Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

sábado, 31 de março de 2012

Cimpor inaugura o N/M "Temara", com tripulação estrangeira

Esta imagem, como se pode constatar, é  de uma página da "Revista de Marinha", onde consta um interessante artigo sobre a inauguração pela Cimpor do navio "Temara". Aconselho a leitura do referido artigo, até porque na ordem do dia está a OPA sobre a Cimpor, mas o que me deixou um pouco surpreso (não devia), é o facto de este navio ter tripulação estranjeira, que diabo se passa? Não tenho nada contra tripulações estrangeiras, mas se juntarmos a isto a resposta de algumas empresas do sector a jovens portugueses, então isto merece uma grande reflexão.
Uma Gentil Colaboração de, António Oliveira Gonçalves, ilha Terceira.

Iates na Horta, por Marcelo Sousa

Navio escola polaco,"Fryderyk Chopin"

iate, "Lady Kathryn"


iate, "Atlantic Goose"
A marina da Horta dispensa apresentações,  é dessa marina mundialmente conhecida que o Amigo Marcelo Sousa, autor do excelente blog "Porto da Horta", generosamente nos envia estas fotos demonstrando o movimento de iates e veleiros na referida marina, Obrigado Marcelo !
(©) Copyright fotos: Marcelo Sousa, Faial; Blog Porto da Horta.

quinta-feira, 29 de março de 2012

N/M "AFL England", em Boston



Navio  porta-contentores "AFL England", em Boston.
Nome: AFL New England
IMO: 9134153
Indicativo De Chamada: VQQI6
MMSI: 235688000
Bandeira: Reino Unido
Porto de Registo: Londres
Comprimento: 122,00 metros
Boca: 18 metros
Calado: 5,20 metros
Arqueacao Bruta: 6,362 toneladas
Porte Bruto: 7,223 toneladas
Ano de Construcao: 1996
Local De Constucao: JJ Sietas Schiffswerft- Hamburgo, Alemanha
Donos: Rass Schiffahrt- Bramstedt, Alemanha
Gerentes: Rass Schiffahrt- Bramstedt, Alemanha
(©) Copyright texto e fotos: Paulo Peixoto, Boston.

terça-feira, 27 de março de 2012

Quantas cores o mundo tem?




