostentando o seu novo nome, "Expresso das Ilhas de Limbe". 
Nome: EXPRESSO DAS ILHAS LIMBE.
IMO: 8917041.
Bandeira: Portugal.
Porto de Registo: Horta.
Numero de Matricula: H-229-TL.
Class: Germanischer Lloyd.
Ano de Construção: 1990.
Data de Entrada ao Activo: 26/09/1990.
Estaleiro: Marinteknik Verkstads AB- Oregrund, Suecia. Casco#B73.
Construção de Casco: Alumínio.
Comprimento Fora a Fora: 34,00 metros.
Comprimento entre Perpendiculares: 27,01 metros.
Boca Máxima: 9,44 metros.
Pontal: 2,95 metros.
Arqueação Bruta: 286,00 toneladas.
Arqueação Liquida: 104,00 toneladas.
Porte Bruto: 100,00 toneladas.
Numero de Passageiros: 252.
Potencia de Maquinas: 2X M.T.U. (Alemanha), 12V396TE84, 165 X 185, 12 cilindros, 4,078 hp (3,000 kw), 2,000 rpm.
Velocidade de Serviço: 35,00 nos.
Potencia de Geradores Auxiliares: 128,00 kw.
Nomes Anteriores: Saud (1990-2002) e Baltic Spirit (2002-2003).
Trabalho de pesquisa de dados técnicos: Paulo Peixoto, Boston.


3 comentários:

F. Henriques disse...

Amigo Manuel é com saudade que vejo estas fotos do Expresso das Ilhas pois fiz varias viagens algumas para Angra , na altura ele era comandado pelo Mestre José Fernando também um grande amigo, em rápido foi o melhor que andei.Abraço

Manuel Bettencourt disse...

Boas amigo Fernando Henriques,
Também por cá andou com o mestre José Fernando e com o Tomás.
Prestou um bom serviço na altura das obras e do acidente.
Um abraço
Manuel

Manuel Bettencourt disse...

Boas amigo Fernando Henriques,
Também por cá andou com o mestre José Fernando e com o Tomás.
Prestou um bom serviço na altura das obras e do acidente.
Um abraço
Manuel