Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Porta-contentores "insulares" em Lisboa

 Do nosso Amigo Ricardo Martins, chega-nos  interessantes fotos do porto de Lisboa, com os nossos conhecidos "Monte Brasil" (Transinsular), "Apolo" e "Ruby" (BoxLines), "Furnas" e "Corvo" (Mutualista Açoreana). 
De movimento de porta-contentores nos Açores teremos na próxima semana: o "Monte Brasil", que largou do porto de Lisboa às 21 horas de ontem com destino a Ponta Delgada, com o mesmo destino saiu ás 20 horas o "Ruby", enquanto que o "Corvo" parte hoje ás 17 horas de Leixões com destino a Ponta Delgada e uma hora mais tarde ás 18 horas é a vez de largar o "Sete Cidades" com destino também a Ponta Delgada ( horas do continente).
Como sabemos são estes três Armadores nacionais que asseguram um ligação vital à economia Açoriana, se pudesse efectuar uma pergunta às pessoas que elaboraram o estudo da BTM encomendado pela Atlânticoline, essa pergunta seria: Para ficar os Açores apenas com um navio de 1700 Teus (  na região 3 feeders de 500 Teus), quais destes 3 Armadores nacionais teria que desaparecer da linha continente-Açores, qual seria a solução para a ligação Açores-Madeira,  alguem acredita que o preço do transporte ira descer? Já vi o preço da grupagem descer de forma significativa e nunca vi os preços dos produtos descer ao consumidor.
(©) Copyright fotos: Ricardo Martins, Lisboa / MyTakes
 O "meu" RUBY, mais uma vez apanhado em Lisboa "na boa vida".
Bela imagem de uma descarga no Tejo.

6 comentários:

Anónimo disse...

A vderdade é que estamos a pagar e eneficiência dum sistema de transportes que oferece para a Região 1500 teus por semana, quando apenas consumimos 800.
Para haver racionalidade a Transinsular teria que retirar desta linha os navios Monte Brasil e Ponta do Sol. Além disso a Graciosa podia ser abastecida com contentores através dos TMG.

Quanto às quotas dos armadores na Graciosa, em primeiro lugar está a BoxLines, seguida da Mutualista e da Transinsular.

Nos transitários, em primeiro lugar está a Bentrans e em segundo a Nelly Bettencourt.

Manuel disse...

Caro Visitante, compreende mas não quero dizer qual o armador que devia tirar navios da linha, cada armador que faça os seus ajustamentos.
Quanto à sua sugestão, de ser o TMG, aceito a sua opinião como é obvio, mas descordo. Não se esqueça que isso já foi tentado, e que os TMG não tem navios para isso ( o que não quer dizer que não possa vir a ter), e nós porto da Graciosa não temos equipamento para fazer a descarga/ carga.
Na minha opinião queria o modelo da Madeira, o porta-contentores quinzenalmente e um ferry para passageiros e viaturas, e aqui acho que se enquadrava o TMGs, que podiam ser uns operadores ferry do grupo central ou a nivel Açores, teriam a carga inter-ilhas e pasageiros e viaturas no Verão ( que acha da ideia?).
Caro visitante pergunte à Boxlines qual as percentagens aqui, mas acho que está errado, compreende que talvez não seja correcto eu dizer isso aqui, nos transitarios está correcto.
Cumprimentos,
Manuel

Anónimo disse...

Penso que a Transinsular é o armador que melhor serve os Açores. Quanto às cargas para a Graciosa penso que a Mutualista é que está em primeiro lugar na importação

Anónimo disse...

Aquando do aumento do porto da Graciosa foram os TMG que transportaram os contentores da Praia da Vitória para aquela ilha.
Que eu saiba esta operação foi um sucesso uma vez que permitia o abastecimento semanal da ilha.
Então a APTG não adquiriu uma grua para a descarga de contentores na Graciosa? Essa grua não podia descarregar os contentores dos TMG?
Ou será que isto não interessa a alguém?

Anónimo disse...

Num passado recente é a Transinsular que melhor serviu os Açores. Tudo se modificou para pior com a entrada da BoxLines em 1999 e a saída do navio Vitorino Nemésio do tráfego inter-ilhas.

Manuel disse...

Boas 1º Anónimo, como compreende só conheço a operação da Graciosa, mas se tivemos em conta que a Transinsular, escala mais ilhas do que os outros.
Abraço
Manuel

Boas 2º Anónimo, o que se refere foi uma situação excepcional quanto a mim de facto desempenharam a sua missão com tranquilidade, mas com várias limitações.
Quanto à grua, está na PVT.
Abraço,
Manuel

Boas 3º Anónimo, quanto ao Vitorino Nemésio, era um bom navio que por curiosidade se chama agora "Maria P" e já não tem a sua grua.
Abraço,
Manuel

Caros Visitantes, como sabem faço parte da APTG, compreenderam que não me sinto à vontade para fazer certas afirmações, para mim todos os armadores me merecem a maior consideração.