 Já alguma vez te perguntaram quantas cores o mundo tem? Quantas direcções o vento trás?
Já alguma vez olhaste para lá do horizonte?
Sabes o quanto o azul do mar consegue ser profundo? Quantos tipos de azul existem?
E as aves? Sabes quantas aves viajam em redor do planeta?
São questões que muitas vezes nos vêem à cabeça sem sabermos o porquê de as termos, mas de tantas outras coisas que não sabemos, existem pequenas coisas que nos cativam a mente fazendo-nos sonhar...
Há algum tempo atrás, numa noite um pouco fria, mas por sinal agradável, um menino numa janela espreitava o reflexo que a lua fazia no rio Tejo, sua janela com vista privilegiada sobre as calmas águas de tom esverdeado, por vezes azulado, permitia aquele menino de olhos brilhantemente atentos vislumbrar o movimento das silhuetas dos navios que por ali iam passando, o vento soprava lentamente de Sudoeste, o que conferia uma noite peculiar, as nuvens corriam para Norte, e apresentava-se no horizonte uma linha escura de Borrasca, era a chuva caminhando a passos largos com destino a Paço de arcos, lugar onde o menino da janela respirava o ar "puro" trazido pelo rio Tejo. Seus olhos estavam postos numas nuvens estranhas que apareceram no horizonte, era um veleiro, daqueles que fascinam os mais novos, lugar de sonho composto de aço e tecido, são navios fascinantes pois são como aves migratórias, viajam o mundo cruzando atlânticos ao sabor do vento.
São jóias raras que hoje em dia só quase que existem nos vídeos e na mente daqueles que as idealizam. Hoje em dia, donzelas destas feitas de aço, com marinheiros de pau, há muito anos seria o contrário, navios de madeira com homens de aço, são gerações passadas que deram lugar ao conhecimento de uma nação que depende inteiramente do transporte marítimo.
Pummmmm, e começa a chover, está na hora de fechar a janela, pois a chuva quando ali caia, caia com muita força, e já se fazia tarde.
Todas as noites e a todos os bocadinhos disponíveis, aquele menino olhava para o rio, com um ar melancólico, queria ser como aqueles bravos que com suas mãos fazem ao outro lado do mundo chegar bens e pessoas, nos navios por eles governados. Naquela janela o menino sorria, e por vezes as suas lágrimas eram levadas pelo vento para outros sítios.
Sentia falta de algo, sentia falta do sabor do vento em seus cabelos, dos dias brilhantes e das noites escuras.
A janela foi cada vez se tornando um palco mais visitado por aquele menino. Num belo dia, estudando pela manhã, empoleirado na janela, aqueles olhinhos brilhavam de uma maneira única, havia chegado a recta final da sua jornada, era dia de apresentar o tão trabalhoso, trabalho final. Havia chegado aquele momento pelo qual aquele coraçãozinho bateu durante anos, o momento em que seria livre de voar para outros destinos como uma andorinha.
Trabalho apresentado, e sensação estranha trazia aquele menino no peito, ao mesmo tempo um alívio imenso, mas uma tristeza no seu olhar. Estava na hora de fazer as malas e abandonar aquele lugar onde esteve durante 3 anos. 3 anos na vida de um adulto não é uma coisa "gigantesca" mas para aquele menino foram 3 anos de puras vivências e aprendizagem continua, vi coisas únicas em pessoas maravilhosas, conheceu lugares fantásticos, mas o melhor de tudo foi ter conseguido viajar para lá dos seus sonhos, conseguiu sair daquela janela e veio para a rua...
De olhos aguados e de malas ao peito, ao aeroporto se fazia, de madrugada tudo fechado, o muro saltava de malas caídas ao chão, estava livre, não só livre de ideias mas também livre de afazeres, pelo menos voltava a sonhar com ar puro...
Paço d'arcos ficou para trás com gentes únicas e odores característicos, gravados estão no seu coraçãozinho aqueles que um dia fizeram parte da sua vida e que por um momento, um pequeno instante, fizeram rasgar o seu rosto com um sorriso. Muitas coisas haviam-se passado naqueles 3 anos, as coisas boas ficam gravadas para sempre, enquanto que as coisas menos boas tendem a cair no esquecimento.
Hoje aquele menino já é mais crescido e anda a cruzar os oceanos, desta vez não num veleiro mas num navio a Sério, de nome MONTESPERANZA, combina com aquilo que o move, a paixão o amor, a esperança de algum dia...
"Estou feliz aqui fazendo aquilo que mais amo na vida, andar atrás do horizonte, desconhecia, embora que imagina-se, que o mundo tivesse tantas cores, tantos feitios, que as pessoas fossem tão distintas ao "virar" da esquina, aprendi que com coragem e audácia tudo pode ser feito e alcançado, apenas temos de fechar os olhos e nem que seja por um breve momento sonhar, mas sonhar com quê? Com aquilo que esta para lá do horizonte, nem todos os horizontes na vida são feitos de linhas que separam o céu do mar, todos nós temos horizontes, há quem os chame de metas, objectivos, o meu horizonte simplesmente é sentir o vento bater –me na cara e aquele sorriso rasgar-me o rosto.
(©) Copyright texto e fotos: Francisco Nunes, N/T "Montesperanza".

segunda-feira, 26 de março de 2012

Novas lanchas de Pilotos, 'Josse van Hurtere' e 'Diogo de Teive' em testes de mar

A Safehaven Marine, lançou à água a lancha de Pilotos "Josse van Hurtere", esta construção completa assim a encomenda de 4 unidades modelo "interceptor 38", construídas pelo estaleiro irlandês e destinadas aos portos de S. Jorge, Pico, Flores e Horta a futura casa desta ultima.
Estas duas novas lanchas serão entregues durante o mês de Abril, tendo as duas anteriores sido entregues em Dezembro de 2011.
In Wikipédia
(©) Copyright fotos: Safehaven Marine
Vídeo: Youtube / Canal Frankwildcat

Tenerife e os grandes LNGs.

Bencomo e LNG Edo.
Quando o Sol levanta no horizonte o contraluz desvanece as silhuetas do Bencomo saindo para G. Canaria e de dois grandes LNG Adamawa de 289 mts de comprimento e ao LNG Edo de 285 mts de comprimento, o primeiro desde Ferrol a Bennin (Nigéria) e o Adamawa com o mesmo destino. Às 1730h (novo horário de verão), o Grand Celebration zarpa para Funchal procedente de Maceio (Brasil), encontra-se ao LNG Edo fornecendo no fondeadouro do Leste, enquanto o Adamawa navega para o golfo de Guiné desde a manhã.
(©) Copyright texto e imágenes: Antonio Sáez, Tenerife.

domingo, 25 de março de 2012

N/T "Great Eastern", partindo de Boston

N/T "Great Eastern", partindo do porto de Boston depois de ter descarregado combustivel para o aeroporto de Boston. ( 23-03-2012)

Nome: Great Eastern

IMO: 9298739
Indicativo de Chamada: V7HF4
MMSI: 538002221
Bandeira: Ilhas Marshall
Comprimento Fora a Fora: 181,00 metros
Boca: 26,00 metros
Calado: 10,60 metros
Arqueacao Bruta: 24,000 toneladas
Porte Bruto: 37,515 toneladas
Porto de Registo: Majuro
Ano de Construcao: 2005
Local de Construcao: Hyundai Mipo Dockyard- Ulsan, Coreia do Sul
Donos: Vroon- Breskens, Holanda
Gerentes- Norbulk Shipping- Glasgow, Escocia, Reino Unido
(©) Copyright texto e fotos: Paulo Peixoto, Boston.

