Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

sábado, 30 de abril de 2011

O conceito inovador do N/T "Seychelles Paradise"

Recentemente o Amigo Guilherme, enviava-me um ficheiro de um pequeno navio tanque de nome "Seychelles Paradise", com a sugestão de que daria um post interessante. Não sei se conseguirei fazer um post interessante, apenas sei que este navio e o seu conceito  me encantou verdadeiramente, aliás este  navio tanque, foi nomeado pela RINA (Royal Institute of Naval Architects), como Significant Small Ship of 2009,  .
O "Seychelles Paradise" opera no abastecimento inter-ilhas, na Republica das Seychelles, sendo pertença da Seychelles Petroleum Company. Este pequeno navio tanque foi desenhado e construído pelos estaleiros Lindenau, Alemanha, em colaboração com o governo das Seychelles,  com vários objectivos:
1º- Assegurar o abastecimento inter-ilhas de combustíveis e gaz (LPG).
2º- Abastecimento de navios estrangeiros ancorados no porto Victória.
3º- Servir como navio de treino para oficiais e marinheiros da frota nacional.
 Na sua construção para alem do necessário casco duplo, foi tida em conta a questão ambiental e a necessidade de preservar o meio ambiente das ilhas e a sua capacidade de manobra.
Este seria um conceito  de navio tanque que poderia ser aplicado aos Açores.
Dados do navio:
Comprimento: 67,80 mts.
Boca: 13,20 mts.
Calado: 4,20 mts.
DWT: 1785 tons.
capacidade: 1700m3.
Motores: 2x 473 KW.
Velocidade: 11 nós.
(©) Copyright fotos e info:  Estaleiros Lindenau, Alemanha.

2 comentários:

Ricardo disse...

Este pequeno navio tanque foi desenhado e construído pelos estaleiros Lindenau, Alemanha(...)

Não preciso saber mais sobre ele, para saber que é bom!
Se se chama-se Sacoor II já não tinha assim tantas certezas, mas porque raio será que tenho dúvidas da competência do meu país? Sabe isto chega a irritar-me a mim próprio!!
O Santo está quase quase a chegar mesmo!

Manuel disse...

Amigo Ricardo, eu não tenho duvidas sobre a nossa capacidade de trabalho( dos operarios), quanto a mim o problema é quem manda, repara por exemplo um estaleiro que devia ter na liderança gente competente e conhecedora do sector, em portugal se calhar em vez disso está lá um "Boy", que o que percebe é de biologia, mas quando lá chega pensa que percebe daquilo e em vez de construirem navios controem latas de sardinhas, quanto a mim este é um dos grandes problemas deste país.
Abraço,
Manuel