Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

N/M "TK ISTAMBUL" na Praia da Vitória

 Para quem é revivalista e adora relembrar os bons velhos tempos em que por cá aportavam estas naus, com os seus majestosos paus de carga repletos de lingas de cargas ricas e fartas, encaixotadas na metrópole ou outras terras por nós imaginadas misteriosas. Para estes eternos apaixonados pelo grotesco e burlesco passado feliz onde a marinha mercante ainda era romântica e aventurosa, a todos vós oferecemos a oportunidade de recordar nostalgicamente os dias de "São Navio", desfrutem que destes já há pouquinhos.
DADOS TÉCNICOS:
Nome: TK ISTANBUL
Data e Hora da entrada: 31.01.2011 - 07:00
Indicativo de chamada: 9HTJ4
Nº IMO: 8209080
Porto de registo: VALLETTA
Bandeira: MALTA
Ano de construção: 1982
Comprimento f. a f.: 114.23 mês.
Boca máxima: 18.62 mts.
Porte (DWT): 8.847 tons.
Arqueação bruta: 5.456 Mtons.
Arqueação líquida: 3.425 Mtons.
Calado máximo à entrada: 8.70 mts.
Último porto: VARNA (Bulgaria).
Próximo porto: Aguarda Ordens.
Tipo de carga: 6.995 Tons. de Milho.
Potência do auxiliar de proa: Não Tem.
Potência da Máquina Principal: 3.347 Kw.
Armador: Adriyatic Gemi Isletmeciligi.
Agência: OCEÂNICA Agência de Navegação.
Nome do Comandante: Bakir Cevdet.
Piloto de serviço: Henrique D'Almeida.
(©) Copyright fotos e texto: Rui Carvalho, Praia da Vitória.

3 comentários:

Manuel disse...

Amigo Rui, Obrigado por teres tido o trabalho de tirar as fotos no teu dia de folga, e partilha-las connosco.
Abraço,
Manuel

Anónimo disse...

Navio não aconselhável para transporte de Granel Sólido(milho).Em caso de chuva é um problema para fechar porões cujas tampas(e são bastantes)devem ser removidas uma a uma e arrumadas "after" ou "forpart" de cada Porão.Depois a limpeza de porões também é chata porque tem "sarretas"laterais e o milho tem que ser removido à força de braços.Este navio não é um Bulk Carrier,mas em "tempo de guerra"...Já descarreguei bem piores em Leixões há muitos anos atrás,de farinha animal onde era preciso usar picaretas para descolar o produto das paredes dos Porões.Açucar,corn gluten,milho destilado,colza,luzerna,palmiste e etc.
Mas é trabalho Manuel!É a nossa vida.
Um abraço de Leixões
Augusto

Manuel disse...

Amigo Augusto, Obrigado pelo seu comentário, sempre bem escrito e explicado, tipico de quem sabe do que fala.
Nós aqui na Graciosa não recebemos estes navios, por isso não tenho qualquer experiencia no assunto, mas gosto de aprender, Obrigado.
Abraço,
manuel