Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

domingo, 3 de julho de 2011

Tripla de porta-contentores em Ponta Delgada e a liberalização

Fotos dia 1 de Julho 2011
O porto de Ponta Delgada é porta de entrada e de saída para os porta-contentores que fazem ligação Continente-Açores. Nestas fotos podemos observar 3 dos 4 porta-contentores que estiveram esta semana nos Açores, "Insular" e "Ponta do Sol" da Transinsular,  "Corvo" da Mutualista Açoreana faltando para completar o quarteto o "Ruby" da Boxlines.
Por este dias há quem diga que se deve liberalizar o transporte de carga para os Açores, pois bem todos nós sabemos que não somos um mercado enorme e que uma das consequências seria esses armadores quererem  efectuar ligações apenas com 2 ilhas, S. Miguel e Terceira, se assim fosse e numa eventualidade de então entrarem na linha armadores estrangeiros que aconteceria aos nossos armadores? e que resultados daí resultariam para as pequenas ilhas? Bem aqui fica a minha opinião: Se alguns falam tanto em  apostar no mar então devemos proteger aquilo que ainda é nosso( já é pouco), neste caso os nossos armadores nacionais, e protegendo os nossos armadores também protegemos  a industria da construção/reparação naval portuguesa, ou será que para alguns de manhã devemos proteger o que é nosso e de tarde, já não é bem assim, se um dia acabarem com a frota de porta-contentores nacionais depois não venham chorar baba e ranho.
Quanto a mim que não sou expert na matéria, as soluções de transporte para a região devem ser tomadas com os armadores nacionais e não contra eles, de forma a que de uma maneira sustentada pudéssemos reduzir custos e aumentar a frequência nas ilhas pequenas como Graciosa, S. Maria e Flores, que quanto a mim passa por um sistema idêntico ao da ligação Continente-Madeira-Porto Santo.
Copyright fotos: António Manuel Dias de Simas, Ponta Delgada.

6 comentários:

Anónimo disse...

Bom Dia,

Gostei de ver que sempre puderam reparar o "Ponta do Sol" e que nao teve o mesmo destino do "Sao Gabriel". Enquanto ao artigo, estou da mesma opiniao. Ia ser bastante desastroso se estes porta contentores paravam de fazer escala nas ilhas mais pequenas.

Abraco,

Paulo Peixoto

Manuel disse...

Boas Paulo, o Ponta do Sol apenas levou um arranhão enquanto o S. Gabriel para alem da máquina teve problemas de coluna.
Sabes que não acho piada a quem atenta contra os porta-contentores parece que certa gente está interessada em destruir mais qualquer coisa das poucas que nos resta destruir, depois esses marmanjos não venham gritar que tem que se garantir emprego na industria ligada ao mar.

Abraço,
Manuel

Augusto disse...

Ena,tantos navios Manuel.O "meu" Ponta do Sol sempre nas frentes depois da cacetada.Já cá o carreguei e está de categoria.Olha que carreguei uns containers para a Graciosa no Ponta.Quando estes navios terminarem a sua atividade ou alguém se lembrar de mudar isto tudo,então é melhor mudar de vida,meu amigo.Porta contentores nacionais,sempre!
Abraço
Augusto em Leixões

Manuel disse...

Amigo Augusto, sim amigo eu sei lembro-me de si quando vejo um BL que tem como porto de carga leixões, esta gente que pensa em liberalização e em reduzir para 1 ou 2 navios na linha dos Açores talvez estejam a pensar que se forem estranjeiros será de borla o transporte, esquecem-se que a destruição da frota nacional também é a destruição da economia e independencia do nosso país, por isso tal como o meu amigo apoio os porta-contentores das empresas nacionais.
Um Abraço
Manuel

João Bettencourt Mendonça disse...

Tripla de porta-contentores em Ponta Delgada e a liberalização. - Para ilustrar este post, não era necessário mais do que a primeira fotografia.
Lá estão realmente 3 porta-contentores: O Corvo, o Insular e um avião da TAP. As 3 "embarcações" realmente transportam contentores, embora uma os transporte em tamanho muito menor e na maioria das vezes, a carga é bem diferente.
A outra semalhança é que as empresas de ambos, ou pelo menos a TAP e a TRANSINSULAR vão realmente "voar" para outros donos e quase de certeza que não serão portugueses.
Nós consumidores, vamos ganhar alguma coisa com isso?
SÓ VENDO!!! Mas certamente ainda vamos ter de pagar para ver.

Manuel disse...

Amigo João bela análise, não tinha pensado dessa forma, nós consumidores pagamos aquilo que nos pedem e deixem de tretas o valor da cubicagem pode descer como aconteceu aqui mas nas prateleiras nunca vi nada descer por isso já se sabe quem paga.
Abraço
Manuel