Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Imagens espectaculares dos testes de mar da nova lancha de Pilotos "João Vaz Corte-Real"

A SafeHaven Marine, lançou à água e efectuou os testes de mar da primeira de 4 lanchas de Pilotos encomendadas pela APTO, A.S., ao referido estaleiro irlandês. A primeira lancha ostenta o nome de "João Vaz Corte-Real" e é destinada ao porto da Velas, ilha de S. Jorge, sendo tal como as restantes um modelo "Genesis Interceptor 38", equipada com dois motores Volvo D9 425 hp accionando caixas ZF 'V',  obtendo uma velocidade máxima de 25 nós e 21 nós de velocidade de serviço. A sua construção foi realizada de acordo com os regulamentos da Autoridade Marítima Portuguesa e da  Bureau Veritas.
Comprimento: 11,7 mts.
Boca: 4,1 mts.
Calado:  1, 35 mts.
Deslocamento: 12, 250 kgs ( em leve)
Capacidade de combustivel: 1500 litros.
Velocidade: 25 nós max @ 2300rpm, operational @ 85% of MCR (1955 rpm) 20 nós.
(©) Copyright fotos: SafeHaven Marine
Vídeo: Canal Youtube Canal Frankwildcat.
"João Vaz Corte-Real era um navegador português do século XV ligado ao descobrimento da Terra Nova, cerca do ano de 1472. Para além desta expedição, Corte-Real organizou ainda outras viagens que o terão levado até à costa da América do Norte, explorando desde as margens do Rio Hudson e São Lourenço até ao Canadá e Península do Labrador.
Em 1474 foi nomeado capitão-donatário de Angra e a partir de 1483, também da ilha de S. Jorge. Os seus três filhos, todos navegadores audaciosos, Gaspar Corte-Real, Miguel Corte-Real e Vasco Anes Corte-Real, continuaram o espírito de aventura de seu pai tendo os dois primeiros desaparecido depois de expedições marítimas, em 1501 e 1502 respectivamente. Vasco Anes quis ir em busca de seus irmãos mas o Rei não lhe concedeu autorização, tendo sucedido a seu pai como Capitão-Donatário." Texto Wikipédia.

My thanks to  Mr. Ronald Goddard.

7 comentários:

João Bettencourt Mendonça disse...

Post interessante com imagens muito bonitas . Parece que agora os portos dos Açores (e neste caso os portos da antiga APTO) vão ficar definitivamente muito bem servidos com lanchas para o serviço de pilotagem.
Estas embarcações, além se serem, certamente, muito eficazes para o serviço proposto, são muito bonitas e elegantes a navegar.
No entanto há um aspeto que salta à vista: Não possui a valência de "pequeno rebocador", à semelhança das lanchas da ex. APTG, embora não saiba se será um aspeto muito relevante.
Nas imagens de video vê-se que a abordagem ao navio é feita sem defensas. Será só para a fotografia?
Só é pena que este investimento não tenha sido feito em estaleiros portugueses. O país precisa e talvez também saibamos fazer, pelo menos, igual.
Por estas e por outras é que a Lisnave já morreu, os estaleiros da Figueira da Foz estão moribundos, e os de Viana, parece, já estão doentes.
Oh epidemia desgraçada!!!

Marcelo Sousa disse...

OLÁ MANUEL
SABE QUAL É O NOME DA LANCHA DE PILOTOS QUE VEM PARA A HORTA? VAI SER IGUAL A ESTA NÃO É?
ABRAÇO
MARCELO

simão bessa disse...

Sim senhor,bonitas imagens tal como o vídeo.
Dá-me agrado ver esta lancha a navegar.
Já agora sabes qual o registo desta lancha?

Ricardo disse...

Manuel, mas que ideias de coisas "fixes" para fazer com a Electra ;-)

Ah Ah, gosto do casario desta lancha. É bonito.

Um abraço

Ricardo

Manuel disse...

Amigos João, Marcelo,Simão e Ricardo, são belas fotos e um belo vídeo. Quanto ao nome das outras lanchas não sei. Amigo João esta também tem polivalência para efectuar uma pequena ajuda como "rebocador", está lá o gato-de-escape e a molheira.
Nós podiamos ter feito as lanchas em Portugal, contudo não sei o que se passou com o concurso, penso até que acabou por ficar apenas a SafeHaven Marine, mas se tiver errado pêço que me corrigem.
Vou deixar aqui um apelo aos nossos estaleiros: Já reparam como a SafeHaven Marine trata e divulga o seu trabalho? tem um site sempre com informação, tem um canal no youtube para divulgar vídeos de suas construções, não acham que os nossos estaleiros deviam investir mais na sua imagem e "perderem" um pouquinho de tempo divulgando o seu trabalho? que neste aspecto talvez não fosse "perder" mas sim ganhar.
Ricardo, também eu fiquei inspirado com o vídeo, aliás já tinha pensado fazer um desta forma mas não tenho meios para isso, teria que ter um "Patrocinio", enfim o meu canal de youtube é pobrezinho faço os filmes sem verbas, é assim a vida de blogguista pobre, pobre mas feliz.
Um Abraço
Manuel

Jorge Azevedo disse...

Ola
O Post está muito bonito,gostei da pequena informação histórica do João Vaz Corte-Real.
Estes Irlandeses tem um Site com umas propostas muito interessantes como esta (http://www.safehavenmarine.com/LOUIS%20GLUKSMANS%2042.htm). Nesta empresa nota-se a aposta em mão de obra especializada, em formação, pois apresenta produtos de qualidade, aposta em publicidade e sobre tudo em tecnologia de ponta, pois só assim uma empresa se mantém no mercado global. Temos mão de obra especializada, julgo que falta o resto nos nossos estaleiros.
Cumprimentos.

Manuel disse...

Boas amigo Jorge, de facto deviamos dar mais atenção à publicidade e divulgação, eu até não me posso queixar pois à pouco tempo fiz um post com dados e fotos dos ENP, mas acho que se podia e devia fazer mais.
Estas fotos estão espectaculares e o vídeo bem conseguido, gostava de um dia filmar a Electra desta forma.
Um Abraço
Manuel