N/M "Ponta do Sol", na Graciosa, e outras reflexões pessoais

Ontem o porto da Graciosa registou mais uma  escala quinzenal do N/M "Ponta do Sol", operado pela Boxlines Navegação, SA, aqui ficam algumas fotos dessa escala. Engraçado reparar que este é o unico navio da linha dos Açores, que não tem o nome do operador pintado no casco, diria mesmo que é um estranho caso de cuidado com a imagem, mas se a Boxlines não se preocupa com a sua imagem, não vai ser este Idiota que o vai continuar a fazer. Sempre entendi, e aqui escrevi, que a Boxlines prestava (e presta) um bom serviço à minha ilha, por essa e por outras razões ainda mais importantes, aprendi a gostar da Boxlines,  mas se agora querem "apagar" a Boxlines, Forçaaa! Vão no bom caminho, e pelo que se ouve dizer que acontecerá na linha da Madeira, diria mesmo, vão num excelente caminho! Assim Seja ! Para mim Acabou!
(©) Copyright fotos: MM Bettencourt, Graciosa.

sábado, 24 de março de 2012

sexta-feira, 23 de março de 2012

Lanchas de Pilotos "Ilhéu do Lido" e "Ilhéu do Farol" no Funchal

 As duas novas lanchas de Pilotos, "Ilhéu do Lido" e "Ilhéu do Farol", encomendadas pela APRAM,SA aos Estaleiros Navais de Peniche, chegaram hoje à ilha da Madeira, sua futura "casa".  Depois da descarga no porto do Caniçal, as duas "irmãs" seguiram viagem até ao porto do Funchal, onde se cruzaram com a actual lancha de Pilotos, "Cte Valério de Andrade", um encontro simboliza o passado e o futuro da Pilotagem da APRAM,SA.
(©) Copyright fotos: Eng. José Miguel Silva/ ENP,SA
Post relacionado:
"Ilhéu do Lido" e "Ilhéu do Farol", as duas novas lanchas de Pilotos da APRAM,SA



Movimento portuário no porto da Praia da Vitória

O porto da Praia da Vitória, registou ontem um bonito colorido, no caís -12, operavam os porta-contentores, "Ponta do Sol", e "Monte Brasil", da Boxlines e Transinsular respectivamente, enquanto que dois navios com cereal e uma draga coloriam a outra parte do porto. De realçar que a nível do movimentação de contentores este porto tem excelentes condições, tendo a mais valia de possuir um excelente espaço de parqueamento, julgo mesmo que neste e em outros aspectos o porto terá muito mais para oferecer aos seus clientes,  assim o deixem evoluir.
 Se no caís -12, a operação era contentores, no caís -10, procedia-se à descarga de cereais, no navio, "TK Istanbul", aqui devemos registar uma operação um pouco mais lenta que o habitual, face à avaria da grua portuária Gottwald, que foi substituída por uma outra grua do parque de máquinas do porto. De referir que neste aspecto, ouve-se falar na aquisição de uma segunda grua portuária, veremos qual será a politica de aquisição de equipamento a desenvolver pela Portos dos Açores no futuro.
Por fim, no caís, - 7 estava o, "Allerdiep", que aguarda a sua vez para descarregar cereal, enquanto que junto à rampa ro-ro, no denominado, caís -5, estava a habitual draga "residente", "Ilhéu da Mina". Para o dia ser perfeito faltou completar o terminal cimenteiro e o terminal P.O.L.
(©) Copyright fotos: Cmdt Rui Carvalho, Praia da Vitória.

quinta-feira, 22 de março de 2012

Gémeos do Concordia.


Dois dos gémeos Costa, (da mesma série do tristemente célebre C. Concordia), têm estado em Tenerife.

O Pacífica procedente de Brasil (Recife) e Cabo Verde, escalou em Tenerife dantes de continuar para Funchal.

Num dia com calima (pó sahariano) chega 1º o Serena para depois entrar o Pacífica no meio de uma sinfonia dourada.

La "calima" vela al Astro Rey.



O outro navio da naviera italiana o C. Serena em sua rota invernal, marchou às 1800h para Arrecife, conquanto regressou aos 30 minutos de navegação para deixar a pessoal doente.

Os navios têm (cada um), uma deslocação de 114.000, 290 mts. de eslora e albergam quase 5.000 pessoas entre passageiros e tripulantes.

El Pacífica en un mar de oro.
(©) Copyright texto e imágenes: Antonio Sáez, Tenerife.